Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

Coluna BOCA MALDITA: CPI Da Pandemia

Boca Maldita de 16 de abril de 2021

16/04/2021

Compartilhar:

CPI DA PANDEMIA – Esta semana o Senado Federal decidiu instalar a chamada CPI da Pandemia, cuja finalidade é investigar os recursos repassados aos estados e municípios durante o período de pandemia e os atos do governo federal em relação ao combate à doença. A CPI deverá investigar diversos recursos enviados para estados e municípios e certamente pode acontecer de chegar ao estado de Rondônia. Até este momento não há nenhuma denúncia mais robusta de eventuais desvios de recursos da pandemia em Rondônia, mas existem muitas suspeitas. Ainda não se sabe se a CPI terá mesmo uma atuação rigorosa, porque a história das CPI´s no Brasil é conhecida pela tradição de virar pizza. Porém, caso haja mesmo uma investigação criteriosa, muitos prefeitos e governadores podem acabar em situação delicada, mas não é possível fazer nenhuma previsão segura sobre o assunto.

NÚMEROS DE CACOAL – Muitas pessoas que se manifestam nas redes sociais nos últimos dias imaginam que os problemas da covid-19 estão resolvidos, mas isto é um grande engano. Para se ter uma ideia, em nove meses de pandemia no ano passado aconteceram 57 óbitos por coivd-19 em Cacoal. Hoje estamos na metade do mês de abril, ou seja, menos de quatro meses de 2021. Neste início de ano, o número de óbitos por covid-19 é mais do que o dobro de mortes do ano passado. Até ontem, fechamento desta coluna, o número de mortes pela doença em Cacoal, somente em 2021 era de 119 pessoas. Precisamos refletir sobre esses números, mas uma coisa podemos afirmar, com certeza: a covid-19 matou muito mais em Cacoal no ano de 2021. Algumas autoridades estaduais e federais exigem o reinício das aulas presenciais nas escolas públicas do estado. Caso isto aconteça, certamente o número de mortes vai aumentar com mais velocidade, visto que grande parte dos profissionais de educação está nos grupos de risco da doença.

CASSAÇÃO DO CORAZINHO – O ex-vereador Mário Angelino Moreira (Jabá Moreira) acionou, na semana passada, a Comissão de Ética da Câmara Municipal de Cacoal para pedir a cassação do mandato do vereador Valdomiro Corá. Os motivos oficiais do pedido ainda não foram a público, porque a comissão de ética tem como o presidente o vereador Ezequiel Câmara (Amendoim do Riozinho) e o chefe de gabinete do vereador resolveu não informar os vereadores sobre o conteúdo do documento. Para os vereadores que pediram acesso, o funcionário do vereador Amendoim avisou que, antes, vai encaminhar o documento para a Procuradoria da Câmara de Cacoal. Ou seja, a primeira avaliação sobre o pedido de cassação do vereador Corazinho será feita pelos principais inimigos políticos que ele tem em Cacoal. Todas as pessoas que chegaram a Cacoal depois de 1977 sabem que os procuradores da Câmara de Cacoal são inimigos públicos do vereador Corazinho. Existem inclusive brigas nos tribunais entre eles. Além de toda essa lambança, impedir os vereadores de terem acesso ao documento é um absurdo sem precedentes na história do legislativo municipal.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA – O vereador Paulo Henrique voltou a comentar sobre o projeto de sua autoria que tramita na Câmara de Cacoal há quase três meses e cuja finalidade é beneficiar as mulheres vítimas de violência doméstica. Segundo Paulo Henrique, a Procuradoria Jurídica da Câmara tem feito diversas manobras para impedir a aprovação do projeto, em função de divergências pessoais com o autor da matéria. Assim, enquanto durar a briga, as mulheres vítimas da violência em Cacoal não poderão ter os benefícios previstos no projeto. Durante a sessão ordinária de segunda feira, o vereador Paulo Henrique citou vários vereadores que já manifestaram apoio integral ao projeto. Entre os vereadores que apoiam o projeto, estão Zivam Almeida, Paulinho do Cinema, Romeu da Farmácia, Corazinho, Lauro Garçom e Ezequiel Câmara. Com estes vereadores sendo favoráveis, basta que o projeto seja colocado em pauta para que as mulheres de Cacoal sejam beneficiadas, mas não há data para a votação da matéria, porque a inclusão na pauta depende do presidente da Casa de Leis e dos vereadores contrários à aprovação.

KAPICHE x ELIAS – O vereador Edimar Kapiche tem sido chamado nas redes sociais de líder do prefeito Adailton Fúria. Oficialmente ele nunca foi nomeado, mas suas ações dentro do legislativo municipal e nas redes sociais realmente deixam claro que o principal defensor do prefeito entre os 12 vereadores é mesmo o Kapiche. A dedicação dele é tão grande que recentemente o vereador adotou a tese de fazer ataques duríssimos contra a administração passada, principalmente contra o e ex-secretário da SEMAST em Cacoal, Elias Moises Silva. Segundo o vereador Edimar Kapiche, Elias é o único responsável por todos os problemas ocorridos com o sorteio de casas populares do residencial Cidade Verde. O esforço feito pelo vereador Kapiche para proteger a atual administração é visível, mas para proteger as pessoas contempladas no sorteio das casinhas, ele nem precisa atacar o secretário da gestão passada. Basta convencer o prefeito Adailton Fúria a manter o sorteio que foi realizado e tudo se resolve.

VIAGEM A BRASÍLIA – Falando em casinhas populares, os vereadores Paulinho do Cinema e Edimar Kapiche estiveram essa semana em Brasília e visitaram o Ministério do Desenvolvimento Regional. A principal finalidade da viagem era buscar informações sobre a real situação jurídica em relação ao sorteio realizado na no ano passado. Após terminar a reunião com o secretário executivo do ministério, os vereadores realizaram uma live em companhia da deputada federal Mariana Carvalho e disseram que estavam contentes com as orientações e informações que receberam. Segundo declarou o vereador Kapiche, é possível que uma solução seja encontrada nos próximos dias. Os vereadores não apresentaram informações detalhadas da reunião, mas afirmaram que o prefeito de Cacoal participou virtualmente e conhece as orientações do Ministério do Desenvolvimento Regional. Informações de bastidores deixam claro que a partir de agora uma simples decisão do prefeito de Cacoal pode garantir para todas as pessoas já sorteadas o direito de terem suas casinhas. Os vereadores dizem que apoiam a decisão que for mais justa. Hoje o mais justo é garantir o sorteio já realizado.

POLICIAIS VACINADOS – A comissão nomeada em Cacoal para acompanhar e fiscalizar os trabalhos voltados para a campanha de vacinação contra a covid-19 tem enfrentado diversas dificuldades, principalmente pela falta de transparência nos atos da comissão. Nos últimos dias, dois ou três membros da comissão consultados pela coluna informaram que praticamente todos os policiais civis e militares de Cacoal, além do Corpo de Bombeiros já foram atendidos com a vacina. Na realidade não existe problema no fato de vacinar os policiais e bombeiros, mas a comissão deveria dar publicidade aos atos para impedir a divulgação de informações que colocam em jogo a seriedade da comissão. As informações sobre pessoas que furaram a fila da vacina são diárias e a comissão de vacina precisa esclarecer esses fatos. Essa situação de furar fila pode provocar a falta de vacina para pessoas que estão na fila de vacinação e que fazem parte dos grupos considerados prioritários pelo Programa Nacional de Imunização.

FÚRIA E PAULO HENRIQUE – A instituição São Camilo, localizada no município de Cacoal, poderá garantir, nos próximos dias a cedência de servidores públicos municipais para atender as pessoas que vivem no abrigo. Esta iniciativa partiu do vereador Paulo Henrique Silva e conta com o apoio do prefeito Adailton Fúria. O abrigo São Camilo atende idosos carentes e precisa muito do apoio do município, porém enfrenta inúmeras dificuldades pela falta de servidores que possam atuar no abrigo, já que a entidade não dispõe de estrutura financeira para pagar os salários. É louvável a iniciativa do vereador Paulo Henrique, como também é louvável a decisão do prefeito Adailton Fúria de ajudar o abrigo. Este fato revela uma parceira que pode dar excelentes resultados em defesa das pessoas carentes de Cacoal, visto que o vereador Paulo Henrique tem ligação antiga com a Casa São Camilo e conhece a realidade muito de perto.

SECRETÁRIO DE SAÚDE – Esta semana, a população de Cacoal recebeu a informação de que o secretário de saúde do municio José Pereira das Neves deixou o cargo. Pereira, como é mais conhecido, tomou posse no primeiro dia de mandato e estava entre os secretários de maior credibilidade da administração atual. Em vídeo gravado no começo da semana, o prefeito Adailton Fúria informou que Pereira pediu férias de 40 dias e que continua sendo uma pessoa de seu grupo político. Entretanto, José Pereira não deve voltar ao cargo e o presidente do SAAE, Thiago Tezzari assumiu a pasta da saúde. Nos bastidores políticos da cidade, comenta-se que o novo secretário de saúde em Cacoal estaria vindo de Vilhena e já teve passagem pelo município de Rolim de Moura. Servidores e políticos de Vilhena afirmam que o desejo deles é se livrar do nome que está sendo cotado para a saúde de Cacoal. E agora???

Compartilhar:
Categorias: Colunistas, Cultura, Geral, Politica

Notícias Relacionadas

Fila de espera por exame de ressonância magnética é zerada em Rondônia

Os pacientes estão aguardando no máximo quatro dias após o agendamento para a realização do exame O Governo de Rondônia, […]

13/05/2021

Vereador Minduim quer limpeza de fossas sépticas nas residências sem esgoto

O vereador cacoalense Ezequiel Câmara Minduim quer limpeza de fossas sépticas nas residências da cidade de Cacoal e seus distritos […]

13/05/2021

Rondônia registra 23 óbitos por Covid-19 nas últimas 24 horas

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da […]

13/05/2021

Exportação de café em nível mundial totaliza 65,4 milhões de sacas em seis meses

Cafés da espécie arábica participaram das exportações com 64% e robusta com 36% % no período de outubro de 2020 […]

13/05/2021