Follador denuncia inércia do Governo e possível cartelização dos frigoríficos

24/01/2020

Compartilhar:

Deputado disse que vai propor audiência pública para discutir preço da carne rondoniense

Follador denuncia...

O deputado Adelino Follador (DEM) criticou nesta quinta-feira (21) a inércia do Governo Estadual, que mesmo diante do prejuízo dos pecuarista e da própria economia do Estado, não se digna a conhecer a situação deste segmento que está sofrendo com a política estabelecida e com a grave denúncia de uma possível cartelização dos frigoríficos instalados no Estado, que asfixia o produtor que é obrigado a negociar a arroba do boi gordo com percentual de até 18% menor que nas praças de São Paulo, Mato Grosso, Goiás e Pará.

Para o parlamentar, não é possível que o segmento dos frigoríficos que recebem incentivos do Poder Público tenha o prazer de maltratar os produtores, sem levar em consideração os benefícios que recebem do Governo. Ele explicou que, para se ter ideia a maioria dos frigoríficos recebem incentivos do Governo de Rondônia de até 85%,) para venda no mercado interno e, pasmem, recebem também o incentivo de uma alíquota igual a zero de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para as exportações para o exterior ou para a Zona Franca de Manaus.

Adelino Follador disse que neste cenário, os frigoríficos estão ganhando muito dinheiro às custas dos pecuaristas rondonienses. “Basta ver que atualmente Rondônia exporta, inclusive para China e para mais de 40 países, numa tendência crescente e diária de aumento das exportações”, disse destacando que os frigoríficos também têm a sorte (e isso é bom) de ter um câmbio animador e muito compensador, eis que mantem a estabilidade do dólar com oscilação sempre crescente, mantendo-se acima da casa dos R$ 4.

“Enquanto isso o pecuarista rondoniense, que carrega a bandeira do trabalho e desenvolvimento do Estado, é desrespeitado e explorado sem escrúpulo”, indicou o deputado exigindo uma posição do Governo do Estado, que preserve a produção no campo, a economia e respeite o pecuarista que é submetido a dificuldades de toda ordem para manter a produção.

Ao citar o tamanho das diferenças do preço da arrouba de boi praticados em Rondônia e nos outros estados, Adelino Follador citou nota da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Rondônia (Faperon) e do Sindicato do Produtores de Cacoal, como lastro para sua denúncia. De acordo com a nota (notícia) é preciso “alertar a classe produtora que historicamente neste últimos 3 anos os preços pagos pela arroba do boi e vaca gorda, sempre obedeceram a um diferencial entre 7% à 10% em relação aos preços pagos na praça do estado de São Paulo e sendo igual aos valores pagos aos pecuaristas de MT, GO e PA.

Segundo Follador, como já é do conhecimento da maioria dos produtores, esta diferença do preço da arrouba do boi gordo rondoniense vem aumentando gradativamente em relação a outros estados produtores e atualmente já se fala em até 18%. “Isso não é possível, é um abuso, e o produtor de Rondônia não pode aceitar mais isso”, disse o deputado que anunciou a ideia de propor uma audiência pública na Assembleia para discutir a situação.

Follador lembrou que este tema já foi objeto de discussão no Estado, inclusive na Assembleia Legislativa, quando há dois ou três anos, os frigoríficos passaram a atuar de forma cartelizada, pagando o que queria pelo preço da carne. “Foram tempos difíceis e que não podem voltar”, lembrou o deputado informando que já se fala até em levar o gado de Rondônia para ser abatido em outros estados, diminuindo o tamanho dos prejuízos para os produtores e para a economia rondoniense.
Fonte: Assessoria 

Compartilhar:
Categorias: Brasil e Mundo
Tags: ,

Notícias Relacionadas

Concurso da Câmara de Ji-Paraná tem salários de até R$ 5.419, 34

A Câmara Municipal de Ji-Paraná (CMJP) divulgou edital de concurso público para preenchimento de cargos com níveis de escolaridade fundamental, […]

17/02/2020

Governo de Rondônia cria cinco novos colégios militares

Na manhã da segunda-feira (17), o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, assinou os decretos de criação de cinco unidades do […]

17/02/2020

Projeto da Idaron oferece formação básica em Educação Sanitária aos alunos do Abaitará

Aproximadamente 60 alunos de duas turmas do ensino médio do Centro Técnico Estadual de Educação Rural Abaitará vão participar neste […]

17/02/2020

Documento do carro não vai mais ser impresso a partir deste ano

A maioria dos motoristas já escutou essa frase: “Boa tarde, senhor, documentação pessoal e do veículo.” É obrigatório apresentar à […]

17/02/2020