Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

O DIA 12 DE JULHO NA HISTÓRIA

12/07/2020

Compartilhar:

(Por Lúcio Albuquerque – jlucioalbuquerque@gmail.com)

BOM DIA!

RONDÔNIA: 1928 – O governador Mário Correia da Costa, de Mato Grosso, promulga a Lei 991 criando o município de Guajará-Mirim, instalado só em 1929. Em 1972 – O Ministério dos Transportes homologa a determinação de erradicar a ferrovia Madeira-Mamoré, que deixara de circular dois dias antes.

COMEMORA-SE: Dia do Engenheiro Florestal. Católicos lembram São Nabor,  São Félix e São João Gualberto.

FATOS:    1493 — Publicada a Crônica de Nuremberg de Hartmann Schedel, um dos primeiros livros impressos mais bem documentados.

1789 — Em resposta à demissão do ministro das finanças francês Jacques Necker, o jornalista radical Camille Desmoulins faz um discurso que resulta na tomada da Bastilha dois dias depois.

1900 – Nasce Anísio Spínola Teixeira, personagem central na história da educação no Brasil, tinha como princípio o desenvolvimento do intelecto e na capacidade de julgamento, em preferência à memorização.

1904 – Nasce o poeta chileno Pablo Neruda, um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século XX; um de seus livros mais conhecidos é “Confesso que vivi”.

1920 – É inaugurado oficialmente o Canal do Panamá. 

1935 – Morre Alfred Dreyfus, judeu,  capitão do exército francês, condenado por traição e anistiado. Tema do livro de Émile Zola, “Eu Acuso”.

1944 – É desmontado o acampamento nazista de Auschwitz, o principal campo de morte dos nazistas, assassinados na câmara de gás. 

1998 – Brasil perde a final da Copa da França.

1950 – Chega às bancas a primeira edição de “O Pato Donald”, revista mensal que marcou o surgimento da editora Abril.

1962 – Os Rolling Stones se apresentam pela primeira vez, em Londres.

1980 – Pelé é eleito atleta do século XX. 1982 – E.T. – O Extraterrestre, de Steven Spielberg, bate recorde de bilheteria ultrapassando os 100 milhões de dólares nos primeiros 31 dias de exibição.

FOTO DO DIA:  Há 70 anos dois personagens criados pela Disney chegava às bancas na forma da revistinha “Pato Donald”, lançado pela Editora Abril, personagem de pavio muito curto, e que já na primeira apresentação interagia com ninguém menos que o fleumático e malandro “Zé Carioca”, sempre pronto para tirar vantagem ou deixar alguém em maus lençóis. Os dois tinham se tornado “amigos” 10 anos antes, quando a troupe da Disney esteve visitando países da América do Sul numa ação providenciada pelo governo norte-americano em busca de evitar que, especialmente o Brasil, onde o ditador Vargas poderia ser cooptado pela Alemanha, na II Guerra Mundial.

9c7ed937 5c8c 40da 80da C2424efc1e5e
Compartilhar:

Notícias Relacionadas

Presidente Laerte Gomes anuncia calendário de pagamento dos servidores até o mês de dezembro

No cronograma, já publicado no Diário Oficial, consta também a data do pagamento do décimo terceiro O presidente da Assembleia […]

12/08/2020

Luizinho Goebel conhece funcionamento da usina de asfalto em Cacoal

Parlamentar reivindicou ao governo de Rondônia a instalação de uma usina na região do Cone Sul Na manhã de terça-feira […]

12/08/2020

Jean Oliveira agradece a Deus pela cura da covid-19 e diz que doença o fez refletir sobre a vida

Deputado fez discurso emocionado, após enfrentar o coronavírus, agradecendo a todos que o apoiaram O deputado Jean Oliveira (MDB) fez […]

12/08/2020

Covid-19: Cirone anuncia unidade de tratamento para povos indígenas de Cacoal e região

O estado de Rondônia já registrou mais de 40 mil casos de pacientes diagnosticados com a Covid-19. O crescimento do […]

12/08/2020