Rondônia, 17 de julho de 2024 – 06:47
Search
Anuncie aqui
Search
17 de julho de 2024 – 06:47

Coluna BOCA MALDITA – Vereadores dos Buracos

Anuncie aqui
Boca Maldita 2

LULA VOLTOU

Essa semana teve um fato que agitou o cenário político brasileiro. O motivo do clima de agitação foi a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, que decidiu mudar o fórum de discussão sobre os processos contra o ex-presidente Lula, da 13ª Vara Federal de Curitiba para a Justiça Federal de Brasília. Com isso, as sentenças dadas pelo ex-juiz Sérgio Moro podem ser invalidadas pelo novo juiz dos fatos. Esta decisão do STF também devolve ao ex-presidente Lula os direitos políticos, o que significa que ele estará livre para disputar as eleições do próximo ano, caso seja aprovado pelo seu partido (PT). A entrada de Lula no cenário político nacional muda completamente a situação política do Brasil

COVID-19 EM RONDÔNIA

Os novos relatórios de casos de covid-19 em Rondônia apontam que o problema em 2021 está muito mais grave do que no ano passado. Todos os dias, dezenas de pessoas estão morrendo no estado, vítimas da doença, e os hospitais estão em situação de colapso total. Poucos dias atrás, o governo de Rondônia estava enviando pacientes para outros estados, mas recentemente os demais estados deixaram de receber pessoas, porque também estão sem vagas para receber pessoas de outros estados. Essa situação acontece, porque a nova onda de covid-19 chegou muito mais forte e atingiu todas as idades, fato que não ocorreu com muita incidência no ano passado. Assim, o governo de Rondônia vai precisar ampliar o número de leitos e criar parcerias com os municípios, para tentar atender as demandas do estado.

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

No começo dessa semana, a Assembleia Legislativa de Rondônia aprovou um projeto do governo estadual cuja finalidade é justamente implementar ações para combater a pandemia. Entre essas ações está a previsão de compra de vacinas e outras ações que ajudem o estado e municípios a se articularem nas frentes de trabalho. Há diversos municípios que estão discutindo a compra de vacina numa espécie de consórcio, mas certamente a participação do estado, principalmente com recursos, pode ser muito importante para atender uma parcela muito maior da população.

DECRETOS SEMANAIS

Os problemas da pandemia ganharam uma dimensão política muito evidente, nesse começo de ano. Isso acaba por confundir a população, no que diz respeito aos perigos da covid-19, as medidas de restrições e de prevenção contra a doença. O próprio governo estadual tem agido adotando muito mais o clamor de diversos setores da sociedade do que propriamente a partir de orientações das autoridades sanitárias, o que pode passar a impressão de que está tudo bem e que todo mundo pode tudo. As coisas não são bem assim. Existem diversas atividades profissionais que precisam continuar, existem muitas atividades comerciais que podem continuar, mas é importante não ignorar as regras de segurança, para evitar que os problemas se tornem maiores do que hoje. O governador Marcos Rocha tem publicado decretos sucessivos e isso não tem sido muito bem aceito por órgãos como o Ministério Público.

DECRETO POLÊMICO

Esta semana, após o governador fazer alterações no decreto que havia publicado poucos dias atrás, o Ministério Público de Rondônia ajuizou uma ação pedindo a suspensão do novo decreto, alegando que havia muitas regras de flexibilização em momento crítico da pandemia. Uma audiência ficou determinada para hoje por determinação da justiça e o MP pede a vigência do decreto anterior. Enquanto dura a briga na justiça, entre o Governo de Rondônia e o Ministério Público, é importante não deixarmos de cumprir as normas básicas de prevenção que são o uso de máscaras e álcool em gel e lavar as mãos com frequência. Certamente em poucos dias, haverá uma definição das autoridades com relação ao decreto novo ou antigo, mas a colaboração da população é fundamental para ajudar no combate à pandemia.

RECURSOS DA PANDEMIA

Os políticos acostumados com o desvio de recursos públicos precisam ficar bem atentos, porque os órgãos de fiscalização começaram fazer os trabalhos para saber quem está desviando os recursos que devem ser utilizados no combate à pandemia. Em diversos estados brasileiros, já aconteceram prisões, demissões, exonerações e muitas investigações estão em curso. No caso de Rondônia, já existem também investigações e as pessoas envolvidas em desvios de recursos serão identificadas e punidas. Claro que é abominável a conduta de qualquer pessoa que desvia dinheiro público, mas é muito mais grave a conduta de um agente público que rouba os recursos destinados a combater o maior problema do mundo. A Covid-19 matou quase 300 mil brasileiros. É inadmissível o desvio de recursos destinados a combater essa doença.

BREJO MUNICIPAL

As pessoas que passam pela rua Anísio Serrão, ali na frente do prédio da Prefeitura de Cacoal, devem ter observado que existe uma lama escorrendo daquele espaço onde está o banheiro público, próximo ao prédio do PROCON. O pessoal do setor sanitário da prefeitura deveria fazer um esforço para corrigir aquele problema. Existe até mesmo a possibilidade de doenças com aquela situação. Não é possível que as pessoas não sabem da existência do problema. O curioso é que os vereadores toda semana sobem à tribuna da Casa de Leis e pedem para tapar buracos em diversos pontos da cidade, mas nenhum deles percebe que no pátio da prefeitura existe um brejo que precisa ser corrigido. Muitas pessoas de outros municípios visitam Cacoal e vão até a prefeitura. Fica bem complicado chegar e ver na frente do Palácio do Café aquela lama horrível.

VEREADORES DOS BURACOS

Durante a legislatura passada, muitos vereadores de Cacoal eram duramente criticados pela população pela falta de eficiência e pelos constantes barracos ocorridos nas sessões da Câmara de Cacoal. Ainda é muito cedo para falar qual será a produção da atual câmara municipal, mas muitos dos vereadores novatos seguem o modelo que era praticado pelos antecessores. A maioria dos vereadores tem se limitado a pedir para a prefeitura tapar buracos de ruas em lugares diferentes da cidade, deixando claro que não existe um planejamento de mandato com foco para uma bandeira de atuação em defesa de causas maiores. Claro que a limpeza de ruas e a manutenção de avenidas é muito importante, mas é preciso muito mais que isso. Além dessa situação, os pedidos sem planejamento acabam fazendo com que a secretaria de obras mude de setor ou de bairro com frequência e não faça os trabalhos que precisa fazer em nenhum local.

ELEIÇÕES 2022

As eleições do ano de 2022 já começam agitar os bastidores políticos do estado. Muitos pretendentes aos cargos de deputados federais e estaduais já se mobilizam para construir grupos de campanha no estado e tentar colocar o bloco nas ruas, ou melhor, nos municípios do interior. No caso dos deputados que já possuem mandatos, eles passaram a visitar com mais frequência os municípios, visitar vereadores, empresários, lideranças religiosas e outras pessoas que possam ajudar a mantê-los nos mandatos no próximo ano. Ainda não sabemos como estará a situação do estado no período eleitoral, em relação à pandemia, mas certamente teremos uma campanha muito diferente do que aconteceu em 2018, quando o contato pessoal era livre e sem restrições. Claro que nossa torcida é para que todas as pessoas estejam imunizadas em 2022, mas existem diversos fatores que podem atrasar os trabalhos de vacinação, entre eles a falta de vacina. E os representantes de deputados estaduais, federais e senadores, que são  de outros municípios, mas que contaram com votos de Cacoal, é bom que fiquem atentos para saber mostrar quando for preciso e durante a próxima campanha, o que cada um fez por Cacoal.

Leitor TP

O Emiliano Mancuso, corintiano, residente regional do Departamento Estadual de Estradas e Rodagem (DER), que gosta de ter as notícias de Cacoal e Região sempre na palma da mão, TAMBÉM ACESSA E LÊ TRIBUNA POPULAR

Emiliano Mancuso

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp