Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

Justiça determina que União, Estado e empresas apresentem plano de abastecimento de oxigênio em Rondônia

30/03/2021

Compartilhar:

Image Preview

Em até cinco dias, a União, o governo do Estado de Rondônia e as empresas Oxiporto/Cacoal Gases e White Martins devem apresentar à Justiça Federal um plano detalhado e coordenado de abastecimento de oxigênio medicinal a todos os municípios de Rondônia.

O plano deve informar qual é a demanda efetiva, somadas rede pública e privada, a necessidade de novas requisições administrativas de oxigênio pelo Ministério da Saúde e a logística possível e necessária para assegurar o fornecimento contínuo em caso de aumento da demanda.

Em 72 horas, a União deve garantir o fornecimento do oxigênio medicinal prometido a Rondônia e informar a Justiça sobre a evolução e etapas pendentes. A multa por descumprimento é de R$ 200 mil por dia.

Na decisão, a Justiça Federal rejeitou as argumentações do Estado de Rondônia de que o risco de desabastecimento de oxigênio medicinal não alcança as unidades hospitalares estaduais, mas apenas as municipais e particulares. A juíza Grace Anny de Souza Monteiro afirmou na decisão que o Estado tem “dever constitucional de cuidado da saúde e assistência pública e não há como se eximir da responsabilidade pela gestão da crise gerada pela calamidade pública”. Constou também na decisão que embora o oxigênio medicinal não faça parte Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename), o protocolo de manejo clínico da covid-19 do Ministério da Saúde prescreve o tratamento por oxigenoterapia e suporte avançado de oxigênio/ventilação invasiva. Assim, a União tem responsabilidade pelo fornecimento do oxigênio medicinal, além do suporte necessário em caso de desabastecimento do ente estadual ou municipal.

Em Rondônia, a empresa White Martins fornece oxigênio medicinal à rede de saúde pública de Rondônia e também a unidades privadas da capital. Já a empresa Oxiporto/Cacoal Gases faz o envase e distribuição em cilindros do oxigênio medicinal que abastece hospitais de 33 municípios do interior e quatro hospitais particulares da capital (Hospital de Guarnição, Hospital da Astir, Centro Cardiológico de Terapia Intensiva e Hospital das Clínicas). Há também miniusinas em alguns hospitais. Segundo a empresa Oxiporto/Cacoal Gases, a demanda atual de oxigênio para atender apenas os seus contratos é de 240 mil metros cúbicos por mês.

A ação é a de número 1003583-92.2021.4.01.4100 e pode ser consultada pelo Processo Judicial Eletrônico (PJ-e) da Justiça Federal na internet.

(Assessoria de Comunicação Social – Ministério Público Federal em Rondônia).

Compartilhar:

Notícias Relacionadas

RENOVAÇÃO DE LICENÇA AMBIENTAL SIMPLIFICADA - LAS DE ANA KAROLINE SOUZA QUINTINO

RENOVAÇÃO DE LICENÇA AMBIENTAL SIMPLIFICADA – LASAna Karoline Souza Quintino EIRELI com CNPJ 35.823.175/0001-83, Av: Sete de Setembro, 2461, Centro, […]

14/04/2021

PEDIDO DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO DE MARIA ARIANE DA SILVA MELO

PEDIDO DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO MARIA ARIANE DA SILVA MELO 98379976215, inscrito com CNPJ n° 35.474.443/0001-07, torna-se público […]

14/04/2021

Senador Acir Gurgacz cobra cumprimento da lei para preço do leite

Rondônia tem mais de 28 mil produtores de leite que entregam mais de 1,6 milhão de litros de leite por […]

14/04/2021

Jaqueline Cassol confirma realização da segunda fase do Revalida

Por Bruna Carneiro – A segunda fase do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) deve acontecer até […]

14/04/2021