Rondônia, 19 de julho de 2024 – 05:02
Search
Anuncie aqui
Search
19 de julho de 2024 – 05:02

Coluna Boca Maldita – DEPUTADOS OU CIENTISTAS???

Anuncie aqui

boca maldita

 A FORÇA DA COVID-19

O estado de Rondônia vive uma situação caótica com o crescente aumento do número de casos da covid-19 em todos os municípios. Esta semana, quase 3 mil casos da doença foram registrados em todo o estado. Claro que isso é o efeito de novas variantes da covid-19 no país e no mundo, mas é necessário que a população e as autoridades tenham consciência de que o combate à pandemia depende de todos nós. Nos últimos meses de 2021, diversas autoridades estaduais e municipais incentivaram publicamente a população a não usar máscaras e fazer todo tipo de aglomerações possíveis. Essa conduta contribuiu de forma significativa para aumentar o problema em Rondônia. Os resultados estão aí. Hospitais lotados, falta de testes, pessoas morrendo e o problema se avoluma. Precisamos fazer uma campanha forte de conscientização da população e das autoridades para tentar segurar a pandemia. No caso de Cacoal, vários shows patrocinados e incentivados pelas autoridades provocaram incontáveis aglomerações. Esta situação não pode continuar assim, porque o número de vítimas pode ser muito maior do que as inúmeras perdas ocorridas até hoje.

NÚMEROS DA PANDEMIA

Aliás, os números da pandemia precisam ser divulgados para que a população tome conhecimento e perceba os perigos da doença. Em Rondônia, existe o portal do governo do estado que divulga diariamente os números, mas diversos munícipios estão, há vários dias, sem enviar esses dados. Pelo que consta no Portal da Covid-19 de Rondônia, Cacoal, Ji-Paraná, Jaru e Pimenta Bueno estão entre as cidades que deixaram de enviar os dados da doença. A divulgação de dados é necessária, porque mostra os municípios onde há maior risco de infecção e isso ajuda na campanha de conscientização. A omissão desses dados pode passar a falsa impressão de que a situação está sob controle, quando os números aumentam. Não sabemos os verdadeiros motivos de não haver a divulgação dos casos de covid-19, mas esperamos que em breve os citados municípios possam atualizar esses dados e manter a população informada. Vale salientar que Ji-Paraná, Vilhena, Cacoal e Guajará-Mirim tiveram números altíssimos de mortes por covid-19 em 2021. Esses números mostram claramente a necessidade de haver campanhas constantes de conscientização da população.

COVID-19 NO LEGISLATIVO

Essa semana, a Câmara Municipal de Cacoal publicou um documento estabelecendo normas para a prevenção e combate à Covid-19. No documento, está escrito que visitantes somente podem entrar pela porta da frente e que os servidores são responsáveis pela limpeza de todos os setores onde pode haver contaminação. Vale lembrar que a Casa passa por um processo de reforma e vários servidores ficarão aglomerados em pequenas salas. Isto pode comprometer a intenção de evitar a doença. Aliás, pelas informações que temos, pelo menos 10 servidores do legislativo testaram positivo para a Covid-19 nos últimos dias. Talvez seja melhor a Mesa Diretora repensar sobre eventuais aglomerações nas dependências da Câmara de Cacoal. Pelo decreto da Casa de Leis, os servidores deverão limpar portas e maçanetas, mas o principal meio de infecção da covid-19, segundo cientistas, não ocorre por maçanetas e sim pelo contato próximo entre pessoas. Aparentemente, a Câmara de Cacoal é hoje um dos principais focos da covid-19 no município e medidas mais seguras precisam ser adotadas para proteger os servidores e as pessoas que frequentam o local.

HOSPITAL LOTADO

Uma prova clara de que a situação de saúde é muito séria está no fato de haver todos os dias uma grande quantidade de pessoas que procuram o Hospital de Campanha em Cacoal buscando atendimento. Os resultados positivos de Covid-19 são dezenas diariamente. Além disso, há pessoas que contraíram a Covid-19 e a gripe, ao mesmo tempo, como também há muitos casos de dengue. Há vários anos, não se tinha notícias de casos de dengue no município, mas a situação ficou complicada desde o fim de 2021. Poucos dias atrás, a Administração Municipal anunciou uma campanha de limpeza da cidade e a população precisa contribuir. Além de limpar a cidade, as autoridades precisam parar de incentivar aglomerações em Cacoal, porque essa conduta contribui de forma significativa para aumentar os casos de doenças e lotar os hospitais. Isso sem falar que é uma maneira irresponsável de fazer política.

REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA

A Câmara de Cacoal está investindo pesado nos vereadores. No ano passado, cada vereador recebeu um tablet de última geração para acompanhar todo o andamento das sessões e as deliberações. Agora, nos primeiros dias de fevereiro, os vereadores receberão notebooks muito modernos, com configurações que poucas pessoas possuem em Cacoal. São aparelhos que custam quase 8 mil reais.  Segundo os vereadores, os equipamentos serão utilizados para as atividades de gabinetes, como a produção de documentos e outras necessidades. Nas redes sociais, diversas pessoas afirmam que comprar notebooks para os vereadores está muito longe de ser prioridade, porque existem diversas outras necessidades bem mais importantes. E não são apenas notebooks. A Câmara de Cacoal comprou mais de 318 mil reais em computadores para o legislativo. Como são computadores de última geração, é muito mais fácil usar todas as ferramentas disponíveis, inclusive as de comunicação. Talvez nem seja mais necessário os vereadores viajarem a Porto-Velho ou Brasília para levar um ofício. Basta usar a internet e suas fantásticas novas máquinas.

VÍCIOS ANTIGOS

Os vereadores de Cacoal estão no cargo há pouco mais de um ano, mas a maioria deles já dão sinais claros de que aprenderam todos os vícios dos vereadores da legislatura passada e dificilmente farão as mudanças que prometeram na campanha. Eles não aceitam críticas, sumiram de todos os grupos de Whatsapp da cidade, adoram receber diárias, negociam benefícios pessoais com a administração municipal e possuem uma produção de projetos que deixa muito a desejar. Para refrescar a memória de nossos vereadores, vale lembrar que todos os campeões de votos de 2016 saíram das urnas em 2020 com votações muito pífias. Tem casos de vereadores que alcançaram mais de mil votos em 2016 e não chegaram a 200 votos em 2020. Durante o mandato, eles adotaram condutas semelhantes às que vemos hoje em vários vereadores que chegaram prometendo mudanças. Em vez de aprender com as lições do passado e dos seus sucessores, alguns vereadores dão chilique, quando recebem alguma crítica. Na opinião deles, todas as pessoas possuem a obrigação de bater palmas para todas as atitudes que eles tomam, mesmo que sejam prejudiciais à população.

VELHAS PROMESSAS

A atuação dos vereadores da legislatura anterior era muito criticada por vários motivos, entre eles pelo fato de não haver nenhum interesse dos vereadores em revisar e atualizar as leis municipais. A Lei Orgânica e o Regimento Interno da Câmara de Cacoal são do século passado e estão completamente desatualizados em relação ao Brasil do século XXI. O Plano Diretor do município é precário e não atende as necessidades de Cacoal. Para desenvolver, Cacoal precisa de um Plano Diretor atualizado. O atual é de 2006, quando a realidade da cidade era muito diferente de hoje. Pois bem! Os atuais vereadores disseram muitas vezes, durante a campanha de 2020, que desejam ser eleitos para fazer Cacoal crescer, para mudar os velhos vícios. Será que eles pretendem encerrar o mandato sem sequer revisar as leis municipais???

PLANO DIRETOR

Algumas pessoas podem não saber exatamente para que serve um Plano Diretor. Então, vamos esclarecer a finalidade. O Plano Diretor é uma lei municipal que estabelece regras para a urbanização da cidade. Isto significa que serve para organizar a criação de loteamentos, de instalação de empresas, de mudanças na estrutura de ruas, avenidas, praças, parques… Sem o Plano Diretor, muitas obras podem ser feitas sem cumprir regras e provocar enchentes na cidade, desabamentos de terras, poluição de rios, acidentes de trânsito, falta de estacionamento na cidade e várias outras ocorrências. Por esta razão, um município como Cacoal não pode crescer com um Plano Diretor de 2006. E sabem qual a função dos vereadores? Criar, revisar e alterar as leis municipais. Caso nossos vereadores, o prefeito e secretários não adotem as medidas cabíveis para revisar e atualizar as leis de Cacoal, principalmente o Plano Diretor, dificilmente a Capital do Café caminhará para o crescimento que costuma ser prometido pelos políticos durante as campanhas. Fica a dica!

DEPUTADOS OU CIENTISTAS??

Nos primeiros dias de 2022, a Assembleia Legislativa de Rondônia aprovou um projeto de lei determinando que a Cloroquina, Ivermectina, Azitromicina e outros medicamentos são indicados para a cura da Covid-19. Em termos práticos, os deputados de Rondônia decidiram que as decisões da ANVISA e cientistas do mundo inteiro não possuem validade. Essa decisão da Assembleia Legislativa de Rondônia significa que os deputados mudaram a bula de todos esses medicamentos. Essa semana, a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, determinou que o Ministério da Saúde explique por que divulgou uma nota dizendo que esses medicamentos curam a Covid-19. Imaginem o que vai acontecer, quando os ministros do STF receberem a informação sobre a lei criada em Rondônia. Tudo indica que nosso estado vai passar um grande vexame!

 

 

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp