Rondônia, 24 de julho de 2024 – 12:20
Search
Anuncie aqui
Search
24 de julho de 2024 – 12:20

Inscrições para o Prêmio Samuel Benchimol iniciam segunda-feira, 28

Anuncie aqui

Além da parceria com a Ecoporé, o SENAI-RO também vai realizar projetos conjuntos com a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de Rondônia (Fapero) e Instituto Federal de Rondônia (Ifro).

Conforme o coordenador de Serviços de Tecnologia e Inovação (STI) do SENAI-RO, José Rafael Nascimento Lopes, os acordos facilitarão o trabalho conjunto para implementação de projetos de soluções tecnológicas e inovadoras. “O SENAI Rondônia, mediante esta iniciativa, vai estimular e fortalecer a inovação, o desenvolvimento e industrialização sustentável, além de fomentar a qualificação profissional”, disse.

Rafael explica que a Coordenação de STI-SENAI-RO tem duas linhas específicas de atuação. A primeira é composta pela prestação de consultoria e serviços operacionais visando aumentar a produtividade da indústria. A segunda é a linha de inovação. “Inovação consiste em explorar novas ideias e aplicá-la no mercado com sucesso, gerando benefícios para a empresa. Estamos vivenciando uma revolução tecnológica e a indústria para crescer precisa de apoio, A FIERO e o SENAI estão trabalhando com este intuito”, garante.

Ainda segundo o coordenador de STI-SENAI-RO, a ideia dessas parcerias é facilitar a estruturação de projetos. “Submetemos um primeiro projeto para um edital da Associação Brasileira do Desenvolvimento da Indústria (ABDI) em parceria com a Sedec e o Ifro. A chamada é para promover a transformação digital de micros, pequenas e médias empresas”.

A relevância deste tipo de parceria é facilitar o trabalho em rede. A partir do momento que se tem este acordo de cooperação técnica, fica fácil desenvolver planos de trabalho, trocar experiência e compartilhar infraestrutura. “Não realizamos inovação sozinhos. É preciso fazer em conjunto. A partir do momento em que se estabelece a confiança através de um acordo de cooperação, as instituições envolvidas poderão trabalhar de forma mais rápida e eficiente”, afirmou Rafael.

O diretor regional do SENAI-RO, Alex Santiago é um incentivador desta linha de ação e quer trazer experiências exitosas de outras unidades do SENAI para o Departamento Regional de Rondônia. “A nossa ideia é trabalhar novas oportunidades a partir desta linha de pesquisa, desenvolvimento e inovação”, finalizou.

A Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (FIERO) preside a 18º edição dos Prêmios Samuel Benchimol e Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente, cujas inscrições iniciam a partir de 28 de março e podem ser feitas acessando o link Prêmio Samuel Benchimol. Esta edição será realizada pela FIERO, em Porto Velho e a solenidade de outorga acontece dia 25 de novembro de 2022.
Os prêmios recebem apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), das Federações de Indústrias da Região Amazônica, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), dentre outras instituições. Entre 29 de julho e 7 de outubro os projetos inscritos e selecionados serão submetidos à comissão avaliadora, técnica e julgadora.
De acordo com o curador professor José Rincon, o Prêmio Professor Samuel Benchimol busca reconhecer iniciativas e trajetórias pioneiras à compreensão da Amazônia e desvendar novos caminhos em prol do desenvolvimento sustentável da região.

Conforme Rincon, a escolha do nome de Samuel Benchimol dignifica essa iniciativa. “Em todas suas publicações, desde de 2004, quando foi instituído, defendeu a importância da Região Amazônica no contexto do desenvolvimento nacional e a necessidade do desenvolvimento sustentável, respeitando o que ele definiu como os quatro paradigmas fundamentais para o desenvolvimento da Amazônia: ser economicamente viável, ecologicamente adequado, politicamente equilibrado e socialmente justo”, pontuou.

Prêmio Samuel Benchimol

O Prêmio está dividido em duas categorias. A primeira contempla trabalhos economicamente viáveis, ecologicamente adequados, politicamente equilibrados e socialmente justos, intitulada Projetos de Desenvolvimento Sustentável na Região Amazônica, e a segunda homenageia personalidade do meio empresarial ou acadêmico, que se destacou em prol do desenvolvimento sustentável na região, intitulada Personalidades dedicadas ao Desenvolvimento Sustentável da Região Amazônica.

Prêmio Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente

Já o Prêmio Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente contempla duas naturezas de premiação: a primeira cujo objetivo é revelar o potencial de transformação da Região Amazônica por meio de conceitos e práticas de Economia Criativa, Economia Verde ou Agroecologia e Produção Orgânica, intitulada Iniciativa de Desenvolvimento Local (IDL).

A segunda categoria de premiação abrange duas distinções: o reconhecimento de Empresas (Empresa na Amazônia) e de Microempreendedores de Sucesso na Amazônia (Prêmio Florescer).

Público-Alvo

Podem inscrever suas propostas, instituições de representação sindical ou profissional, universitárias ou de pesquisa sediadas no País ou no exterior. Instituições públicas ou privadas com atuação no desenvolvimento sustentável da Amazônia. Entidades que tenham o objetivo de promover o desenvolvimento regional, nacional ou internacional. Empresas públicas ou privadas com investimento na Região Amazônica e ainda autônomos com atividades referentes à Região Amazônica.

Apoio da FIERO

O superintendente da FIERO, Gilberto Baptista ressalta que os prêmios são fundamentais, pois foram instituídos com o objetivo de pensar a Amazônia em variadas dimensões, estimulando a criação e implementação de projetos para o desenvolvimento sustentável da região, visando o aumento da produtividade das empresas, exploração de recursos naturais sem impacto ambiental e melhoria da qualidade de vida da sua população.

Baptista acrescenta que a FIERO comunga destes objetivos e defende a bandeira do desenvolvimento sustentável. “Basta citar o Instituto Amazônia +21, que tem o presidente Marcelo Thomé atuando como diretor executivo. “O Instituto foi criado para promover negócios sustentáveis na Amazônia e conectar grandes empresas com empreendedores locais e articular projetos de inovação no Norte do país. A iniciativa conta com o apoio das nove federações de indústrias dos estados da Amazônia Legal, da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e outros importantes parceiros”, afirmou. (Imprensa/FIERO)

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp