Rondônia, 18 de julho de 2024 – 03:14
Search
Anuncie aqui
Search
18 de julho de 2024 – 03:14

COLUNA PAPUDISKINA

Anuncie aqui

Batalha de Estratégias em Cacoal: definindo rumos em três semanas entre alinhamento e desafio ao poder vigente


Daniel Oliveira da Paixão

À medida que nos aproximamos das convenções eleitorais em Cacoal, marcadas para daqui a três semanas, onde os partidos definirão seus candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereadores, nota-se um foco predominante na eleição para prefeito. Embora os vereadores desempenhem um papel fundamental no município, é no Executivo que as decisões mais impactantes são tomadas. Há críticas frequentes aos vereadores, por vezes acusados de populismo ou inércia. No entanto, é importante reconhecer que eles têm uma contribuição essencial na governança local.
O papel do vice-prefeito em Cacoal tem sido, historicamente, de variado impacto. Há vices que parecem figuras decorativas, sem voz ativa ou presença significativa. Por outro lado, personagens como Luiz Contec e Cirone Deiró emergiram como exemplos de vices que transcenderam o papel secundário. Contec, durante seu mandato com Sueli Aragão, não só gerenciou suas responsabilidades políticas, mas também liderou o União Cacoalense, elevando o perfil do futebol local. Cirone, inicialmente um empresário distante das lides políticas, soube capitalizar sua posição para catapultar-se à Assembleia Estadual, mostrando que o cargo de vice pode ser uma plataforma de influência significativa.

Cirone Deiró, em particular, destacou-se não apenas pela proximidade com a então popular Glaucione, mas por seu próprio mérito no decorrer de seu mandato, emergindo como uma das figuras políticas mais respeitadas do estado. Em seu primeiro mandato, não dá para negar que Cirone foi eleito pelo apoio direto e a capacidade de transferência de votos da então prefeita, antes de seu revés no final de seu mandato.

A relação entre o atual prefeito Fúria e seu vice, Cássio Góis, também merece um olhar atento. Cássio foi eleito vice-prefeito na atual gestão, destacando-se não só por sua intensa dedicação e trabalho, mas também por construir uma base de popularidade sólida. Esses esforços, aliados ao apoio do prefeito Fúria, levaram-no a se eleger como deputado estadual, recebendo a maior votação da história de Cacoal, ao considerarmos votos exclusivamente dos eleitores locais. Essa conquista é significativa, pois Cássio, apesar de sua lealdade e parceria com Fúria, dependeu menos da influência do prefeito do que de outros vices anteriores que se lançaram à disputa pela Assembleia Legislativa.

Essa dinâmica sublinha a importância de uma escolha estratégica para o cargo de vice-prefeito, especialmente considerando que Fúria pode vir a concorrer ao governo estadual no futuro. Tal cenário, em caso de reeleição do atual prefeito, posicionaria o seu futuro vice como um potencial prefeito efetivo, uma transição que poderia não apenas impactar significativamente Cacoal, mas também alterar o cenário político de Rondônia.

A Câmara Municipal de Cacoal merece atenção especial, especialmente quanto à representação feminina. Mulheres compõem pelo menos metade do eleitorado da cidade, e sua sub-representação reflete não apenas desigualdades amplas, mas também uma oportunidade perdida para enriquecer a política local. As candidatas enfrentam desafios significativos devido à limitação de recursos e ao apoio reduzido, além de serem afetadas por padrões culturais arraigados. Infelizmente, é comum que eleitoras, influenciadas por dinâmicas familiares tradicionais, votem alinhadas às preferências de parceiros masculinos, limitando a independência de seu voto. Essa tendência não só perpetua a desigualdade de gênero, mas também priva nosso parlamento de uma diversidade de vozes que poderiam equilibrar e enriquecer as decisões políticas.

Desde minha chegada a Cacoal em 1985, e ao iniciar minha observação política e social a partir de 1987, testemunhei diversas gestões municipais, de Josino Brito ao mandato atual. Essa experiência me convenceu de que, apesar dos progressos, ainda enfrentamos desafios significativos na representatividade de nossa Câmara de Vereadores. A inclusão de mulheres na política é extremamente urgente não apenas para a equidade de gênero, mas para garantir que nossas políticas públicas atendam de forma abrangente às necessidades de toda a comunidade. As mulheres, capazes de trazer perspectivas únicas ao debate político, devem ser vistas como líderes potenciais e essenciais.

Portanto, a responsabilidade é coletiva: é fundamental que as eleitoras de Cacoal valorizem e priorizem a eleição de candidatas capazes de liderar e implementar iniciativas transformadoras. Este é um momento decisivo para fortalecer nossa governança local com vozes que foram historicamente marginalizadas.

Faço um apelo especial a todas as mulheres de Cacoal: ergam-se e reivindiquem seus lugares na política local. Suas ideias, liderança e capacidade de inovação são indispensáveis para que nossa cidade progrida e se transforme em um modelo de comunidade representativa e inclusiva. Juntos, podemos construir uma Câmara de Vereadores que reflita verdadeiramente a diversidade e a riqueza de nossa comunidade.

Daniel Oliveira da Paixão, jornalista e colunista político e social desta Tribuna Popular desde 1987.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp