Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

Retorno às aulas e investimentos para as escolas é o quê defende o senador Confúcio

A primeira coisa a se fazer é um investimento, um repasse, uma transferência de dinheiro diretamente aos diretores de escolas no limite que eles possam fazer uma licitação com dispensa

23/09/2020

Compartilhar:

Em pronunciamento nesta terça-feira (22), o senador Confúcio Moura (MDB-RO) defendeu que os estudantes retornem às aulas presenciais nos próximos meses, de forma gradativa. Entretanto, ele ressaltou que só apoia a iniciativa desde que, daqui por diante, a curva de mortes por covid-19 seja descendente.

De acordo com o senador, ainda há muitas dificuldades a serem enfrentadas pelos gestores públicos acerca de uma decisão dessa natureza, uma vez que envolve diversos fatores, principalmente sobre a definição de “protocolos rígidos e modelos diferenciados” a serem adotados para garantir total segurança a estudantes, profissionais e familiares. Ele lembrou que o assunto é “extremamente sério” e exigirá prudência dos agentes envolvidos para evitar que os estudantes percam o ano letivo, o que iria gerar “prejuízos incalculáveis para o Brasil”.

Confucio
Senador Confucio Mouras defende definição de protocolos rígidos para o retorno das aulas

Confúcio disse também que “as dúvidas existem no mundo inteiro”. Segundo ele, vários países já retomaram as aulas presenciais e no Brasil não deve ser diferente. O senador defendeu que as escolas recebam financiamento do poder público destinado à manutenção de instalações adequadas para abrigar os estudantes, de acordo com as normas de segurança estabelecidas.

— A primeira coisa a se fazer é um investimento, um repasse, uma transferência de dinheiro diretamente aos diretores de escolas no limite que eles possam fazer uma licitação com dispensa e, juntamente com os pais dos alunos, possam fazer rapidamente essas reformas de banheiros, refeitórios e salas de aulas com mais janelas para arejar os ambientes, manter o distanciamento adequado. Então, são essas a dúvidas que temos — eu, você e os prefeitos. Portanto, temos que encarar a abertura das escolas, que poderá ser agora, ou em outubro, e também podemos emendar 2020 com 2021, fazendo dois anos em um. Pode ser uma alternativa, mas há que se tentar — defendeu.

Fonte: Agência Senado

Compartilhar:

Notícias Relacionadas

Prefeitura de Ariquemes suspende aumento na tarifas do serviço público de abastecimento de água e esgotamento sanitário

A Prefeitura de Ariquemes, por meio da Procuradoria Geral do Município (PGM), editou nesta segunda-feira (18), o decreto Nº17.133/21, que […]

20/01/2021

Estudo reforça: Vacina da Pfizer parece ser eficaz contra nova variante

Os últimos testes de laboratório vêm reforçar um estudo anterior que mostrou que a vacina era eficaz contra uma mutação […]

20/01/2021

Mais de 28 mil ocorrências policias foram registradas pela Delegacia Virtual em 2020

Delegacia Virtual tem sido importante ferramenta neste período de pandemia Desde a implantação, a Delegacia Virtual tem reduzido de uma forma geral, […]

20/01/2021

INSS: Prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro

Portaria foi publicada hoje no Diário Oficial da União Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) […]

20/01/2021