Atividades religiosas são incluídas em lista de serviços essenciais durante a crise do novo coronavírus

26/03/2020

Compartilhar:

As atividades religiosas poderão voltar a funcionar mesmo durante restrição ou quarentena em razão do novo coronavírus. Isso porque o presidente Jair Bolsonaro editou um decreto que inclui essas práticas na lista de atividades e serviços considerados essenciais em meio à crise.

O decreto foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira (26). A validade da norma é imediata, logo, não há necessidade de aprovação pelo Congresso Nacional.

Por causa das medidas de prevenção ao coronavírus Brasil, algumas as atividades que não eram consideradas essenciais haviam sido suspensas, entre elas as atividades religiosas. A medida foi tomada para evitar aglomerações e, assim, uma maior probabilidade de propagação do vírus.

Além das atividades religiosas, o decreto também torna essenciais os serviços de geração e transmissão de energia, atividades médico-periciais, produção de petróleo, atividades de pesquisa científica e laboratoriais, entre outros.

Fonte: Agência do Rádio
 

Compartilhar:

Notícias Relacionadas

Covid-19 faz preço médio da cesta básica subir, diz FGV

O preço médio dos alimentos da cesta básica do brasileiro já sentiu o efeito da quarentena imposta pela pandemia do coronavírus, saltando de uma alta de […]

31/03/2020

Covid-19: migrantes são pulverizados com desinfetante na Índia

Um grupo de trabalhadores migrantes foi “desinfetado” por pulverização na cidade de Bareilly, no estado indiano de Uttar Pradesh. O incidente […]

31/03/2020

Ministério Público de Rondônia expede recomendação ao Estado e SESDEC para que impeçam carreatas e aglomerações devido à pandemia do coronavírus

O Ministério Público do Estado de Rondônia expediu recomendação ao Governo do Estado e à Secretaria de Estado de Segurança, […]

31/03/2020

Moro autoriza uso da Força Nacional no combate ao coronavírus

Em edição extra do Diário Oficial da União publicada, na noite de segunda-feira (30/3), o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio […]

31/03/2020