Cacoal/RO, 14 de junho de 2024 – 04:21
Search
Anuncie aqui
Search
14 de junho de 2024 – 04:21

Saúde: Como reconhecer os primeiros sintomas de problemas na próstata

Anuncie aqui

Por  Lindauro Gomes

Problemas de próstata – como o Câncer e a HPB – podem surgir nos homens em qualquer fase da vida, mas são mais comuns em homens de idade avançada.

No entanto, independentemente da idade, é interessante que a ala masculina saiba reconhecer os principais sintomas de problemas na próstata.

Aliás, quanto antes isso ocorrer, mais cedo o paciente deverá procurar a orientação de um urologista. Dessa forma, haverá mais chances de obtenção de um diagnóstico precoce e de um tratamento eficaz.

Os primeiros sintomas que indicam problemas na próstata

De acordo com um estudo feito pelo INCA – Instituto Nacional do Câncer, estima-se que mais de 68 mil novos casos de câncer de próstata surgiram no ano passado.

Além do câncer, há outros distúrbios importantes que podem acometer a glândula, levando a sérias consequências físicas e psicológicas. Confira quais os principais problemas na próstata e seus sintomas:

Câncer de Próstata

Este é considerado um dos problemas mais complicados de serem tratados, mas não impossíveis. Logo, é importante que o paciente tenha um diagnóstico precoce, que pode ser facilitado assim que o paciente identifique os primeiros sintomas. Dentre os sintomas mais comuns de quem desenvolve a doença estão:

Dificuldade para urinar
Fraco fluxo urinário
Dor no osso pélvico

Além disso, o paciente pode apresentar desconforto na região pélvica, disfunção erétil e presença de sangue na urina.

Decerto, alguns tipos de câncer desenvolvidos na próstata – pequena glândula do sistema genital masculino – crescem de forma lenta. Por outro lado, outros tipos são mais agressivos e requerem tratamento imediato.

Hiperplasia Prostática Benigna

A hiperplasia benigna da próstata é outro problema comum do trato genital, sendo caracterizada como um crescimento benigno da próstata. Em suma, esse problema é causado pelo aumento do número de células normais da glândula

Embora não esteja relacionado ao câncer, a doença exige cuidados específicos, podendo acometer mais homens da Terceira Idade. Então, os sintomas mais comuns são:

Retenção de urina
Dor ao urinar
Fluxo urinário fraco
Necessidade frequente de urinar
O ato de urinar exige maior força
Aumento da vontade de urinar à noite

Prostatite Aguda

A prostatite é uma inflamação na glândula que pode se desenvolver rapidamente. Assim, os sintomas mais evidentes são dor na região pélvica e genital, dor na virilha, febre, tremores, urina turva e mal cheirosa e mal-estar.

Inegavelmente esses sintomas são provocados pela infecção bacteriana, o que requer a prescrição de antibióticos por um urologista.

Prostatite Crônica

A prostatite crônica é similar à aguda. No entanto, a infecção e os sintomas podem durar mais tempo – até meses. Certamente, esse problema de próstata é mais difícil de ser tratado, especialmente em pacientes idosos.

Em todos os tipos de problemas na próstata citados acima, o recomendado é que o paciente busque orientação médica. Logo, o especialista mais indicado é o médico urologista , responsável pelo diagnóstico e tratamento de doenças do trato urinário.

Ultrassom da Próstata Transretal

A ecografia não usa radiação e não apresenta efeitos colaterais. Durante a realização do ultrassom, o paciente é posicionado em uma maca próxima ao equipamento e ao médico e um gel é aplicado sob a superfície da região que será observada, para permitir que um transdutor (parte do equipamento) transmita ondas sonoras até essa área, que serão convertidas pelo sistema de ultrassom e produzirão as imagens do local, observadas pelo médico em tempo real.

A produção de imagens é baseada nos mesmos princípios envolvidos no sonar utilizado por morcegos e submarinos. Quando a onda sonora encontra um objeto, ela volta, dando eco e assim é obtida a imagem.  A ultrassonografia da Próstata Transretal, utiliza transdutores de alta frequência, (maior que 7,5 MHz) e que o médico examinador seja experiente, pois sua interpretação depende muito destes fatores. A ultrassonografia da Próstata Transretal se beneficia da menor distância entre o transdutor e a próstata, o que facilita a perfeita visualização, identificação e caracterização das alterações e/ou lesões que possam ocorrer nessa região.  É utilizada no diagnóstico e acompanhamento de lesões das estruturas localizadas na região pélvica. Os órgãos estudados são: próstata, vesículas seminais e bexiga.

O exame é realizado em homens normalmente acima dos 40 anos de idade.

Como é realizado o exame:

O exame de Ultrassonografia da Próstata é realizado em três partes. Na primeira o paciente abaixa a roupa na região da pelve e se posiciona deitado com a barriga para cima.  Durante o exame o médico aplica o gel na região a ser observada. A sonda será manipulada pela região da pelve, mais de uma vez, pelo médico que poderá parar sobre algumas áreas específicas. Após esta primeira parte o paciente é orientado a esvaziar a bexiga para a realização da segunda parte, na qual o paciente retorna a sala de exame na posição inicial e será avaliado o resíduo pós miccional. Após esta avaliação a terceira parte do exame se inicia com o paciente orientado para assumir a posição deitado de lado esquerdo, sendo este orientado sobre o exame e a seguir é introduzida a sonda (com preservativo e gel) pelo anus  para o estudo da Próstata Transretal. O exame será complementado com um questionário clinico para melhorar seu diagnóstico. O exame é descritivo, com fotos para documentação e normalmente há necessidade de preparo.

A duração deste ultrassom depende muito do profissional e da doença a ser pesquisada.

É indolor e não causa incômodos.

Quem realiza a ultrassonografia, independentemente do local analisado, não precisa ficar de repouso em nenhum caso e pode voltar para as suas atividades normalmente, no mesmo dia, pois o exame não necessita de maiores cuidados após sua realização.

Indicações:

As indicações do exame de Ultrassonografia da Póstata são para detectar doenças como: aumento do volume, nódulos câncer, etc.

Contraindicações:

Não há contraindicações sobre quem pode ou não fazer a ultrassonografia.

Preparo para o exame:

Para a realização deste exame é necessário estar de bexiga cheia. Portanto, 1 hora antes do exame, tome de 4 a 5 copos de água;

– Caso o desconforto da espera com bexiga cheia seja muito grande, o paciente pode urinar parte do volume contido em sua bexiga.

– Durante o exame será solicitado ao paciente que esvazie a bexiga no banheiro para realizar o ultrasom também com a bexiga vazia.

– Caso o paciente precise fazer outros exames que necessitem jejum (como ultrasom de abdomen), permaneça em jejum. Mas o exame de ultrasom de próstata em si não necessita jejum alimentar.

– Caso precise colher urina para outros exames, o paciente poderá coletar a urina após ou durante o ultrassom, assim sendo, informe a equipe médica do exame de urina.

= Na véspera do exame colocar um supositório de glicerina via retal (caso não faça efeito, aplicar novamente no dia do exame pela manhã).

– Não há necessidade da suspensão de medicações, contanto que sejam tomadas com água.

Fonte: jornaldebrasilia.com.br

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp