Rondônia, 22 de julho de 2024 – 06:55
Search
Anuncie aqui
Search
22 de julho de 2024 – 06:55

Coluna do Xavier – CACOAL: OS DEPUTADOS, O POLO II E A COMISSÃO DE SAÚDE…

Anuncie aqui

As pessoas que habitam o chamado Polo II de Saúde de Rondônia têm passado transtornos que não devemos desejar para ninguém, porque o sofrimento possui dimensões incomensuráveis. E quando falamos no Polo II de Saúde, é preciso entender que todas as unidades públicas ou filantrópicas que formam o conjunto de instalações em Cacoal fazem parte desse universo. Apenas os vereadores de Cacoal fazem um esforço gigantesco para dizer que existem pacientes municipais e pacientes estaduais. Pura tolice!! Essa tese, porém, serve apenas para duas coisas: para bajular o prefeito do município e para esconder os deputados estaduais. É muito dolorido constatar que nossos deputados jamais tiveram qualquer compromisso com a saúde da população. O problema é que eles são tratados como verdadeiros deuses pelas pessoas de todos os mais de 30 municípios que sofrem diariamente com a péssima estrutura da saúde publica no município e, muitas vezes, com a perda de entes queridos que ficam meses, anos, muitos anos, na fila de espera que o governo cinicamente chama de regulação, mas que não serve para regular absolutamente nada. A população precisa saber exatamente quem são os políticos que possuem o dever de zelar pela estrutura do Polo II e nunca fizeram nada, além de politicagem barata…

O Polo II de Saúde possui enorme semelhança com a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Rondônia. E qual a principal semelhança? É que, tanto o Polo II de Saúde, como a Comissão de Saúde da Assembleia existem apenas no papel e nos portais do governo e da Casa de Leis estadual. No caso do Polo II, existem unidades hospitalares instaladas em Cacoal. O Hospital Regional, o HEURO, o PAM, o Materno Infantil e também o setor de oncologia administrado pela ASDACO no município. Em relação aos três últimos, muitas pessoas podem imaginar que eles não estão inseridos no Polo II. Estão, sim! Basta observar que o PAM, o Materno Infantil e o setor de oncologia do anexo ao HEURO atendem diuturnamente pessoas de dezenas de municípios do estado e até de outros estados. No caso da Comissão de Saúde da ALE, é constituída pelos deputados Cláudia de Jesus, Cássio Gois, Gislaine Lebrinha, Taissa de Souza, Luisinho Goebel, Alan Queiroz e Ismael Crispim. E quais foram os projetos elaborados pelos deputados da Comissão de Saúde para resolver os problemas estruturais do Polo II? Absolutamente nenhum! A única coisa que relaciona esses deputados com a saúde é que todos eles disseram durante a campanha que “a saúde seria prioridade no mandato deles”. Nunca foi! Entre todos os setores, o mais esquecido pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa é exatamente o setor de saúde…

A população de Cacoal também não sabe, mas os deputados da Comissão de Saúde tiveram, juntos, em Cacoal, quase 20 mil votos. Até hoje, com quase dois anos de meio de mandato, essa Comissão de Saúde jamais fez uma visita oficial ao município para discutir a realidade da saúde pública, do Polo II e o sofrimento diário de quase 800 mil rondonienses que deveriam ser atendidos no Polo II, mas que são colocados em ambulâncias todos os dias e levados para Porto-Velho. Não é possível que os deputados da comissão de saúde não saibam disso. Quando eles aparecem em Cacoal quase sempre é para fazer politicagem usando alguma associação rural, para participar de “inaugurações de ordem de serviços” que, na maioria das vezes, não se concretiza e para fazer discursos demagógicos. Na prática, faltam equipamentos nas unidades de saúde, faltam servidores nas unidades de saúde, faltam matérias básicos… A única coisa que não falta, e isso tem de sobra, é a boa vontade dos poucos servidores que existem e uma quantidade gigantesca de pessoas que esperam por um atendimento por semanas, meses, anos, na fila de regulação. E por que os deputados da Comissão de Saúde fingem não ver o sofrimento da população? A resposta para essa pergunta é muito simples: é porque os deputados e seus familiares são atendidos nos hospitais privados de luxo em Porto-Velho e em São Paulo. E quem paga todos os tratamentos que eles fazem, alguns até estéticos, é o contribuinte de Rondônia. E o que os contribuintes ganham em troca? Apenas coisas do tipo que eles fizeram, quando aumentaram a alíquota do ICMS para prejudicar todos os contribuintes… Alguém já teve a curiosidade de somar quantos votos tiveram, juntos, os deputados estaduais com reduto eleitoral nos municípios do Polo II de Saúde?

Caso a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa levasse a sério a vida e a saúde da população desses mais de 30 municípios que fazem parte do tal Polo II, eles viriam a Cacoal para ouvir publicamente a população, para ouvir os vereadores, para ouvir as lideranças de Cacoal que vivem todos os dias o sofrimento da falta de estrutura, da eterna espera na fila de regulação e entender por que é inaceitável colocar as pessoas de Cacoal em ambulâncias e levar para Porto-Velho, distante de seus familiares. A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa deveria ouvir a diretoria da ASSDACO e saber o que pode ser feito para ampliar o atendimento oncológico no município, a partir de convênios e parcerias que precisam ser feitas. A Comissão de Saúde deveria procurar saber o que pode ser feito para ampliar o atendimento no PAM, também em parcerias com o município, porque o PAM e o Materno Infantil são unidades municipais que atendem, todos os dias, pessoas de outras cidades. Onde estão os deputados da Comissão de Saúde? Onde estão os deputados de todos os municípios que foram o Polo II de Saúde? Estão todos caladinhos e escondidos, enquanto as pessoas esperam, na fila de regulação, por atendimentos que ninguém sabe dizer quando irão acontecer. Em Cacoal, não existe nenhuma pessoa que não conheça um caso de alguém que está, há meses, na fila de regulação. Não dá para entender, e muito menos aceitar, essa história de ter um “Polo de Saúde” cuja principal finalidade e encaminhar pessoas para o outro polo. Isso é uma vergonha!!!

Claro que vai aparecer alguém para fazer beicinho e dizer que há exageros nas informações aqui contidas. E não duvide o leitor que esse alguém seja uma das vítimas desse descaso. O Polo II existe apenas no papel; a Comissão de Saúde existe apenas no papel; e a única coisa concreta, nessa dramática história de sofrimentos diários, é que os quase 20 mil votos de cacoalenses atribuídos aos deputados que formam a Comissão de Saúde servem apenas para manter no poder pessoas que prometeram defender a saúde da população, mas que defendem apenas seus privilégios… Tenho dito!!!

 

FRANCISCO XAVIER GOMES

Professor da Rede Estadual e Jornalista

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp