Rondônia, 18 de julho de 2024 – 00:32
Search
Anuncie aqui
Search
18 de julho de 2024 – 00:32

O DIA 31 DE AGOSTO NA HISTÓRIA

Anuncie aqui

Por Lúcio Albuquerque
Whatsapp 69 99910 8325

 

BOM DIA 4ª feira, 31 DE AGOSTO

 

Errei: Ontem citei Clevelândia (PR). O certo é Clevelândia do Norte (AP). Desculpem.

 

HOJE É
Dia Internacional do Blog, Dia da Nutricionista.
Católicos celebram São José de Arimatéia, São Nicodemus, São Aristides de Atenas, São Domingos de Val, São Edano de Lindisfarne (celebrado por anglicanos e luteranos), São Valdevo da Nortúmbria e São Vala (ou Valadão). Beato Alfredo Ildefonso Schuster.

RONDÔNIA
1917 – O governador Pedro Alcântara Bacellar (AM) promulga lei que eleva Porto Velho à condição de Comarca, desanexada de Humaitá.

1971 – Instalada em Rondônia a Acar – Associação de Crédito e Assistência Rural (depois Emater).

1983 – Primeira eleição para prefeito em Guajará-Mirim, Costa Marques e Colorado do Oeste.

1985 – O jornal Alto Madeira publica artigo de Austregésilo de Athayde (Academia Brasileira de Letras), onde diz “os professores não querem ensinar, os alunos não querem aprender e o espaço vazio é ocupado pela burocracia”.

BRASIL
1763 – A capital do Brasil passa, de Salvador (BA), para o Rio de Janeiro (RJ).

1969 – Doente, o presidente Costa e Silva é afastado do governo do país.

 

FOTO DO DIA

Em 1982, na 1ª eleição estadual rondoniense, o eleitor tinha que votar nos candidatos do mesmo partido a chapa toda. Enquanto os outros 22 estados escolheriam 1 senador, Rondônia, que menos de um ano antes havia chegado à condição de Estado, elegeria 3, com mandatos diferenciados, o mais votado com mandato de 8 anos e os dois outros apenas 4. Tiveram candidatos PMDB, PT e PDS que ganhou, elegendo respectivamente Odacir Soares (na foto à direita), Galvão Modesto (c) e Claudionor Roriz (e). O grande cabo eleitoral do PDS era o governador Jorge Teixeira que chamava seus candidatos ao Senado apenas pelo número: 10, 11 e 12, e muitos eleitores votaram neles sem saberem seus nomes. Odacir (m. 2019) era o número 10, além de dois mandatos de senador (1982 e 1990), foi prefeito nomeado de Porto Velho duas vezes e, como suplente, em 1980, deputado federal. Claudionor (m. 2015), o 11, renunciou ao mandato e Modesto concluiu seu período de 4 anos e faleceu em 2013.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp