Rondônia, 18 de julho de 2024 – 17:01
Search
Anuncie aqui
Search
18 de julho de 2024 – 17:01

Papa Francisco: ‘Na Ucrânia correm rios de sangue e lágrimas’

Anuncie aqui

Durante seu discurso semanal deste domingo (6), o Papa Francisco pediu o fim da invasão russa da Ucrânia, rejeitando o uso de “operação militar especial”, informou a Reuters .

“Na Ucrânia, rios de sangue e lágrimas correm. Esta não é apenas uma operação militar, mas uma guerra que semeia morte, destruição e miséria”, disse Francisco aos congregados na Praça de São Pedro no domingo.

A maioria da multidão no discurso do Papa Francisco estava segurando bandeiras multicoloridas da paz, bem como a bandeira azul e amarela da Ucrânia, segundo a Reuters.

Mesmo não condenando nominalmente a Rússia por sua invasão, ele repetiu seu pedido de paz entre os dois países, criação de corredores humanitários e retorno às negociações.

“Nesse país martirizado, a necessidade de assistência humanitária está crescendo a cada hora”, disse o Papa Francisco. “A guerra é uma loucura, por favor, pare.”

Os comentários do Papa Francisco ocorrem no momento em que a invasão da Ucrânia pela Rússia levou a uma série de sanções internacionais contra Moscou. Empresas americanas de diversos setores também decidiram encerrar negócios com a Rússia.

Cidadãos ucranianos estão fugindo do país em meio à invasão, e muitos dentro e fora da Ucrânia estão tentando se comunicar por meio de serviços destinados a garantir sua privacidade.

A agência de refugiados da ONU compartilhou na quinta-feira que mais de um milhão de cidadãos ucranianos fugiram do país desde a invasão.

Quando a invasão começou, o Papa Francisco viajou para a embaixada russa na Itália para compartilhar sua preocupação com a invasão, que foi um desvio do protocolo, observou a Reuters.

“Mesmo que o papa não tenha dito a palavra ‘Rússia’, todos no mundo sabem quem é o agressor que nos invadiu e quem iniciou essa guerra não provocada”, disse o embaixador da Ucrânia no Vaticano, Andriy Yurash, em comunicado. Créditos: Gazeta Brasil.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp