Cacoal/RO, 26 de maio de 2024 – 20:04
Search
Search
26 de maio de 2024 – 20:04

Tabagismo lidera mortes evitáveis no mundo, reforça oncologista

Maxresdefault
O médico Ramon Andrade de Mello ressalta a importância de parar de fumar

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado em 29 de agosto, é um momento de alerta para as pessoas que ainda fazem uso do tabaco. Pesquisa da OMS (Organização Mundial da Saúde) aponta que a substância lidera as causas de mortes evitáveis em todo o planeta, respondendo por mais de 60% dos óbitos relacionados às doenças crônicas não transmissíveis (DCNT).

Popular Bx 7

Ramon Andrade de Mello, médico oncologista, professor da disciplina de oncologia clínica da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), da Uninove (Universidade Nove de Julho) e da Escola de Medicina da Universidade do Algarve (Portugal), lembra que 30% dessas mortes estão diretamente relacionadas a diversos tipos de câncer como pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, colo do útero, estômago e fígado. “O tabagismo é devastador para a saúde. Os fumantes têm 15 vezes mais chances de desenvolver câncer de pulmão do que as pessoas que nunca fumaram”.

Estimativas do INCA (Instituto Nacional do Câncer) mostram que o país deve registrar mais de 17.700 casos de câncer de traqueia, brônquio e pulmão em 2020. A doença ocupa a terceira colocação, excetuando o câncer de pele não melanoma. “A melhor medida preventiva contra a doença é parar de fumar. As instituições públicas contam, inclusive, com programas que ajudam as pessoas a largar o tabagismo”, orienta o oncologista.

O oncologista da Unifesp alerta ainda para o narguilé, que tem sido utilizado com frequência pelos jovens: “Ele pode provocar o desenvolvimento de câncer de pulmão, doenças respiratórias, além de câncer de boca, bexiga e leucemia. As recomendações são as mesmas para aquelas que fazem uso do cigarro tradicional”.

Sobre Ramon Andrade de Mello

Oncologista clínico e professor adjunto de Cancerologia Clínica da Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Ramon Andrade de Mello tem pós-doutorado em Pesquisa Clínica no Câncer de Pulmão no Royal Marsden NHS Foundation Trust (Inglaterra) e doutorado (PhD) em Oncologia Molecular pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (Portugal).

O médico tem título de especialista em Oncologia Clínica, Ministério da Saúde de Portugal e Sociedade Europeia de Oncologia Médica (ESMO). Além disso, Ramon tem título de Fellow of the American College of Physician (EUA) e é membro do Comitê Educacional de Tumores Gastrointestinal (ESMO GI Faculty) da Sociedade Europeia de Oncologia Médica (European Society for Medical Oncology – ESMO), Membro do Conselho Consultivo (Advisory Board Member) da Escola Europeia de Oncologia (European School of Oncology – ESO) e ex-membro do Comitê Educacional de Tumores do Gastrointestinal Alto (mandato 2016-2019) da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (American Society of Clinical Oncology – ASCO). 

O oncologista é do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital 9 de Julho, em São Paulo, SP, e do Centro de Diagnóstico da Unimed (CDU), em Bauru (SP).

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp