Rondônia, 12 de julho de 2024 – 14:54
Search
Anuncie aqui
Search
12 de julho de 2024 – 14:54

Coluna do Xavier – CACOAL: O PUXADINHO, OS ELEITORES, OS PESOS E AS MEDIDAS…

Anuncie aqui

*FRANCISCO GOMES XAVIER

A Câmara Municipal de Cacoal, finalmente, iniciou as atividades de 2022!! Isso mesmo, depois de mais de 100 dias de férias os vereadores voltaram às sessões deliberativas, mas a primeira sessão deste ano foi uma lambança total. A Mesa Diretora convidou o prefeito da cidade para usar a palavra durante a sessão e houve um clima de tensão, quando alguns temas vieram à baila, principalmente com os questionamentos dirigidos ao alcaide pelo vereador Peagá, um dos poucos vereadores da história do Palácio Catarino Cardoso que efetivamente exerce o mandato aplicando as atribuições da vereança, fato que muitas vezes faz com que ele seja mal compreendido por boa parcela da população, especialmente as pessoas que nasceram para aplicar a regra de dois pesos e duas medidas. Ao fim da tumultuada sessão, muita gente se perguntava quem estava errado: o prefeito Antunes ou Peagá. Assim, é necessário que se faça uma avaliação um pouco diversa e divergente do senso comum. Quem mais errou foi a Mesa Diretora…

Inicialmente, cabe esclarecer que não há nada de ilegal no fato de o prefeito ter ido ao legislativo. Nesse aspecto, acertaram os dirigentes da Casa de Leis, ao convidar; e acertou o prefeito ao ter comparecido. Ponto! Todavia, a forma como a coisa foi conduzida é que criou toda a presepada, porque Seo Antunes usou a tribuna por quase duas horas e meia. Totalmente desnecessário isso!! Seria muito mais inteligente de todas as partes ceder ao prefeito uns dez ou quinze minutos para deixar sua mensagem. E seria salutar, visto que o município vive um momento difícil, em virtude da enchente que prejudicou incontáveis famílias cacoalenses e muitas empresas. Uma mensagem de conforto e esperança às famílias e empresas atingidas caberia muito bem. Porém não foi isso que aconteceu. O prefeito se colocou à disposição para ser sabatinado pelos vereadores. Que lambança!! O prefeito de uma cidade não pode ser sabatinado em plenário. A postura da Mesa Diretora foi de amadores. É justamente por causa disso que a legislação brasileira determina que os vereadores não têm poder para convocar o prefeito. O legislador, inteligentemente, teve a pretensão de evitar esse tipo de vexame, quando estabeleceu a norma. A coisa mais natural em uma casa legislativa é que haja vereadores de situação e opositores…

A lambança não para por aí! Os vereadores jamais deveriam ter aceitado sabatinar o prefeito, por razões óbvias. O prefeito não está errado, quando se irritou com alguns questionamentos; como também não está errado o vereador Peagá, quando fez os questionamentos sobre diversos fatos concretos. Mas os vereadores precisam aprender que prefeitos não devem ser sabatinados, para que saias justas sejam evitadas. Ninguém ganha com isso. Outra coisa que nossos vereadores e o prefeito precisam aprender, e praticar, é que a tribuna do Poder Legislativo é exclusividade dos vereadores, como a tribuna da Assembleia é exclusividade dos deputados estaduais e a tribuna do Congresso Nacional é exclusividade dos congressistas. Os convidados ou convocados devem cumprir a liturgia. Então, não cabe esse tipo de teatro. E se a intenção era transformar Seo Antunes em herói, a emenda ficou muito pior que o soneto. Claro que depois da bizarra sessão, alguns fanáticos adeptos do chapolinato  foram às redes sociais e proferiram enésimas verborragias, como se o alcaide obediano tivesse conquistado uma vitória maiúscula numa competição de truco…

O curioso em nossa cidade é que, durante todas as campanhas de vereadores em Cacoal, todos os eleitores das redes sociais conhecem muito bem as atribuições dos vereadores. É muito comum ver manifestações de pessoas que dizem “o vereador deve ser eleito para fiscalizar”; “vereadores que se aliam ao prefeito em troca de cargos não podem ser reeleitos”; “temos que tirar todos os vereadores e eleger pessoas que vão cobrar e fiscalizar o prefeito” e muitas outras frases apenas de retóricas… Quando acaba a eleição, esses eleitores que cobravam edis fiscalizadores mudam completamente de opinião e passam a puxar saco do prefeito eleito, muitas vezes, sem ganhar absolutamente nada, tudo para bajular. Depois da sessão do começo da semana, diversos cacoalenes passaram a reclamar do vereador Peagá e dizer que não aceitam ele “desrespeitar” o prefeito. Quanta hipocrisia!! Quanta bajulação!!! O que ocorreu foram trocas de farpas naturais de uma sessão muito mal conduzia pela Mesa Diretora. Quem acompanha a trajetória política de Seo Antunes sabe muito bem que ele não aceita ser criticado. Quem conhece o vereador Peagá sabe que ele tem esse perfil de contestar. Não houve agressão nenhuma!! Não houve falta de respeito nenhuma!! O fato é que as pessoas que gostam de jogar truco para a plateia não aceitam contestações. E Seo Antunes foi à tribuna do Puxadinho nitidamente jogar para a plateia…

Mais curioso ainda é constatar que muitas dessas pessoas que não aceitam “desrespeito” contra seus políticos de estimação vivem chamando de ladrões políticos que não conhecem, mesmo sem nenhuma prova.  Essas mesmas pessoas adoram quando o Presidente da República sobe em palanques para desrespeitar publicamente autoridades da república. Isso é incoerência!! Quando o presidente declara publicamente que não vai cumprir nenhuma decisão judicial, ele comete um desrespeito muito maior do que um vereador cobrar do prefeito as promessas de campanha. O “Corujão do SUS era uma promessa de campanha… O problema desses senhores e senhoras é que eles são favoráveis às cobranças e críticas, desde que seja contra políticos que eles odeiam. Isso não tem graça!! Nossa Urbe Obediana é cidade de muitas tradições, entre elas o costumeiro e equivocado uso de dois pesos e duas medidas… Tenho dito!!!

*FRANCISCO XAVIER GOMES – Professor da Rede Estadual e Articulista

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp