Cacoal/RO, 14 de junho de 2024 – 05:25
Search
Anuncie aqui
Search
14 de junho de 2024 – 05:25

Rolim de Moura e outros 38 municípios de RO recebem liberação para implantação do sinal 5G

Anuncie aqui
Reprodução/Zack/MCom

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou, na última quarta-feira (20) que 39 municípios de Rondônia já se encontram aptos para receber o sinal de internet 5G na faixa de 3,5GHz. Agora, fica a cargo das operadoras de telefonia que adquiriram os lotes instalarem estações de quinta geração nas cidades.

A liberação pela Anatel, no entanto, não significa que o 5G será instalado de imediato nas localidades. O processo depende do planejamento individual de cada operadora.

Segundo comunicado da Anatel, a liberação para o sinal 5G começou a valer na segunda-feira (27) para 236 municípios dos estados de Rondônia, Tocantins e Paraíba. Com essa liberação, todos os municípios de Rondônia estão aptos para receber o sinal da quinta geração, antes disponível apenas em Porto Velho, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena.

Ao todo, 4.134 municípios onde vivem pouco mais de 189 milhões de brasileiros – aproximadamente 88,6% da população do País, já podem receber o sinal 5G.

“É importante colocar que o Brasil realizou um leilão há três anos e vendeu faixas de frequência para o setor privado. Esse mesmo setor acertou obrigações anuais com o Ministério: o de expandir essa tecnologia, começando pelas capitais até chegar nos mais de 5 mil municípios do Brasil, o cronograma vai até 2030“, disse o ministro das Comunicações, Juscelino Filho.

Municípios de Rondônia que podem receber sinal 5G

Alta Floresta D’Oeste, Alto Alegre dos Parecis, Alvorada D’Oeste, Buritis, Cabixi, Cacaulândia, Cacoal, Campo Novo de Rondônia, Castanheiras, Cerejeiras, Corumbiara, Costa Marques, Espigão D’Oeste, Governador Jorge Teixeira, Guajará-Mirim, Jaru, Machadinho D’Oeste, Ministro Andreazza, Mirante da Serra, Nova Brasilândia D’Oeste, Nova Mamoré, Nova União, Novo Horizonte do Oeste, Ouro Preto do Oeste, Parecis, Pimenta Bueno, Pimenteiras do Oeste, Primavera de Rondônia, Rolim de Moura, Santa Luzia D’Oeste, São Felipe D’Oeste, São Francisco do Guaporé, São Miguel do Guaporé, Seringueiras, Teixeirópolis, Theobroma, Urupá, Vale do Anari e Vale do Paraíso.

Internet 5G

A tecnologia 5G é a quinta geração de internet móvel que oferece ultravelocidade na transmissão de dados para os usuários, permite a interconexão de equipamentos e dispositivos e possibilita o acesso a produtos inovadores e utilidades domésticas, desenvolvendo a chamada Internet das Coisas (IoT), incluindo uso em indústrias e cidades inteligentes.

O 5G funciona por meio de instalações e atualizações de antenas por parte das operadoras de telefonia móvel, que emitem ondas de rádio para se conectar com os dispositivos sem fio. O 5G é instalado em antenas que já estão em funcionamento.

Entretanto, para que haja uma boa funcionalidade sem perca de sinal, as operadores devem espalhar muito mais repetidores de sinal, pois, quanto maior a frequência utilizada, menor a penetração de sinal.

A velocidade da internet da quinta geração pode chegar a 1 gigabits por segundo. Em outras palavras, arquivos gigantes e streaming de filmes em alta resolução poderiam ser baixados em poucos segundos.

Mas, no Brasil, segundo um relatório da Ookla publicado em julho de 2023, a velocidade média de download do 5G foi de 446,9 Mb/s, com média de upload de 33,6 Mb/s.

O 5G do Brasil opera principalmente na frequência de 3,5 GHz (banda n78). No entanto, Claro, TIM e Vivo também possuem antenas 5G nas faixas de frequência de 700 MHz (n28), 1.800 MHz (n3), 2.100 MHz (n1), 2.300 MHz (n40) e 2.600 MHz (n7).

Quais são as aplicações do 5G?

Internet e ligações em celulares: o 5G provê sinal de internet de alta velocidade para smartphones, além de chamadas de voz através da tecnologia VoNR.

Banda larga: o 5G pode ser utilizado para banda larga no formato FWA (fixed wireless access) para levar internet de alta velocidade para residências e empresas sem necessidade de cabos.

Saúde: o 5G pode ser utilizado para cirurgias remotas, consultas e outras aplicações de telemedicina devido à baixa latência e alta velocidade.

Carros autônomos: a tecnologia 5G pode impulsionar a experiência de uso em carros autônomos graças à baixa latência.

Indústria e campo: o 5G pode ser utilizado por máquinas e em indústrias graças à baixa latência e maior confiabilidade, facilitando a comunicação em ambientes de produção e agricultura.

Cidades inteligentes: o 5G pode atender mais dispositivos simultâneos, como sensores e câmeras em uma cidade, contribuindo para big data e alimentando plataformas de gestões inteligentes em municípios.

Realidade aumentada e IA: a baixa latência e alta velocidade do 5G favorece aplicações de realidade aumentada, realidade virtual e inteligência artificial.

Quais são as limitações do 5G?

Cobertura: a tecnologia 5G ainda está em estágio de implementação no Brasil e no mundo, o que torna a cobertura inferior em comparação com a tecnologia 4G.

Alcance de sinal: as operadoras do Brasil priorizam a implementação do 5G na frequência de 3,5 GHz, que possui menor penetração de sinal em comparação com outros espectros utilizados pelo 4G, como 700 MHz e 1.800 MHz.

Custo de implementação: as operadoras precisam investir em novas antenas e equipamentos para habilitar o 5G, aumentando a quantidade de estações rádio-base e exigindo maior custo para habilitar a tecnologia.

Fonte: Ministério das Comunicações e Tecnoblog

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp