Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

VASQUES x GLAUCIONE – Leia a coluna BOCA MALDITA (28/08/2020)

28/08/2020

Compartilhar:
Boca Maldita 2

CUIDADO COM A COVID – 19

A prefeitura de Cacoal precisa intensificar a campanha institucional sobre os perigos de contaminação da Covid-19 e sobre as condutas que devem ser adotadas para evitar a contaminação, porque muitas pessoas têm agido como se a doença tivesse acabado em Rondônia e no município. Entretanto, as coisas não são bem assim. A Covid-19 existe, é uma doença muito perigosa, matou quase 120 mil brasileiros e Rondônia está entre os estados mais atingidos pela doença. Em Cacoal, o número de casos confirmados, até a última quinta-feira, era de 1.610 testes positivos e 22 óbitos. Apenas para fazer uma comparação, o número de casos da doença em Cacoal em 26 de julho era de 676, com 12 mortes. Estes números deixam claro que o problema é muito sério e que devemos tomar muito cuidado, porque ainda não existe no Brasil nenhum medicamento que combata a doença e que tenha eficiência comprovada pelos órgãos e autoridades oficiais.

VALDOMIRO CORÁ

O vereador Valdomiro Corá, presidente da Câmara de Cacoal, não compareceu para a sessão ordinária da Câmara na última segunda-feira. Segundo informações da Mesa Diretora da Casa, o vereador foi orientado pelo médico a ficar em isolamento social, porque apresenta sintomas da Covid-19. Até o fechamento da edição, não tivemos a confirmação de que o vereador tenha testado positivo para a doença, mas a decisão de se manter isolado é muito coerente, porque diversos servidores do Poder Legislativo já foram diagnosticados com a Covid-19. A Câmara de Cacoal tem adotado as medidas de prevenção sobre a covid-19, mas há uma prática muito comum entre diversos vereadores, com relação aos cuidados que devemos ter. Todas as vezes em que usam a tribuna da Casa, diversos vereadores, entre eles o próprio Corazinho, costumam retirar a máscara, alegando que é difícil falar usando o objeto de proteção. Eles não devem perceber que usam o mesmo microfone e que o microfone pode conter saliva de um ou de outro vereador. Embora os vereadores não percebam, o momento de usar o microfone talvez ofereça muito mais riscos de contaminação do que eles imaginam.

CANAL FECHADO

A Mesa Diretora da Câmara de Cacoal decidiu suspender as transmissões das sessões ordinárias nos canais de tecnologia que eram utilizados para esta finalidade. Na sessão do início dessa semana, a vereadora Maria Simões, vice-presidente da Casa, argumentou que a razão da decisão estava relacionada com a legislação eleitoral e que cada vereador poderia, caso quisesse, gravar sua fala no celular e divulgar para a população. Na ocasião em que anunciou a suspensão das transmissões, a vereadora informou que iria consultar a Procuradoria Jurídica da Câmara de Cacoal sobre a situação. Para que nosso leitor possa avaliar melhor, basta lembrar que senadores e deputados federais serão candidatos a prefeitos de diversos municípios brasileiros, mas as sessões da Câmara Federal e do Senado Federal continuam sendo transmitidas normalmente. A decisão da Mesa Diretora de cortar as transmissões das sessões não parece ser a mais adequada, porque os vereadores devem usar a tribuna para falar das ações do mandato e não para fazer campanha eleitoral.

HOMENAGEM AOS PARENTES

A tática adotada por diversos políticos de fazer homenagens para parentes virou moda em Cacoal. Vários membros da Câmara de Cacoal encaminharam projetos de lei para homenagear seus parentes já falecidos e os projetos têm sido aprovados com muita emoção pelos colegas de mandato. Na última segunda-feira, o projeto aprovado foi para o nome do pai do vereador Rogerinho Chagas no prédio que fica na rua Guaporé e que será reformado para abrigar órgãos municipais. O curioso é que o vereador faz parte da comissão que fez a relatoria do projeto, mas isso não foi levado em consideração. Claro que não temos nada contra os familiares falecidos dos nossos vereadores e consideramos justo que recebam as homenagens que merecem. Mas não fica bem os vereadores colocarem os nomes de seus parentes falecidos em prédios do município, porque isso parece uma ação de legislar em causa própria. A próxima homenagem deverá ser para um parente da prefeita Glaucione e o projeto já está encaminhado na Casa de Leis. Pelos menos ninguém vai poder dizer que os políticos de Cacoal não gostam de seus familiares falecidos.

ORIENTAÇÕES ELEITORAIS

O promotor responsável pela fiscalização das eleições municipais de Cacoal, Diogo Boghossian Soares, encaminhou aos partidos que se preparam para as eleições no município um documento contendo diversas orientações e recomendações relacionadas com o processo eleitoral e as condutas de partidos e pré-candidatos a vereadores ou prefeito. Entre as principais recomendações estão citados fatos sobre a propaganda eleitoral e sobre a propaganda antecipada, fato que pode provocar punições aos partidos ou pré-candidatos. Conforme estabeleceu o Tribunal Superior Eleitoral, a propaganda eleitoral precisa atender às determinações da Resolução Eleitoral número 23.610/19, do TSE e todas as recomendações dos Tribunais Regionais Eleitorais. Ao encaminhar as recomendações para os partidos, o  Promotor Eleitoral demonstra o zelo com que vai tratar das eleições e o objetivo do Ministério Público Eleitoral, com o objetivo de ter uma eleição tranquila e sem infrações. A propaganda eleitoral irregular pode provocar multa e até mesmo a cassação do registro de candidatura das pessoas que disputam a eleição.

DÚVIDAS ELEITORAIS

Em Cacoal, diversos pré-candidatos a vereadores estão desesperados, em função de muitas dúvidas que surgem sobre procedimentos e condutas de pré-candidatos, antes das convenções e até mesmo após a campanha. Entre as principais dúvidas, está a situação da prestação de contas dos candidatos, visto que esta situação pode se tornar uma grande dor de cabeça. Na realidade, a prestação de contas é algo que os partidos e candidatos precisam levar muito a sério, porque existe até mesmo a possibilidade de alguém vir a ser eleito e ter problemas por causa da falta de prestação de contas ou de erros na prestação de contas. A recomendação da coluna é que os partidos e candidatos procurem profissionais habilitados em Contabilidade para fazer os trabalhos de prestação de contas, porque assim evitam os transtornos depois da eleição. O Tribunal Superior Eleitoral exige que as prestações de contas tenham a assinatura de contadores. Então, o ideal é contratar os profissionais desde o começo das ações e fazer tudo como determinam as regras eleitorais. Vários deputados estaduais eleitos em 2018 em Rondônia estão enrolados com problemas de prestação de contas. Caso eles não tomem cuidado, podem até ficar de fora da disputa pela reeleição em 2022.

VASQUES  x GLAUCIONE

O período de convenções partidárias para a escolha de candidatos a prefeitos e vereadores começa em 31 de agosto e vai até 16 de setembro. Com a proximidade da data, as conversas entre partidos e pré-candidatos têm se intensificado e muitas coisas acontecerão até o próximo dia 16 de setembro. Recentemente, a prefeita Glaucione Rodrigues teve uma longa conversa com o ex-diretor do Complexo Hospitalar de Cacoal, Marco Aurélio Vasques. Uma fonte nos garantiu que a intenção da prefeita era que Marco Aurélio dissesse a ela que não é candidato e que vai ser cabo eleitoral dela. Como a prefeita não tem o hábito de ouvir rádio, certamente não deve ter ouvido uma entrevista em uma rádio da cidade, quando Marco Aurélio Vasques declarou que, para ajudar a cidade, a prefeita deveria descansar um pouco e apoiar a candidatura dele nas eleições de 2020. No mesmo dia em que a prefeita conversou com Vasques, vários deputados e um senador participaram de uma reunião para definir como será a participação deles na campanha do ex-diretor do Hospital Regional de Cacoal.

POSSÍVEL ALIANÇA

No último final de semana aconteceu em Cacoal uma reunião política muito interessante. Os pré-candidatos a prefeito Tony Pablo e Marco Aurélio Vasques conversaram durante cerca de três horas sobre a possibilidade de formarem uma chapa para a disputa das eleições municipais. Na citada reunião, eles discutiram  a possibilidade de um ser o vice do outro ou de um grupo indicar o vice do outro. Desde o começo das especulações sobre eventuais candidaturas, não tinha acontecido nenhuma reunião desse tipo em que dois dos pré-candidatos sentam para discutir a possibilidade de se unir para a disputa. Tanto Tony Pablo quanto Marco Aurélio Vasques estão discutindo com diversos partidos em busca de aliança. Na reunião do fim de semana havia representantes de 09 partidos e eles afirmam que outras siglas serão buscadas para fortalecer o grupo. Pode pintar uma novidade na disputa!!!

TRAIÇÃO NÃO!!!

Aliás, falando em conversas de bastidores sobre eleições, na semana passada dois políticos da região foram ao município de Espigão do Oeste, na ocasião em que o senador Marcos Rogério cumpria uma agenda no município. Em contato com o senador do DEM, os políticos deixaram claro que desejavam a interferência do senador para impedir a candidatura do ex-diretor do Hospital Regional de Cacoal, Marco Aurélio Vasques, ao cargo de prefeito de Cacoal. Pelo menos duas pessoas que acompanhavam o senador na visita a Espigão do Oeste informaram que Marcos Rogério ficou muito irritado com o pedido dos políticos e deixou claro que não vai interferir em nenhum município do estado para obrigar o DEM a fazer ou deixar de fazer alianças. O senador disse aos políticos que fizeram o pedido que em Cacoal o candidato a prefeito que ele vai defender é Marco Aurélio Vasques, porque foi escolhido pelo partido no município. Nas eleições de 2016, o ex-deputado Carlos Magno esteve em Cacoal e fez diversas interferências no partido para as eleições municipais, coisa que não parece ser o perfil do senador Marcos Rogério.

MATEMÁTICO ELEITORAL

Sabe o Oswald de Souza, aquele que fazia previsões sobre as loterias do Brasil?? Pois, é!! Parece que teremos um representante dele nas eleições municipais de Cacoal em 2020. Há um pré-candidato a vereador que adotou a estranha mania de fazer contas sobre votos dos concorrentes e dizer que vai vencer ou perder as eleições. Segundo ele mesmo, sua votação será de 800 votos, número suficiente para vencer as eleições. Ele afirma que, em seu partido, o segundo colocado terá cerca de 530 votos e o terceiro terá 480 votos. As previsões não são apenas sobre o partido dele. Segundo nosso Oswald de Souza cacoalense, ele será um dos mais votados na Capital do Café e os concorrentes de outros partidos não chegam a 600 votos. Ninguém sabe de onde ele tirou esses números, mas em todas as rodas de conversas, ele costuma repetir as informações. O matemático eleitoral vai além, ao dizer quais os cabos eleitorais conseguem arrumar votos e quantos votos cada cabo eleitoral vai arrumar para os candidatos. Em uma dessas conversas, ele citou um cabo eleitoral que vai arrumar 100 votos para ajuda-lo a atingir os 800 votos que ele afirma ter. O problema é que o cabo eleitoral já declarou que ainda não recebeu o dinheiro que o candidato deve para ele da eleição de 2016.

Compartilhar:

Notícias Relacionadas

Segunda remessa da vacina contra a Covid-19 chega a Cacoal para atender a Região do Café e Zona da Mata

No final da tarde de domingo (24) chegaram a Cacoal 2.550 doses da nova remessa de vacinas para combater a Covid-19 […]

24/01/2021

SpaceX lança 143 satélites em um único foguete e atinge recorde

Um foguete modelo Foalcon 9, da SpaceX, carregou 143 satélites até a órbita terrestre neste domingo (24). A missão estabeleceu […]

24/01/2021

'Sistema de saúde de Porto Velho está em colapso', diz prefeito

Hildon Chaves reforçou que os moradores devem ficar em casa O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), declarou neste […]

24/01/2021

Fiocruz negocia mais 15 milhões de doses de vacina da AstraZeneca

A presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade, disse que a instituição negocia com a AstraZeneca, a possibilidade de receber […]

24/01/2021