Anúncio
Anúncio
Anúncio

Cirone volta a cobrar investimentos para o Complexo Hospitalar de Cacoal

28/05/2020

Compartilhar:
Cirone 1

“Durante a votação do decreto que aprovou o estado de calamidade pública, ainda no mês de março,  apresentei ao secretário estadual de Saúde (Sesau), Fernando Máximo e ao governador Marcos Rocha (PSL), a necessidade urgente de estruturar os serviços de saúde para receber os pacientes da covid-19”, registrou o deputado Cirone Deiró, durante a sessão, desta terça-feira (26).

O alerta do parlamentar foi motivado pelo crescente casos de pacientes diagnosticados com a doença. O último boletim da Sesau registrou 3.493 casos confirmados pela covid-19, sendo que 320 pacientes estão internados, e outras 133 pessoas morreram em decorrência da doença.

De acordo com o deputado, pelo grande número de pacientes internados nos hospitais de Porto Velho, é possível concluir que essa demanda por leitos hospitalares chegará nas próximas semanas aos municípios do interior que são referência para o atendimento de saúde.

Segundo o parlamentar, o Complexo Hospitalar de Cacoal, que atende uma região com mais de 850 mil pessoas, recebeu de forma improvisada, apenas algumas adequações na estrutura, mas até o momento, a Sesau ainda não apresentou de forma detalhada um plano de ação para o atendimento de pacientes com a covid-19 no Hospital de Emergência e Urgência (Heuro) e o Hospital Regional, e nem mesmo realizou os investimentos básicos.

Durante o discurso, o deputado disse ao secretário Fernando Máximo que não basta fazer lives com promessas de ações que estão atrasadas para socorrer as vítimas da covid-19. Segundo ele, apesar das muitas lives, até o momento o secretário ainda não foi ao município de Cacoal conhecer as necessidades de investimentos no Complexo Hospitalar.

“Até o momento, contamos apenas com a dedicação e o compromisso dos profissionais que atuam naquele Complexo Hospitalar. A Secretaria precisa fazer sua parte para dar condições de trabalho a esses profissionais”, relatou o parlamentar, ao cobrar do secretário Fernando Máximo agilidade nos investimentos para a saúde.

Cirone alertou que essa morosidade na tomada de decisões é grave e coloca em risco a vida da população. Ele citou como exemplo a proposta do deputado Laerte Gomes, presidente da Assembleia, que apresentou ao governador Marcos Rocha a necessidade de contração, em Ji Paraná, de 40 leitos hospitalares, incluindo UTIs, exames clínicos e a disponibilidade de profissionais de saúde, apoio administrativo e limpeza.

“O deputado Laerte Gomes chegou a fazer um levantamento prévio para identificar uma estrutura adequada para atender essa demanda urgente, e constatou que o Hospital Cândido Rondon- HCR tem a estrutura necessária para fazer esse atendimento emergencial. Fez essa indicação ao Governo e até o momento não temos nenhuma posição do secretário de saúde em relação a essa proposta. Enquanto isso, o município de Ji Paraná, já registrou cinco mortes pela covid-19”, lamentou.

Aprovação

Na avaliação do deputado Cirone Deiró, a Assembleia Legislativa deu ao governador Marcos Rocha e sua equipe todas as condições necessárias para uma atuação exemplar no combate ao novo coronavírus. O parlamentar registrou que todos os projetos relacionados ao combate a pandemia foram aprovados por unanimidade e com a urgência que o caso requer.

“O presidente Laerte Gomes, desde o primeiro momento, colocou o parlamento estadual na condição de parceiro no governo no enfrentamento dessa pandemia. Essa tem sido a postura de todos os deputados, só não compreendemos porque as ações ainda não foram concretizadas”, questionou.

Segundo Cirone, apesar desse esforço e compromisso dos deputados, a Casa de Leis, há indicativos da existência de uma disputa do secretário com os deputados. O parlamentar advertiu o secretário Fernando Máximo de que ele precisa reconhecer que a Assembleia Legislativa já deu inúmeras demonstrações de parceria com o governo e compromisso com os rondonienses.

“Apesar de todo o nosso trabalho, mesmo diante da aprovação de todos os projetos do governo que chegam nessa Casa de Leis, ainda assim, somos tratados como se fossemos adversários do secretário. É lamentável esse tipo de comportamento em meio a maior crise de saúde de todos os tempos”, lamentou.

Ainda em relação às evidências de descaso da atuação por parte da Secretaria de Estado da Saúde, o deputado Laerte Gomes, presidente da Assembleia Legislativo também questionou a indiferença do secretário Fernando Máximo em relação às demandas dos municípios. Ele reforçou a preocupação do deputado Cirone Deiró de que até o momento o município de Cacoal, maior regional de saúde no interior, ainda não recebeu a visita do secretário e a equipe técnica da Sesau.

Laerte Gomes lamentou ainda o fato de o secretário Fernando Máximo ter usado uma aeronave para ir até Guajará Mirim e não teve a iniciativa de ir até o Hospital de Guajará Mirim, onde os problemas estão se acumulando e colocando em risco a vida da população daquele município. “O secretário se preocupou em fazer uma live, mas não se deu ao trabalho de ir conhecer os problemas de perto. Isso daria a ele uma maior clareza para a solução dos problemas com a saúde daquele município, onde as pessoas estão morrendo pela Covid ”, concluiu.

(Texto: Edna Okabayashi)

Compartilhar:

Notícias Relacionadas

Municípios com leitos de UTI próprios ou locados para o tratamento da Covid-19 poderão evoluir de fase em Rondônia

O governo de Rondônia editou o novo Decreto n° 25.195, na noite de 6 de julho de 2020, que estabelece novos critérios […]

07/07/2020

Governador altera decreto que institui Distanciamento Social

O governador Marcos Rocha assinou ontem um novo decreto DOE-SUPLEMENTAR-2.-06.07.2020 (1)-páginas-4-6,8-12, instituindo o distanciamento social. Alguns municípios mudaram de fase, mas Porto […]

07/07/2020

SESI retoma atendimentos odontológicos de urgência e emergência

O Serviço Social da Indústria (SESI), através da Coordenação de Segurança na Indústria (SSI), informa que retomará os atendimentos dos […]

07/07/2020

O DIA 07 DE JULHO NA HISTÓRIA

  (Por Lúcio Albuquerque – jlucioalbuquerque@gmail.com) 7.7. – BOM DIA! RONDÔNIA: Em 1911 – O presidente Hermes da Fonseca assina […]

07/07/2020