Rondônia, 24 de julho de 2024 – 11:13
Search
Anuncie aqui
Search
24 de julho de 2024 – 11:13

Auditoria operacional sobre educação inclusiva realizada pelo Tribunal de Contas será apresentado em audiência pública, anuncia deputado Cirone Deiró

Anuncie aqui

Mães atípicas, pais, familiares, entidades e profissionais da área serão convidados para conhecerem o resultado do trabalho dos auditores do Tribunal de Contas que será apresentado dia 21 de novembro às 09 horas, na Assembleia Legislativa


O deputado estadual Cirone Deiró informou que o resultado da auditoria operacional do Tribunal de Contas no âmbito da educação inclusiva será apresentada em audiência pública a ser realizada no dia 21 de novembro às 09 horas, na Assembleia Legislativa. O trabalho dos auditores do Tribunal de Contas teve início a partir de solicitação do deputado Cirone, ao presidente e conselheiro Paulo Curi. Durante os trabalhos foram ouvidos mães, representantes de entidades de atendimento as pessoas com deficiência, pesquisadores e profissionais da área. Os auditores também conheceram exemplos de educação inclusiva da rede pública de ensino de outros estados.

De acordo com o deputado Cirone, o resultado da auditoria operacional vai orientar as autoridades na implantação da política educacional inclusiva em Rondônia. “Tenho acompanhado de perto as dificuldades das mães, pais e familiares diante das dificuldades que os alunos com deficiência enfrentam para conseguir vagas nas escolas e quando conseguem não tem profissionais para atender esses alunos. É urgente a necessidade da construção de uma política educacional inclusiva,” alertou.

O resultado da auditoria operacional será apresentado em audiência pública e concluirá os trabalhos e encaminhamentos realizados em evento da mesma natureza, em 16 de março de 2022, com continuidade em 24 de junho de 2022. Cirone explicou que ouviu diversos relatos de mães de crianças com deficiência sobre as dificuldades encontradas na rede estadual de ensino e se sensibilizou com a situação, firmando o compromisso de buscar soluções para o problema. “É nossa obrigação, como representantes da população, encontrar meios de garantir o direito dessas crianças de frequentar a escola normalmente, como qualquer outra criança”, disse.

Da assessoria

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp