Boca Maldita de 08 de maio de 2020

08/05/2020

Compartilhar:

DIA DAS MAES – No próximo domingo (10), é um dia muito especial, porque é a data em que comemoramos o Dia das Mães. Infelizmente, vivemos um momento, em todo o país, que não permitirá comemorações como costumam acontecer em Cacoal e em todos os municípios, em função do flagrante aumento dos casos de Covid – 19 em Rondônia e na Capital do Café. Esta será, sem dúvida, uma data que vai trazer muita saudade ao comércio local, porque aquela movimentação intensa não deve acontecer neste fim de semana. Claro que as mães merecem todas as homenagens, mas precisamos entender que, neste momento, o melhor presente para todas as mães é que a doença do coronavírus seja contida não somente em Cacoal, mas também em todo o país. Assim, desejamos que todas as mães tenham muita saúde, superem as dificuldades que enfrentamos e que no próximo ano possamos comemorar com grandes eventos.

DÍVIDA DA ENERGISA – As mães podem até não ganhar muitos persentes, porque a pandemia do coronavírus realmente vai fazer com que a situação seja muito diferente dos anos anteriores. Mas a ENERGISA poderá ganhar um excelente presente no mês das mães. O governador Marcos Rocha encaminhou poucos dias atrás um projeto ao Poder Legislativo de Rondônia que tem como finalidade oferecer para a empresa de energia elétrica um desconto jamais visto, nos tempos de CERON. Segundo as informações que circulam na imprensa do estado, a Energisa deve aos cofres do estado quase 1,5 bilhão de reais. Conforme a proposta do governador, a empresa ganhará um desconto de cerca de um bilhão, ou seja, teria que pagar bem menos da metade da dívida. Vale lembrar que a Energisa tem explorado todos os contribuintes de Rondônia, cobrando valores altíssimos nas contas de energia.

CPI DA EERGISA – Falando em Energisa, no ano passado os deputados estaduais andaram praticamente todos os municípios do estado realizando sessões da CPI da Energisa, para colher informações da população, em relação aos abusos da empresa contra os rondonienses. Nas reuniões, os discursos dos deputados eram emocionantes e eles diziam que a empresa seria punida por cometer tantos abusos contra os consumidores. Acabou o ano de 2019, os deputados entraram de férias, a CPI não puniu ninguém e as contas continuam abusivas. Alguns membros da CPI da Energisa chegaram a declarar, em vários lugares, que a intenção da Assembleia era expulsar a Energisa de Rondônia. Em meados de fevereiro, os membros da CPI informaram que os trabalhos estavam sendo finalizados. Hoje, quase quatro meses depois, nenhum resultado foi apresentado à população e certamente os deputados dirão que a empresa não foi punida por causa do coronavírus. Neste caso, os consumidores continuam sendo lesados pela Energisa.

TÉCNICAS AGRÍGOLAS – Na sessão da última segunda-feira, os vereadores aprovaram um projeto muito importante de autoria do vereador Claudemar Littig (Mão). O citado projeto tem como finalidade determinar a obrigatoriedade da disciplina de Técnicas Agrícolas no ensino de 6º ao 9° anos das escolas municipais de Cacoal. Conforme foi comentado pelo vereador na sessão, já existe uma resolução do Conselho Municipal de Educação que inclui a disciplina no currículo escolar do município, mas como matéria da parte diversificada. Assim, não havia nenhuma obrigação do município em oferecer a disciplina aos alunos. Como Cacoal é um município com reconhecido potencial agrícola e possui uma produção muito grande, principalmente no setor de agricultura familiar, é necessário que o município ofereça as condições para que os filhos de agricultores tenham a opção de estudar sobre temas voltados para a produção agrícola. O projeto de autoria do vereador Mão teve a aprovação de todos os membros da Casa de Leis e a Secretaria de Educação de Cacoal precisa tomar todas as medidas cabíveis para implementar a medida,  que certamente será muito útil para a população, especialmente para as famílias que vivem no setor rural do município.

PERIGO DE CONTAMINAÇÃO – A prefeitura de Cacoal precisa intensificar os trabalhos de fiscalização sobre a aglomeração de pessoas em diversos tipos de comércios do município. Isto não significa que seja necessário aplicar multas, porque esta é uma medida extrema. Mas é necessário que as pessoas sejam orientadas sobre os perigos da contaminação pelo coronavírus. Justamente no momento em que os casos aumentam com muita velocidade no estado e principalmente na região central do estado, não é possível aceitar que as pessoas se aglomerem de forma desnecessária em diversos pontos da cidade. Em lojas, lanchonetes e mercados a aglomeração tem sido frequentee, em vários casos, existe a presença de pessoas que não residem no município, o que pode ser um fator de complicação, visto que todos os municípios vizinhos também já tiveram casos de Covid-19 confirmados pelos exames realizados pela SESAU e outros meios. A situação é grave, os casos continuam aumentando, ainda não existe medicamento contra a doença e as pessoas não podem se expor ao perigo desta maneira.

ÁLCOOL TABAJARA??? – Outra situação muito estranha que pode ser constatada em diversas empresas do município é o uso de uma substância bem diferente do álcool em gel sugerido como produto para fazer a limpeza das mãos e garantir a desinfecção. O original é bem cremoso, tem forma pastosa e realmente deixa as mãos muito macias, além de proporcionar a limpeza. Mas existe, em algumas empresas, um produto que seca logo após ser borrifado nas mãos e não possui a forma pastosa do álcool em gel original, aquele que tem 70% de álcool. Não é possível entender por que são produtos tão diferentes, mas o pessoal da Secretaria de Saúde de Cacoal deveria verificar de perto esses tipos diferentes de álcool em gel e constatar se realmente os efeitos são os mesmos ou se não tem a mesma eficácia. Apenas consideramos muito estranho o fato de serem tão diferentes em cada lugar. Não custa nada alguém averiguar essa situação…

FOCOS DE CORONAVÍRUS – Em diversos veículos de comunicação da capital de Rondônia, já foram publicadas diversas matérias informando que o Hospital de Base e o HospitalJoão Paulo II, ambos em Porto-Velho, são hoje os dois maiores focos de contaminação pelo coronavírus em Rondônia. Inclusive, há diversos casos de profissionais de saúde que trabalham no interior de Rondônia e que foram contaminados em visitas de trabalho que fizeram aos hospitais da capital para levar pacientes. Esse fato é muito preocupante, porque esses profissionais viajam a serviço e têm uma missão muito importante, que é cuidar da saúde da população. Então, eles precisam, no mínimo, que o governo ofereça alguma proteção para essas pessoas. Assim, os profissionais de saúde viajam e voltam para os seus municípios de origem, situação que pode ser perigosa, por oferecer riscos de contaminação. Aliás, há vários casos no interior do estado de pessoas que foram contaminadas, mas que não saíram de seus municípios e nem tiveram contato com pessoas de outras cidades. As pessoas que viajam a serviço do governo, principalmente os profissionais de saúde, precisam de apoio do governo para fazer seu trabalho com segurança. Não podemos aceitar que justamente duas das principais instituições de saúde do estado sejam vistas como focos de coronavírus.

QUEBRANDO AS REGRAS – O governo do estado publicou, no começo desta semana, uma nova edição do decreto que mantém as regras de isolamento e a suspensão das atividades educacionais em todas as escolas de Rondônia. Entretanto, os próprios órgãos do governo não têm cumprido as determinações e as medidas de segurança e prevenção contra o coronavírus, enquanto a doença segue aumentando no estado. Em Cacoal, o movimento de pessoas em diversas escolas estaduais é tão intenso que não há espaço para a movimentação em determinados setores, contrariando completamente todas as medidas de prevenção. Algumas escolas de Cacoal, como é o caso da escola Bernardo Guimarães, resolveram marcar para esta semana a entrega de livros didáticos, fato que provocou grande aglomeração de pessoas durante toda esta semana. Há outras escolas em que os professores têm sido chamados pelos diretores normalmente, como se não houvesse nenhuma pandemia. Diante de toda essa desorganização, o governo de Rondônia precisa rever medidas adotadas por diversas escolar para evitar as aglomerações, ou Cacoal corre o risco de se tornar um grande foco da Covid-19.

TÍTULO ELEITORAL – Na última quarta-feira, dia 06 de maio, encerrou o prazo para que os eleitores pudessem tirar novos títulos ou mudar o domicilio eleitoral. Como estamos em período de pandemia, a Justiça Eleitoral em Rondônia disponibilizou um sistema eletrônico no portal do Tribunal Regional Eleitoral, como a finalidade de atender os eleitores e garantir a participação da sociedade no importante processo de escolhas que haverá em outubro deste ano, quando acontecem as eleições para vereadores e prefeitos. Nas eleições de 2018, muitos eleitores acabaram ficando sem votar em Cacoal e Ministro Andreazza, porque não regularizaram a situação na Justiça Eleitoral. Vale lembrar que, além de ser a ferramenta para mudar os destinos de um país, estado ou município, o título de eleitor é documento indispensável para fazer diversos procedimentos burocráticos, entre eles algumas operações bancárias. Então, é muito importante manter tudo em dia para o pleno exercício da cidadania e para eventuais outras atividades.

Whatsapp Image 2020 05 07 At 16.17.45
Whatsapp Image 2020 05 07 At 16.17.45

O arquiteto e urbanista Rodrigo Selhorst e Silva, servidor do município de Cacoal, professor do curso de Arquitetura e Urbanismo da UNESC, esposo da Marilda Crochi Silva Selhorst, pai do Mickael e do João Pedro, torcedor do
Flamengo, TAMBÉM ACESSA E LÊ TRIBUNA POPULAR!

Compartilhar:
Categorias: Colunistas

Notícias Relacionadas

Tribuna em Foco, 29 de maio de 2020

Nesta semana, uma ação simbólica marcou a Campanha “Cacoal Faz Bonito”! O foco é chamar a atenção de todos em […]

29/05/2020

Boca Maldita, 29 de maio de 2020

PROTESTO NA SAÚDE – As constantes propagandas do governo de Rondônia, informando que o governador está preocupado com a pandemia […]

29/05/2020

Coluna do Xavier - Cacoal: as eleições, o TSE e a prorrogação de mandatos...

O Brasil vive uma situação completamente inusitada, desde os meados de março, quando praticamengte todos os estados e municÍpios do […]

29/05/2020

1964 em RO (2) - Um lugar onde todos sabiam tudo sobre todos

Porto Velho 70 mil habitantes. Guajará-Mirim em torno de 20 mil. Conforme o censo do IBGE, em 1960, rondava por […]

28/05/2020