Anúncio
Anúncio
Anúncio

BOCA MALDITA: Eleições em Cacoal…

26/06/2020

Compartilhar:

(DA COLUNA SEMANAL DO JORNAL IMPRESSO TRIBUNA POPULAR DO DIA 26.06.2020)

Boca Maldita

AGLOMERAÇÃO NO TEATRO

O município de Cacoal, ao contrário de Guajará –  Mirim, registrou 02 óbitos por Covid-19, até este momento, embora tenha o dobro de habitantes da cidade fronteiriça. Porém, a situação não é tranquila em Cacoal e o número de casos positivos da Covid-19  tem aumentado muito nos últimos dias. Esta situação ocorre pela quebra de cumprimento das regras de prevenção e combate ao coronavirus. Nos últimos dias, várias pessoas observaram que o Teatro Municipal Cacilda Becker, em Cacoal, tem realizado atividades rotineiras, com uma constante aglomeração de pessoas no local. A denúncia foi confirmada por um vereador, que registrou o fato na última sessão da Câmara de Cacoal. O funcionamento do teatro em Cacoal contraria o decreto do governo de Rondônia e o decreto assinado pela própria prefeita Glaucione Rodrigues, sobre a proibição de eventos com mais de cinco pessoas. É estranho constatar que o município proíbe aglomerações e autoriza atividades no teatro administrado pela prefeitura de Cacoal. 

LEI SECA EM RESTAURANTE

O vereador Claudinei Ribeiro questionou, esta semana, o fato de restaurantes terem autorização para servir comidas, sucos e refrigerantes, mas não poderem vender bebidas alcoólicas, como é o caso da cerveja. Para o vereador, existe uma contradição no fato da proibição de consumo de cervejas em restaurantes. Na realidade, as coisas não são bem assim, porque a venda de bebidas alcoólicas em restaurantes certamente vai possibilitar a aglomeração de pessoas e a permanência por mais tempo no local. Uma família que chega a um restaurante para almoçar não pode ser comparada a um grupo de amigos que reúne pessoas de diferentes famílias. Um grupo de pessoas da mesma família tem uma possibilidade muito menor de risco de contaminação pelo coronavirus, mas um grupo de amigos de famílias diferentes pode ter contato com muitas pessoas na cidade, o que  aumenta a possibilidade de contaminação. O vereador não está errado em se preocupar com as empresas, mas a pandemia está em crescimento em todos os municípios, inclusive Cacoal. 

HERANÇA MILIONÁRIA

O vereador Mário Angelino  Moreira (Jabá) fez um pronunciamento citando vários fatos envolvendo a atual administração e o período em que o ex-prefeito Francesco Vialeto esteve à frente do executivo municipal em Cacoal. Na ocasião, o vereador citou diversas obras em andamento no município e citou as fontes dos recursos, esclarecendo que as obras estão sendo executadas com recursos que Franco Vialeto deixou no caixa do município. Jabá Moreira lembrou ainda que a prefeita Glaucione Rodrigues usou a imprensa nos primeiros dias do seu mandato para dizer que o antecessor havia deixado uma dívida de 50 milhões de reais. Contudo o vereador apresentou documentos que comprovariam que a dívida nunca existiu e que o ex-prefeito deixou mais de 30 milhões em recursos que até hoje são utilizados pela atual administração, o que seria uma ótima herança.

CONFLITOS SINDICAIS

A prefeita  Glaucione Rodrigues se envolveu recentemente em uma situação muito delicada, ao  declarar em grupo de Whatsapp de Cacoal que o presidente em exercício do Sindicato dos Servidores Municipais, Fernando Neves, não aceitava a forma como o presidente licenciado, Ricardo Ribeiro, tratava a prefeita nas reuniões que discutiam reivindicações da categoria. Segundo a prefeita, Ricardo a agredia e ofendia membros de sua família. Fernando Neves, que faz parte do grupo em que a prefeita fez as declarações, gravou um longo áudio, informando que há muitos anos participa de reuniões do SINSEMUC com prefeitos anteriores e com a atual administração. O presidente em exercício informou que nunca aconteceu nenhuma reunião em que não estivessem diversos membros da Diretoria e que jamais presenciou nenhuma agressão contra a prefeita. O advogado do SINSEMUC reforçou as declarações do presidente e disse que a prefeita confunde cobranças da categoria com problemas pessoais que pode ter com servidores municipais.

PROTESTO EM GUAJARÁ

O governador de Rondônia, Marcos Rocha esteve em Guajará – Mirim, no final da semana passada, quando a Secretaria de Estado da  Saúde realizou um “drive thru” no município, com a finalidade de fazer testes rápidos para o diagnóstico da Covid-19. Na ocasião, Marcos Rocha foi recebido com um forte protesto da população, visto Guajará – Mirim ser o município mais afetado pela pandemia em Rondônia. O número de casos de infectados passa de mil e mais de 40 pessoas morreram em consequência  da  Covid-19. A principal razão do protesto, segundo os organizadores, é que o governador esteve no município de Guajará – Mirim durante a campanha de 2018 e prometeu que, caso vencesse a eleição, sua primeira decisão seria para concluir a obra do Hospital Regional de Guajará – Mirim, iniciada no governo Confúcio Moura. Em comícios realizados na fronteira, o atual governador teria falado mais de uma vez que não entendia por que aquela obra estava paralisada. Após um ano e meio do governo Marcos Rocha, a obra continua abandonada. Caso o hospital estivesse funcionando, muitas pessoas não teriam morrido em Guajará – Mirim.

CALENDARIO ELEITORAL

As eleições municipais de 2020 podem ter um novo calendário e uma nova data para o dia da eleição. Esta semana, o Senado Federal aprovou a mudança de calendário com a data da eleição no primeiro turno  em 15 de novembro e o segundo turno em 29 de novembro. A matéria foi encaminhada à Câmara dos Deputados e não há uma data para a votação, porque as alterações não possuem um consenso entre os deputados. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, defende o calendário aprovado pelo Senado Federal, mas diversos líderes partidários defendem outras teses. Entre os deputados, há inclusive os que defendem a realização das eleições municipais somente em 2022, para unificar a data de eleição no país, mas dificilmente essa ideia consiga apoio da maioria dos partidos e do próprio Tribunal Superior Eleitoral, que já se manifestou contra a prorrogação de mandatos.

ELEIÇÕES EM CACOAL

Apesar da pandemia e das restrições de contatos sociais, as movimentações políticas nos bastidores de Cacoal acontecem com muita intensidade. Embora cinco ou seis nomes sejam cogitados para disputarem a sucessão da prefeita Glaucione Rodrigues, tudo indica que teremos na Capital do Café no máximo três candidaturas ao cargo de prefeito. Este cenário pode até mudar, mas dificilmente chegaremos a quatro nomes na disputa. Atualmente quem mais fala na possibilidade de muitos nomes são os defensores da atual administração, porque eles apostam que a divisão pode beneficiar a prefeita. Entretanto, as discussões de bastidores indicam uma realidade muito diferente e também indicam que a vitória que os aliados da prefeita esperam com tanta facilidade pode não acontecer da maneira como eles dizem. Poucos dias atrás surgiu até um comentário de que o ex-diretor do Hospital Regional de Cacoal, Marco Aurélio Vasques, poderia compor chapa com a prefeita, porém as pessoas que acompanham os bastidores da política em Cacoal de perto sabem que Vasques caminha a passos largos para liderar uma chapa com diversos partidos apoiando. Parece mais fácil o Haddad aceitar ser vice do presidente Bolsonaro do que o Dr. Vasques ser vice de alguma chapa em Cacoal. Podem anotar!!!

POLÍTICA DE ÓDIO

Na semana passada, várias pessoas compartilharam informações em redes sociais de grupos de Cacoal comunicando o falecimento do ex-prefeito Francesco Vialeto, que teria ocorrido na Itália em consequências da Covid-19. Entretanto, tudo não passou de fofocas de redes sociais, o que também recebe o nome de “fakenews”. Em contato com diversos amigos que possui em Cacoal, o padre Franco gravou áudios e vídeos informando que está bem de saúde e que segue cumprindo seus compromissos religiosos na Itália. O ex-prefeito disse ainda que deseja vida longa a todas as pessoas que desejam sua morte e que está acostumado a lidar com esse tipo de situação, porque conhece bem os percalços da vida política de Cacoal. Realmente não faz sentido as pessoas compartilharem esse tipo de notícia, porque apesar de ter adversários políticos, o padre Franco deixou um grande legado à população. Basta lembrar que ele dedicou muito tempo de sua vida na construção do hospital São Daniel Comboni, que hoje atende pessoas de praticamente todos os municípios de Rondônia e até do Mato Grosso. Nós, da coluna, desejamos muita saúde ao Francesco Vialeto.

EMENDAS FAKENEWS

O vereador Wilson Tim entrou na lista dos opositores da prefeita Glaucione Rodrigues. Nos bastidores da Câmara de Cacoal, corre a informação de que a revolta do vereador começou porque a prefeita exonerou as pessoas que ele tinha na administração. O vereador Tim agora se dedicou a fazer “lives” diárias em que faz duras críticas contra a administração, mas parece que ele não consegue convencer muita gente. Até mesmo pessoas que declaram não serem eleitores da prefeita dizem que o vereador tem sido demagogo em suas críticas, porque ficou durante três anos e meio como defensor ferrenho da administração. Esta semana, em uma roda de conversa ocorrida em um local onde é comum políticos se encontrarem para bater papo em Cacoal, as pessoas comentavam que não existe nenhum matemático na cidade com capacidade para somar os milhões de reais em emendas que o vereador Wilson Tim prometeu na tribuna da câmara. O problema é que até hoje tudo não passou de papo furado e nunca chegou nenhum centavo. Certa vez, o vereador pediu a um deputado federal para gravar um vídeo de Brasília prometendo dois milhões em emendas. Tempos depois, o deputado confirmou que era somente uma brincadeira, mas não havia emenda nenhuma. E lembram que ele apoiou para estadual um candidato de fora? Valeu a pena, vereador? Quais os benefícios que este deputado somou para Cacoal, a terra em que você e sua família vivem?

CRÍTICAS INJUSTAS

A quantidade de pessoas que criticam, todos os dias, a Câmara de Municipal de Cacoal é muito grande nos inúmeros grupos das redes sociais. Além disso, há muitas críticas dirigidas individualmente a vários vereadores. Entretanto, há um fato muito curioso nessa história e que muitas pessoas não levam em consideração. Desde que começou a pandemia, as sessões da câmara não recebem público, mas são transmitidas em vários canais de acesso pela internet e todas as pessoas podem acompanhar. Além disso, os vídeos com a íntegra de todas as sessões são divulgados todas as semanas no canal do Youtube da Casa de Leis. O número de pessoas que acompanha as sessões ao vivo é sempre muito menor do que o número de pessoas que criticam os vereadores. Isto significa que muitas pessoas falam por falar, mas desconhecem as atividades dos vereadores. Claro que a Câmara possui e cometeu muitas falhas e possivelmente são os motivos para que o povo tenha abandonado aquela que devia ser a nossa Casa de Leis.

Compartilhar:

Notícias Relacionadas

Dimas Barbosa anuncia pré-candidatura a prefeito de Cacoal pelo PSL

Texto e foto: Da Assessoria – O presidente municipal do Partido Social Liberal (PSL), Dimas Barbosa, o Dimas dos Correios, […]

12/07/2020

Família deixa gorjeta de US$ 1 mil em restaurante nos EUA

Do UOL, em São Paulo – Os funcionários de um restaurante em Nova Jersey, nos Estados Unidos, levaram um susto […]

12/07/2020

Cacoal perde Genésio Lima - Nota da Associação Cacoalense de Imprensa

Foto: Arquivo NOTA DE SAUDADE Inicialmente nos libertamos de qualquer formalidade nesta nota, pois a pessoa da qual nos despedimos […]

12/07/2020

Mega-Sena acumula e prêmio chega a R$ 44 milhões

Mega-Sena irá pagar R$ 44 milhões no próximo sorteio, quarta-feira  Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2278 da Mega-Sena, […]

12/07/2020