Cacoal/RO, 17 de junho de 2024 – 02:55
Search
Search
17 de junho de 2024 – 02:55

Sinjor-RO denuncia abuso de policial militar contra jornalista

       
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Rondônia (Sinjor-RO) denunciou um possível abuso de autoridade cometido por um policial militar. O caso envolve o jornalista Luís Paulo Bispo de Jesus, do portal SGC. O incidente ocorreu em Porto Velho, neste sábado (08), durante a cobertura de um acidente.

Luís Paulo transmitia ao vivo quando foi abordado pelo policial à paisana, armado. O policial tentava impedir que o jornalista filmasse o resgate feito pelo Samu. Segundo relatos, o jornalista foi segurado e intimidado pelo policial, que estava no local para proteger um funcionário público de alto escalão.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram o jornalista pedindo várias vezes para ser solto. O Sinjor-RO considerou a atitude do policial desrespeitosa e antiprofissional. A entidade destacou que a maioria dos policiais militares de Rondônia segue normas corretas.

O sindicato reforçou a importância da parceria entre a imprensa e a Polícia Militar. Essa parceria é essencial para a segurança da população e para a disseminação de informações verdadeiras e profissionais. O Sinjor-RO lembrou que a liberdade de imprensa e o respeito aos jornalistas são fundamentais para mudanças sociais.

O Sinjor-RO afirmou que quando instituições agem contra jornalistas, promovem a intolerância. O caso será investigado pela Polícia Civil e denunciado à Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ). A entidade espera que abusos como este não se repitam.

Nota de Repúdio

Sinjor-RO cobra respeito e repudia intimidação a jornalista; caso será denunciado à FENAJ

 

 

A diretoria do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Rondônia (Sinjor-RO) vem a público repudiar a forma intimidadora, antiprofissional e desrespeitosa como um policial militar à paisana, armado, tentou impedir que o jornalista LUÍS PAULO BISPO DE JESUS, que atua no portal SGC, filmasse um duplo acidente ocorrido no cruzamento das ruas Elias Gorayeb e Duque de Caxias, no bairro São Cristóvão, neste sábado (08), em Porto Velho.

O jornalista transmitia, ao vivo, quando foi segurado e foi intimidado pelo policial que fazia segurança para um funcionário público de alto escalão, durante o resgate realizado por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O profissional pediu várias vezes para que o PM o soltasse, como mostra vídeo que circula em redes sociais.

Para o Sinjor-RO, trata-se de uma atitude que não condiz com as normas adotadas pela Polícia Militar de Rondônia, e que são seguidas pela maioria dos policiais que está na linha de frente do combate ao crime.

A direção do Sinjor-RO destaca a importância da parceria mantida entre a imprensa e a Polícia Militar de Rondônia em busca do bem comum: de um lado, a manutenção da segurança da população. De outro, o trabalho de levar a informação verdadeira, séria e profissional para a comunidade em geral e, consequentemente, valorizar a ação da polícia como um todo.

O Sinjor-RO lembra que a liberdade de imprensa, assim como o RESPEITO POR JORNALISTAS, são fundamentais para promover mudanças sociais que dizimem, de uma vez por todas, a intolerância e a falta de cordialidade existentes hoje.

Quando uma instituição usa sua voz para ir contra jornalistas, ela estimula o boicote à liberdade de expressão, assegurada pela Constituição Federal. O caso será apurado pela Polícia Civil e relatado à Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) para que episódios como este não voltem a acontecer.

A DIRETORIA

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp