Cacoal/RO, 24 de maio de 2024 – 02:48
Search
Search
24 de maio de 2024 – 02:48

Vereador solicita instalação de UTI neonatal para gestantes da regional Capital do Café

Por NilceiaCom um olhar voltado para as questões sociais, que afetam principalmente as mulheres, Paulo Henrique sugeriu uma cooperação entre o Estado e o Município, visando implantar as UTI's em Cacoal, bem como a contratação de médicos especialistas para atender a demanda.
O Vereador Paulo Henrique cobrou em seu discurso, na 4ª Sessão Ordinária de 2024, as instalações das UTI’s neonatais, que estariam guardadas em Cacoal. Mesmo antes de ser vereador, Paulo Henrique já cobrava a implantação desse atendimento, considerando as dificuldades de deslocamento das gestantes com gravidez de risco até a capital do Estado.

Com um olhar voltado para as questões sociais, que afetam principalmente as mulheres, Paulo Henrique sugeriu uma cooperação entre o Estado e o Município, visando implantar as UTI’s em Cacoal. “Os equipamentos foram disponibilizados por intermédio de emendas do ex-deputado Federal Nilton Capixaba, desde então, várias foram as tratativas e cobranças junto ao Executivo e Governo, para que esses equipamentos pudessem funcionar, porém, o que nos foi informado pelo Secretário de Saúde do Estado, por meio de ofício, é que a falta de médicos neonatologistas impedem o funcionamento das UTI’s em Cacoal”, frisou o Vereador, indignado com a situação.

Paulo Henrique disse, ainda, que é inaceitável a não implantação das UTI`S no HRC ou no Materno Infantil em Cacoal, pois mães e nascituros são obrigados a transitarem na BR 364, toda esburacada, para tentar salvar vidas. “Fica o nosso apelo, aos Deputados, Ministério Público e ao Poder Judiciário, para intercederem junto ao Governo do Estado, para poder encaminhar um Projeto à Assembleia, oferecendo salários compatíveis para atrair profissionais especializados de outros estados e atender as gestantes e nascituros do interior do Estado”, disse o Vereador, frisando que são mais de 7 anos que os equipamentos estão parados em Cacoal, por inércia da Administração Pública.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp