Cacoal/RO, 24 de maio de 2024 – 02:44
Search
Search
24 de maio de 2024 – 02:44

O DIA 5 DE MAIO NA HISTÓRIA – A NAÇÃO POR UM FIO

5.5.2024 – BOM DIA!

Lúcio Albuquerque
69 99910 8325

RONDÔNIA
1923 – O acidente de carros em Fortaleza (CE), envolvendo o coronel Paulo da Cruz Saldanha, não teve feridos.
1946 – O general Candido Rondon critica deputados constituintes que querem a extinção dos Territórios, propondo a criação de mais Territórios na Amazônia.
1949 – O hospital “São José”, o único de Porto Velho, tem novo diretor, o Dr. Rubens Brito. O antecessor, Dr. Maurício Bustani, saiu elogiando o trabalho das irmãs de Auxiliadora naquele local.
1976 – O DNER atrasa a construção da rampa e prejudica a atracação da balsa na travessia do Rio Madeira, em Porto Velho.
1981- A Receita Federal, arrecadou CR$ 1,8 trilhão em 1980 em Rondônia, e quer chegar a 1,8 tri este ano.
1988 – O delegado João Lucena lança os livros: “Um tiro na madrugada” e “Bandidos da BR”, sobre as mortes do advogado Agenor Carvalho e do empresário João da Calama.

HOJE É
Dia Nacional das Comunicações. Dia da Língua Portuguesa. Dia do Artista Pintor. Dia Nacional do Expedicionário. Dia Internacional da Parteira. Dia Nacional do Uso Racional de Medicamento. Dia Mundial da Higiene das Mãos.
Católicos celebram São Núncio Sulprício, Santo Ângelo,

BRASIL
1865 – Nasce Cândido Mariano da Silva Rondon (+ 1958), patrono de Rondônia. 1808 – D. João VI cria a Escola Naval no Rio de Janeiro. 2011 — O STF reconhece a união estável entre pessoas do mesmo sexo.

MUNDO
1983 – O virologista Luc Montagnier (1932-2022) do virologista francês Luc Montagnier identifica o vírus do HIV. 1949 — É criado o Conselho da Europa, instituição pioneira para a integração europeia.

FOTO DO DIA

A NAÇÃO POR UM FIO

Laura Antunes Maciel escreveu como tese de doutorado na USP um livro, “A Nação por um fio – caminhos, práticas e imagens da “Comissão Rondon”, obra que, como dizia o historiador Francisco Matias, ajuda muito a esclarecer pontos que diferenciam o “homem Rondon” do “mito Rondon”.
O legado do “menino de Mimoso” – frase do discurso do juiz Cesar Montenegro, em 1976, sobre a figura de nosso multi-patrono: de Rondônia, das Comunicações e até de um Meridiano – o 52.
Rondon por duas vezes teve nome citado para o Nobel da Paz: Albert Einstein em 1925 e o Explorer Club de Nova Iorque (EUA), em 1957, pelo seu conjunto da obra.
Theodore Roosevelt, que em 1914 foi ciceroneado por Rondon, o disse “O maior bandeirante do Século XX”. Promovido a Marechal, Candido Rondon foi um Marechal da Paz, pelo trabalho que fez, nosso patrono recebeu do poeta Manuel Bandeira outra homenagem: “A vida de Rondon é um conforto para todo brasileiro que ande descrente de sua terra”.
Foto: Presidente Café Filho assina o decreto promovendo Rondon (sentado) a Marechal. Acervo Luís Claro/ Rondônia Minha Querida Rondônia.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp