Cacoal/RO, 24 de maio de 2024 – 03:10
Search
Search
24 de maio de 2024 – 03:10

Golpe usa falso aplicativo do Imposto de Renda 2024 para roubar dados dos contribuintes

O fisco afirma ainda que jamais envia emails, avisos por aplicativos de mensagem (como WhatsApp ou Telegram) e celular (SMS)
Imposto de renda — Foto: Marcos Serra/g1

Quatro dias após a abertura do prazo para envio da declaração do Imposto de Renda, a Receita Federal já divulgou um golpe que está sendo usado por criminosos virtuais para roubar dados dos contribuintes.

Nesta segunda-feira (18), a instituição alertou para emails e mensagens que estão sendo divulgados por golpistas para a instalação de um aplicativo que permitiria o envio dos dados para o governo.

Porém, o endereço é falso e leva o usuário a instalar um malware (software malicioso), projetado para danificar sistemas, roubar dados e até causar lentidão no computador ou celular.

Os golpistas utilizam as mesmas lojas de aplicativos usadas pela Receita (PlayStore e App Store) e com logotipos parecidos com o da instituição. Porém, é preciso que o usuário fique atento com o desenvolvedor do aplicativo antes de baixar o programa.

O desenvolvedor do app Meu Imposto de Renda e do aplicativo da Receita se chama Serviços e Informações do Brasil, que é o responsável pelas plataformas do governo federal.

Os aplicativos oficiais podem ser baixados neste link, na PlayStore (para Android), e neste link, na App Store (para iOS). É preciso também ter a conta ouro ou prata no portal gov.br para preencher a declaração usando o aplicativo. Clique aqui para saber como criar a conta e atingir o nível exigido.

“O CTIR Gov enfatiza que todas as informações, orientações e programas referentes ao IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física) estão publicados exclusivamente no endereço oficial da Receita Federal do Brasil, disponível em https://www.gov.br/receitafederal/pt-br/assuntos/meu-imposto-de-renda”, informou a Receita nesta segunda-feira (18).

O fisco afirma ainda que jamais envia emails, avisos por aplicativos de mensagem (como WhatsApp ou Telegram) e celular (SMS).

“Nunca é pedido alguma informação como CPF, senha, conta bancária. As comunicações oficiais da Receita Federal orientam o contribuinte a entrar na página oficial da instituição, se autenticar e consultar suas pendências.”

De acordo com o órgão, a comunicação normalmente é feita por meio de carta e, por isso, solicita ao contribuinte que atualize o endereço.

Além do aplicativo falso, outras táticas usadas pelos golpistas são email ou mensagens com os títulos “urgente” ou “regularize já a sua situação” para despertar a necessidade de urgência na correção.

O logotipo da Receita ou outras imagens de órgãos do governo são usadas para tentar dar maior veracidade e levar a pessoa a seguir as instruções dadas, que normalmente é clicar em um link ou instalar um programa.

O uso de SMS com as mesmas artimanhas também são manipulados por golpistas, assim como sites falsos que podem ser facilmente encontrados por meio de mecanismos de buscas como o Google.

“Eles utilizam gatilhos emocionais como urgência, escassez e medo. A mensagem pede para você corrigir algo urgente, fala que você precisa corrigir uma falha ou bate no órgão que mais dói no brasileiro: o bolso”, diz Paulo Trindade, gerente de inteligência de ameaça cibernética da ISH Tecnologia.

O aplicativo Meu Imposto de Renda foi liberado na última sexta-feira (15) pela Receita Federal e foi usado por 11,2% dos contribuintes que já entregaram a declaração. A opção online foi feita por 16,2% das pessoas. Até às 18h30 desta segunda, mais de 3 milhões de declarações já haviam sido entregues.

Fonte: FOLHAPRESS

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp