Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

O DIA 24 DE JANEIRO NA HISTÓRIA

24/01/2021

Compartilhar:

Por Lúcio Albuquerque  – JLUCIOAC@gmail.com

BOM DIA 24 DE JANEIRO!

RONDÔNIA

Em 1914 – Criado o Cartório de Registro Civil de Porto Velho.

 Em 1915 – Instalação do município de Porto Velho, então pertencente ao Estado do Amazonas, ato realizado na casa do morador Manoel Felix de Campos, na Rua Barão do Rio Branco.

 Em 1944 – O governador Aluízio Pinheiro Ferreira instala, numa sala do colégio Barão do Solimões, em Porto Velho, o Território Federal do Guaporé.

COMEMORA-SE

Dia Internacional da Educação; Dia da Previdência Social; Dia Nacional do Aposentado. Católicos lembram São Francisco de Sales.

FATOS:  

1438 – Sob acusações de “práticas heréticas” o Concílio de Basileia suspende o Papa Eugênio IV.

1835 – Escravos em Salvador, Brasil, iniciam uma revolta, que é fundamental para acabar com a escravidão no país 50 anos mais tarde.

1878 – Nasce João Pessoa, político patrono da capital da Paraíba.

 1890 – O presidente Deodoro da Fonseca, pela lei 181, institui o casamento civil no Brasil. 

1958 –  O Cavern Club, em Liverpool, recepcionou os Quarrymen, primeiro nome da banda de John Lennon e Paul McCartney que depois, já como Beatles, fizeram mais de 250 shows ali mesmo. 

1967 – Promulgada a quinta Constituição da República, pelo Congresso Nacional.

 1972 – Um soldado japonês, Shoichi Yokoi, é encontrado na ilha de Guam. Ele passou 28 anos na selva, acreditando que a Segunda Guerra Mundial ainda não havia terminado.

1999 – O filme Central do Brasil, de Walter Salles, ganha o troféu Globo de Ouro na categoria de melhor filme estrangeiro.

2018 – Tribunal de segunda instância confirma condenação do ex-Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

FOTO DO DIA

Estação ferroviária Madeira-Mamoré, em Porto Velho, 1912. Para lembrar que esta data tem muito a ver com a história da capital rondoniense. Uma delas a marginalização da mulher em relação a qualquer ato público, conforme narrou o patriarca Abdon Atallah, cujo depoimento me inspirou a escrever o livro “A Mulher em Rondônia”, com personagens femininas desde antes da ocupação da região pelos seringueiros. Abdon Atallah era adolescente quando chegou a Santo Antonio para trabalhar com um irmão e depois, quando aquela cidade começou a ser esvaziada, eles se mudaram para Porto Velho. Mesmo sem ter assinado a ata de instalação do município, em 1915, o patriarca pode me explicar o motivo que não há, naquele documento, qualquer assinatura de mulher. “Meu filho, naquele tempo a mulher era para tomar conta da casa”, acrescentou: “ela não participava de qualquer ato político”. A estrada de Ferro Madeira-Mamoré foi o grande motor da motivação para o surgimento de uma cidade no entorno da estação central, Porto Velho.

51a50cf5 19a3 4078 A939 5d145b0bab32

Compartilhar:

Notícias Relacionadas

Pesquisadores alertam para riscos de crianças expostas a telas

A situação, que no ano passado, quando o vírus começou a circular no Brasil, foi vista como passageira, agora é […]

15/05/2021

Sorteio da Mega-Sena deste sábado tem prêmio estimado em R$ 33 milhões

As apostas podem ser feitas até as 19h em casas lotéricas O concurso 2372 da Mega-sena deste sábado (15) tem […]

15/05/2021

Estudo: leite materno tem anticorpos contra Covid

Nos Estados Unidos, já há movimentos de retomada do aleitamento em busca da proteção dos bebês Estudos divulgados nos últimos […]

15/05/2021

O DIA 15 DE MAIO NA HISTÓRIA

Por Lúcio Albuquerque – jlucioac@gmail.com.br BOM DIA 15 DE MAIO! RONDÔNIA1882 – Acordo Brasil/Bolívia visa estudos para construção de ferrovia […]

15/05/2021