Cacoal/RO, 22 de maio de 2024 – 20:55
Search
Search
22 de maio de 2024 – 20:55

Rondônia: Idade mediana dos indígenas é menor do que idade mediana de toda a população

O Censo Demográfico 2022 mostra que a população indígena é mais jovem que a população em geral. Enquanto a idade mediana dos rondonienses é de 32 anos, entre os indígenas é de 23 anos. Já em relação aos quilombolas rondonienses, a idade mediana é de 33 anos. Idade mediana quer dizer que metade da população tem até aquela idade e a outra metade é mais velha.

Em relação à idade absoluta, a pesquisa censitária aponta que, em 2022, dos 21 mil indígenas em Rondônia, 55 tinham mais de 90 anos, sendo que dez deles já tinham passado dos cem anos. Os indígenas centenários residiam nos municípios de Candeias do Jamari, Chupinguaia, Guajará-Mirim, Ji-Paraná, Mirante da Serra, Porto Velho e Vilhena. Também tinham nove quilombolas com mais de 90 anos, sendo um com mais de cem anos, residente no município de Costa Marques.

Quando verificados os números da população brasileira, observa-se que os indígenas e quilombolas apresentam idades medianas menores que de toda a população. A idade mediana brasileira é de 35 anos; dos indígenas é de 21 anos e dos quilombolas é de 31 anos.

Comparando as Unidades Federativas (UFs), os indígenas de Rio de Janeiro (42 anos), Goiás (39 anos), Distrito Federal (38 anos), Sergipe (37 anos) e Bahia (37 anos) apresentam as maiores idades medianas. As menores estão no Acre (17 anos), Mato Grosso (18 anos), Roraima (18 anos), Tocantins (20 anos) e Amapá (20 anos). Rondônia fica na nona posição entre os mais jovens.

A respeito da idade mediana dos quilombolas, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso apresentam o maior número: 35 anos. Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo estão logo atrás, com idade mediana de 34 anos. Em seguida estão Rondônia e Santa Catarina, com 33 anos de idade mediana.

As menores idades medianas de quilombolas estão no Amazonas (21 anos), Amapá (25 anos), Pará (26 anos) e Sergipe, Alagoas, Maranhão e Tocantins registram mediana de 29 anos.

 

Homens são maioria entre os indígenas e entre quilombolas

O Censo Demográfico 2022, em Rondônia, mostrou também que, ao contrário da população total, os homens são maioria entre os indígenas e entre os quilombolas. Em Rondônia, 50,6% (10.706) dos indígenas e 50,4% (1.475) dos quilombolas são homens e 49,4% (10.440) da população indígena e 49,6% (1.450) da população quilombola são mulheres.

(Amabile Casarin – ASCOM/IBGE)

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp