Cacoal/RO, 13 de junho de 2024 – 03:19
Search
Search
13 de junho de 2024 – 03:19

O DIA 11 DE DEZEMBRO NA HISTÓRIA – Dia do Engenheiro

Por Lúcio Albuquerque
69 99910 8325

 

11.12.23 – BOM DIA!

 

 

RONDÔNIA
1919 – Criada em Porto Velho a Sociedade Espírita São Vicente de Paulo, destinada ao apoio a idosos.

1938 – O juiz José da Silva Castanheiro está reorganizando o Conselho de Assistência e Proteção aos Menores, cujo cadastro ultrapassa, só em Porto Velho, mais de 80 crianças.

1947 – O prefeito Carlos Mendonça (PVh) assina parceria com o delegado-geral de Polícia para reprimir vândalos que têm destruído várias praças e outros lugares públicos na cidade.

1954 – Portaria do Delegado-geral de Polícia proíbe a realização de “pegas” de veículos, presença de prostitutas nas ruas após as 22 horas e até realização de serenatas.

1954 – Diplomada a 4ª turma de professores do “Carmela Dutra”: Deolinda P. da Silva, Herbert Alencar, Lydia Johnson, Lúcia P. Maués, Ma. Josefa Henriques, Ma. Isa Machado de Lima e Sulamita R. da Silva. (AM)

1983 – Porto Velho inaugura o 1º monumento em honra à Bíblia no Estado. Também que serão erguidos em Ariquemes, Cacoal e Ji-Paraná, pela Associação dos Ministros Evangélicos.

COMEMORE
Dia Nacional das APAEs. Dia do Engenheiro. Dia do Tango. Dia Internacional das Montanhas (ONU). Dia Nacional da Câmara Júnior. Dia da Infantaria da Aeronáutica.

Católicos celebram São Daniel, o Estilita. São Dâmaso. Sabino de Placência

BRASIL
1826 – Morre a 1ª imperatriz brasileira Dona Leopoldina, que assinou o decreto da Independência.

1905 — O Papa Pio X nomeia o 1º cardeal da América Latina, Dom Joaquim Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti (PE/1850 – RJ/1930).

MUNDO
1901 — Guglielmo Marconi transmite o primeiro sinal de rádio transatlântico de Poldhu (ING) para São João da Terra Nova, Terra Nova

1944 — Fundação da JCI (Câmara Júnior Internacional) na Cidade do México.

1997 — Assinatura do Protocolo de Quioto – o Brasil é um signatário..

 

FOTO DO DIA

 

Manter jornal diário numa região como o então Território do Guaporé, exigia mais que coragem. As dificuldades, grandes, obrigavam muitas vezes à improvisação, para não deixar o leitor na mão.
Os jornalistas Rochilmer Rocha (1939/2010) e Euro Tourinho (1922/2019), nunca trabalharam no mesmo veículo – Rochilmer em O Guaporé, e Euro no Alto Madeira, contavam a mesma história.
No Guaporé Rochilmer (depois fundou e dirigiu A Tribuna), contava que teve edição, se faltava papel, era impressa frente e verso e só. Mas vendia tudo, especialmente se o assunto era político, nos tempos da disputa entre cutubas e peles-curtas, entre 1950 e 1974.
Imprimir o jornal em papel de padaria ou de casa comercial acontecia, dizia o Euro, para manter o Alto Madeira diariamente nas bancas. “Quando faltava papel, às vezes passavam dias, o jeito era ir num comércio, padaria ou farmácia e arruma o necessário.
Na coluna de hoje, o Alto Madeira, cor-de-rosa, edição de 4 páginas, na última delas uma notícia importante, a formatura da 4ª turma de professoras do “Carmela Dutra”, em 1954.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp