Cacoal/RO, 17 de maio de 2024 – 20:08
Search
Search
17 de maio de 2024 – 20:08

CAUTÁRIO: PC, MP e Sedam realizam operação contra acusados de invasão de terras públicas

Nome da operação faz referência a área pretendia pelos invasores, denominada RESEX – Reserva Extrativista Rio Cautário

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio da 2ª Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO2) e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental, com apoio do Ministério Público do Estado de Rondônia, deflagraram a operação denominada “Cautário”, com o intuito de desarticular uma organização criminosa que visava a prática de invasão de terras públicas, crimes ambientais, lavagem de dinheiro e porte/posse ilegal de arma de fogo.

A ação policial resultou no cumprimento de 14 mandados de busca e apreensão, além da apreensão de bens e valores dos alvos investigados. Os mandados foram executados em diversas cidades de dois estados da federação, incluindo Costa Marques, Segingueiras, Rolim de Moura, Cacoal, Ji-Paraná, além do Município de Rondolândia, localizado no Estado do Mato Grosso.

A operação “Cautário” contou com a participação de um grande contingente policial e teve como objetivo principal desarticular as atividades ilícitas da organização criminosa, visando restabelecer a ordem e a segurança na região do Vale do Guaporé.

O nome da operação faz referência a área pretendida pelos invasores, denominada RESEX – Reserva Extrativista Rio Cautário (Estadual), localizada nos Municípios de Costa Marques e Guajará-Mirim, a qual possui uma área de aproximadamente 146.400,00ha.

Segundo as investigações os investigados invadiram a referida área ambientalmente protegida e tinha como principal objetivo a realização do desmatamento ilegal e a divisão da área em lotes para posterior revenda a terceiros.

Cumpre salientar que as Reservas Extrativistas (RESEX) são espaços territoriais protegido cujo objetivo é a proteção dos meios de vida e a cultura de populações tradicionais, bem como assegurar o uso sustentável dos recursos naturais da área.

As investigações prosseguem para identificar todos os envolvidos nos crimes cometidos e garantir que sejam responsabilizados conforme a lei.

Fonte: rondoniaovivo

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp