Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

Senador Confúcio Moura diz que é necessário refundar o modelo educacional brasileiro

28/11/2020

Compartilhar:

26 11 Projeto De Confucio Moura Cria Linhas Credito As Familias De Baixa Renda Para Aquisicao De Equipamentos De Energia Fotovoltaica E Eolica

O senador Confúcio Moura (MDB-RO), presidente da Comissão de combate à Covid-19 e titular da Comissão de Educação do Senado, disse nesta sexta-feira (27), durante a abertura da Webinar, seminário virtual promovido pela Interlegis, que debateu medidas para garantir o acesso de internet a estudantes, que é preciso refundar a escola brasileira e entrar no mundo digital como uma esperança real.

O parlamentar lamentou que a pandemia veio como um desastre da própria natureza. Segundo ele, todos ainda estão sem saber claramente o que fazer, e disse que é necessário reconstruir um novo modelo de educação. Sair do mundo da fantasia, para algo real, pé no chão, sem vergonha de copiar modelos exemplares até de municípios pequenos. “Não encontramos a porta da saída, mas estamos no caminho”, enfatizou.

Confúcio disse ainda que o Ministério da Educação deve liderar todo esse movimento, embora a educação básica seja municipal ou estadual, entretanto o MEC tem o papel de liderar esse “conserto” Brasil de municípios e Estados. “Pelo menos liderar, mostrar os rumos que o país deve tomar”, grifou

O senador disse que a história mostra que o ser humano só se une no infortúnio e indagou como utilizar mundo digital para levar conteúdos que motivem os alunos a assistirem aulas curtas, rápidas, objetivas. “Como é que nós vamos intercambiar essa negociação professor, escola e aluno? Isso significa que há uma necessidade de reconstruir os escombros da educação brasileira que já ia muito mal, e agora refundar, refundar o modelo educacional brasileiro, na marra”,  pontuou.

Em tempo

O  seminário virtual contou com a mediação da jornalista Renata Gonzaga e a participação do senador Izalci Lucas (PSDB-DF), presidente da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa; do educador, ex-governador do Distrito Federal, e ministro da Educação no governo Lula, ex-senador Cristovam Buarque; o diretor de Educação a Distância e de Educação Básica da Capes/MEC, Carlos Lenuzza; a fundadora da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e ex-presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Finni; o gerente de Relações Institucionais da Quero Educação, jornalista Rui Gonçalves; e do coordenador de Educação Superior do Interlegis, Floriano Filho.

(Fonte: Suely David)

Compartilhar:

Notícias Relacionadas

Governo suspende visitas a presos para evitar disseminação da Covid em Rondônia

Estarão suspensas, a partir da próxima segunda-feira 18, as visitas sociais nos estabelecimentos penais do Estado de Rondônia, por deliberação […]

17/01/2021

Novo decreto limita acesso a supermercados e farmácias e impõe regras para venda e consumo de bebidas

O Governo do Estado publicou na noite deste sábado (16), um novo decreto, com regras ainda mais duras Em uma […]

17/01/2021

O DIA 17 DE JANEIRO NA HISTÓRIA

Lúcio Albuquerque – jlucioac@gmail.comBOM DIA 17 DE JANEIRO! RONDÔNIAEm 2009 – Falece em Porto Velho, aos 94 anos, o professor, […]

17/01/2021

Enem em Cacoal: Nota de esclarecimento do prefeito Adailton Furia

O Prefeito do Município de Cacoal, Sr. Adailton Antunes Ferreira, por sua assessoria de imprensa, informa a população de Cacoal […]

16/01/2021