TJRO está entre os oito tribunais estaduais mais sustentáveis do Brasil

Conselho Nacional de Justiça apresentou o 6º Balanço da Sustentabilidade do Poder Judiciário

O Poder Judiciário de Rondônia é um dos destaques do 6º Balanço da Sustentabilidade do Poder Judiciário, elaborado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), cujos resultados das ações de gestão socioambiental na Justiça rondoniense resultaram na 8ª colocação, dentre os 27 tribunais de Justiça estaduais e o do Distrito Federal. Ações de capacitação, redução nos consumos de água, copos descartáveis e mobilizações para reciclagem de materiais plásticos, projetos como Tampinhas de Amor e a divulgação das ações com objetivo de fomentar a prática no Tribunal surtiram efeitos positivos, conforme atesta o relatório, referentes aos números contabilizados no ano passado.

O resultado do PJRO em 2021 foi 7,8 pontos percentuais acima daquilo que foi registrado no ano anterior. A somatória dos quesitos avaliados é traduzida em percentuais, os quais, quanto mais próximos de 100%, representam o desempenho positivo da instituição nas questões relacionadas à sustentabilidade.

O CNJ leva em consideração os dados relativos ao desempenho ambiental e econômico do Plano de Logística Sustentável, em aspectos como os consumos e gastos com papel, copos descartáveis, água mineral envasada, impressões e de equipamentos de impressão, com energia elétrica e se faz uso de energia alternativa; consumo e gasto com água e esgoto e gestão de resíduos, com informações sobre destinação de materiais para reciclagem ou com descarte ecologicamente correto.

Também foram considerados os recursos despendidos para reformas e construções, limpeza dos órgãos, vigilância, telefonia fixa e móvel, assim como quantidade de veículos, quilometragens rodadas, gastos com manutenção de veículos e com contratos de agenciamento de transporte terrestre e combustível. Serviços gráficos, aquisições e contratações sustentáveis, ações voltadas à qualidade de vida e ações solidárias; e capacitação em temáticas da sustentabilidade.

O relatório do CNJ destaca que, com a pandemia, muitas ações passaram a ocorrer à distância, em plataformas digitais, o que permitiu mais adesão por parte dos(as) colaboradores(as) a diversas ações. Por se tratar de um panorama das principais ações socioambientais desenvolvidas pelos 90 tribunais e dois conselhos integrantes do Poder Judiciário, o balanço demonstrando os esforços implementados na Justiça no intuito de contribuir para que o país melhore, gradativamente, o bem-estar social e permita a continuidade e manutenção dos recursos naturais para as próximas gerações.

O consumo de insumos como copos e outros gastos correlatos, após reduções significativas ocorridas entre 2019 e 2020, por ocasião da pandemia da covid-19, no ano de 2021 permaneceu apresentando melhoria nos indicadores. Para o presidente do Comitê Gestor do PLS no PJRO, o juiz auxiliar da Presidência Guilherme Ribeiro Baldan, os resultados refletem os esforços institucionais e a adesão por parte das pessoas às causas e ações que promovem a sustentabilidade no âmbito da Justiça de Rondônia.

capacitacaosocioambiental

consumodecopospercapita

consumodepapel

contratacoescriteriosocioambiental

gastocreforma

impressospercapita

 qtdeimpressoes

rankingtjro

(Assessoria de Comunicação Institucional/TJRO)

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp

Últimas