Rondônia, 17 de julho de 2024 – 18:57
Search
Anuncie aqui
Search
17 de julho de 2024 – 18:57

OLHO VIVO – A FORÇA DA NATUREZA E A FRAQUEZA DAS CIDADES

Anuncie aqui

Por Claudemiro Souza

Durante décadas podemos acompanhar as tragédias que ocorrem em épocas chuvosas Brasil afora. Foi lamentável episódio que aconteceu na cidade de Petrópolis, Nova Friburgo e Teresópolis no Rio de Janeiro em 2011. Mesmo com a tragédia sofrida em 2011 onde mais de 900 pessoas perderam a vida, pouca coisa, para não dizer que nada foi feito pelo poder público. Infelizmente, no inicio da semana, a tragédia anunciada, voltou a se repetir, somente na cidade de Petrópolis. O número de mortos deverá passar de 200 pessoas, sem falar nos prejuízos materiais.

Petrópolis-RJ

Em Cacoal, não diferente do restante do País, é mais ou menos a mesma coisa. Há anos, nossa bela Cacoal vem sofrendo com enchentes, e esse problema só vem aumentando com o passar dos anos. São obras inacabadas, mal feitas, sem planejamento algum, que com certeza contribuíram, basta ver o caos que nossa cidade viveu ontem, sexta-feira, 18. Poucas ações por parte do poder público foram ou são realizadas para acabar ou pelo menos diminuir os riscos de enchentes.

Enchente de 2014, Rio Piarara

 

De quem é a culpa ?

Obviamente, não podemos jogar a culpa em ninguém quando falamos em força da natureza. A natureza,  sem dúvida, mostra como nós humanos somos frágeis. Mas devemos cobrar sim, ações eficazes e imediatas das nossas autoridades, em especial do executivo e legislativo locais. Problemas existem e a própria natureza já fez o mapa. Mostrou o que e onde tem que ter essas mudanças. Agora só resta as nossas autoridades trabalharem de fato.

Enchente 2014 Distrito do Riozinho

300 casas populares do programa Minha casa minha vida

É inaceitável levar mais de 5 anos para construir uma simples ponte igual aquela ali na rua Afonso Pena. É inaceitável ver famílias terem suas casas invadidas por enchentes perdendo o pouco que tem, ano após ano. É inaceitável ver famílias ocupando áreas de riscos em barracos velhos e nossas autoridades com os olhos fechados fazendo de conta que ta tudo bem. É inaceitável ter 300 casas construídas e não distribuir por burocracia, politicagem, suspeita de fraude, inércia dos poderes, etc. “Inaceitável” é ver a morosidade com que as coisas são feitas quando é em beneficio do povo. Não da mais.

Local da ponte na rua Afonso Pena

Portanto, que o ocorrido nessa ultima sexta eira (18/02) não fique esquecido em nossas memórias, nas promessas, nas milhares e milhares de fotos, vídeos e lives. Nosso Prefeito Furia já mostrou que tem disposição para tomar medidas extremas para fazer o que é preciso em beneficio do povo. Como a classe politica é bem desacreditada, eu fico na dúvida, sempre com o pé atrás, se esse “entusiasmo” do Prefeito é real ou apenas uma forma de promoção pessoal visando a carreira politica. Nada contra, desde que não se esqueça que politico é um servidor público e tem que trabalhar em pról do povo. Ficaremos de olho vivo. Somente o tempo vai nos mostrar.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp