Cacoal/RO, 26 de maio de 2024 – 20:08
Search
Search
26 de maio de 2024 – 20:08

Coluna BOCA MALDITA – Parem as Máquinas

Boca Maldita

VEREADOR CORAZINHO. O vereador Valdomiro Corá tem feito duras críticas contra o prefeito Adailton Fúria e o secretário de educação de Cacoal. O motivo das críticas é que o vereador exige a volta das aulas presenciais na rede municipal e afirma que em todos os municípios as atividades já foram retomadas. Em Cacoal, não há nenhuma previsão sobre quando as atividades presenciais voltam a acontecer e o secretário não apresentou nenhum planejamento sobre o assunto. Em contato com nossa redação, uma pessoa da secretaria de educação informou que o vereador tem tanto interesse na volta às aulas, porque ele possui ligação próxima com empresas de ônibus que atuam no transporte escolar e desejar voltar a transportar alunos. Neste caso, falta o vereador Corazinho brigar para que todos os alunos da rede municipal sejam vacinados contra a covid-19, porque a pandemia não acabou e o risco de contaminação é muito grande e o medo é maior ainda.

ESCOLA JOSÉ DE ALMEIDA. As críticas do vereador Corazinho sobre o não retorno das aulas presenciais deveriam seguir o mesmo tom para comentar sobre outros fatos que envolvem a administração municipal. Para citar um exemplo, a escola José de Almeida, instituição muito conhecida por toda a população de Cacoal, está desativada desde os tempos em que o prefeito do município era Francesco Vialetto. Depois disso, veio a administração Glaucione Rodrigues e agora Adailton Fúria. Durante essas três gestões, o vereador Valdomiro Corá exerce mandato. Neste período, o município paga aluguel de outra estrutura para funcionar as atividades da escola José de Almeida. A escola foi interditada porque a reforma iniciada na gestão do padre Franco nunca foi fiscalizada pelos vereadores e se tornou um grande problema. Há anos, o contribuinte de Cacoal paga aluguel de prédio e nenhum vereador fala nada sobre a escola que está parada. Quando haverá a volta às aulas no prédio da escola José de Almeida? Por que os vereadores não falam nada sobre isso? Qual é o valor do prejuízo para o município? Essa situação precisa ser resolvida o quanto antes. Muitos vereadores falam de pioneirismo, de amor pela cidade, de dedicação, mas uma das principais escolas da cidade está abandonada e sem nenhuma previsão de voltar a funcionar. Até quando?

ATUAÇÃO DOS VEREADORES. No Portal da Transparência da Câmara Municipal de Cacoal, existe uma enquete que visa avaliar a atuação dos vereadores. Até este momento, os números indicam que cerca de 40% das pessoas que opinaram na citada enquete acreditam que os vereadores estão tentando fazer o melhor. Na mesma enquete, cerca de 25% das pessoas afirmam que a atual composição da Câmara de Cacoal é igual ou pior que a anterior. Muitas pessoas acreditam que nada vai mudar, porque diversos hábitos de vereadores de outras legislaturas são mantidos pelos atuais e isso irrita grande parte da população. A atual Câmara de Cacoal foi eleita com a missão de moralizar as coisas dentro do legislativo municipal e muitas promessas de fazer o melhor pela vida dos cacoalenses. Até agora, pouca coisa aconteceu e muitos vereadores sumiram até mesmo das redes sociais onde costumavam fazer grandes e intensos debates sobre as propostas que tinham durante a campanha eleitoral. Quem sabe eles estarão de volta em 2024, dizendo que querem ser reeleitos para continuar o trabalho em defesa da população.

TURISMO EM BRASÍLIA. Falando em vereadores de Cacoal, esta semana a polêmica correu solta nas redes sociais do município, porque cinco vereadores se deslocaram a Brasília com a finalidade de participar da Marcha dos Vereadores e, segundo eles, buscar recursos para o município. Alguns vereadores que viajaram para a capital federal chegaram a dizer nas redes sociais que conseguiram vários milhões de reais com deputados ou senadores de Rondônia. Esse mesmo argumento já foi usado por outros vereadores de outras legislaturas que foram a Brasília e fizeram os mesmos discursos. Muitas pessoas criticaram duramente os valores gastos com passagens e diárias dos vereadores, mas seus defensores dizem que isso é direito deles e que não há nenhum crime em receber diárias. Vale lembrar que, em tempos de pandemia, o melhor negócio é fazer o possível para aplicar de maneira eficiente os recursos públicos. Alguns dos vereadores que foram a Brasília tentaram justificar suas viagens dizendo que foram entregar documentos para os deputados Jaqueline Cassol e Expedito Neto. No caso de Jaqueline Cassol,  ela tem escritório em Cacoal, mora no município, apoiou a candidatura do prefeito Fúria e faz visitas frequentes aos vereadores. Expedito Neto é conhecido em Cacoal como o principal aliado politico do prefeito. Os vereadores precisam encontrar outras desculpas. Só o vereador Minduim (Ezequiel Câmara que parece ter explicação ao afirmar que além de participar da marcha dos vereadores, estaria visitando deputados federais e senadores para tornar o projeto das marginais da BR, de Riozinho até Cacoal, uma realidade. E os outros?

EXTINÇÃO DA SEMTTRAN. A discussão sobre a criação da Guarda Municipal em Cacoal certamente vai gerar muita polêmica. Esta semana, o vereador Valdomiro Corá fez várias críticas ao projeto e citou fatos que merecem uma avaliação bem criteriosa dos demais vereadores e do prefeito Adailton Fúria. Corazinho afirma que o município já possui a SEMTTRAN e que a criação de outro órgão com atribuições semelhantes implica a extinção da Secretaria Municipal de Trânsito. Os argumentos do vereador Corazinho precisam ser analisados pelo prefeito e pelos vereadores, porque a legislação que trata da criação de guardas municipais é muito clara. O vereador Edimar Kapiche, defensor da ideia, critica o colega Corazinho, afirmando que a Guarda Municipal não terá apenas a atribuição de fiscalizar o trânsito, mas esse argumento não é suficiente. É necessário que os defensores da ideia mostrem a real necessidade de criação da guarda, principalmente apontando os índices de violência da cidade e outros aspectos voltados ao tema. Cacoal possui diversas prioridades que podem estar acima desta ideia de criação de uma guarda municipal e tudo isso deve ser bem esclarecido.

COVID-19 EM CACOAL. A população de Cacoal precisa ficar muito atenta para a situação da pandemia. Imaginar que o problema acabou é uma coisa que pode provocar graves tragédias. Mais de 300 pessoas morreram em Cacoal, vítimas da covid-19 e a possibilidade de novas cepas e da terceira onda tem sido anunciada pelos órgãos nacionais que acompanham a pandemia no Brasil e no mundo. A situação não está sob controle, os casos de contaminação não estão encerrados, as mortes pela doença podem acontecer a qualquer momento. Claro que a campanha de vacinação nos municípios tem contribuído para diminuir os problemas, mas isto não pode ser interpretado como o fim da pandemia. É necessário ter cautela, é necessário adotar todos os cuidados. É preciso ter amor à vida! No caso de Cacoal, infelizmente muitas baladas tem sido registradas na cidade, inclusive com a presença e o incentivo de autoridades locais. É lamentável que um município onde houve mais de 300 óbitos não tenha a consciência de que as coisas precisam ser levadas a sério. O que precisamos fazer neste momento é cobrar das autoridades que as vacinas sejam levadas a todas as camadas e faixas etárias da população, tentando evitar que o município volte a viver os números trágicos do inicio do ano.

IMUNIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO. Esta semana, a Secretaria de Saúde de Cacoal anunciou que vai aplicar a segunda dose de vacina para os profissionais da educação que atuam nas esferas estadual municipal e federal. A notícia realmente é boa, porque vai contribuir para a volta às atividades presenciais nas instituições de ensino da Capital do Café. Importante registrar que neste mesmo período muitos adolescentes que estudam nas escolas de Cacoal também já foram atendidos com a primeira dose do imunizante, fato muito positivo, principalmente para os estudantes que precisam fazer as provas do ENEM no mês de novembro. Algumas escolas da rede estadual de Cacoal já retornaram às atividades presenciais, porém nem todas as turmas foram convocadas para o retorno. Algumas escolas encontram-se em reforma e não há previsão de retomada das atividades. Como os adolescentes já começaram a receber a vacina, é possível que ainda este ano muitos deles voltem à escola, mas  o retorno de todas as séries deve acontecer somente no início do novo ano.

NOVOS ESTUDANTES. No começo desta semana, a Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) publicou o edital para a seleção de novos acadêmicos para o próximo semestre. A UNIR abriu mais de 2.600 vagas para os novos acadêmicos em todos os Campi do interior e na capital. No caso de Cacoal, há vagas para os cursos de Ciências Contábeis, Engenharia de Produção, Administração e Direito. Segundo o edital, as inscrições começam no próximo dia 30 de agosto e vão até o próximo dia 06 de setembro. Para fazer as inscrições, os candidatos deverão optar pelas notas que tiveram no ENEM, nos anos de 2018, 2019 e 2020. Todos os estudantes do ensino médio que concluem até a data da matricula na UNIR também podem fazer a inscrição para a seleção. A UNIR  é a única instituição pública de ensino superior no estado de Rondônia e busca contribuir de maneira significativa para a formação da população do estado. As pessoas interessadas em entrar no ensino superior devem acessar o portal da UNIR e ler o edital do Processo Seletivo 2021 onde constam todas as informações necessárias para a inscrição e ingresso.

PAREM AS MÁQUINAS! Tribuna Popular, hoje, dia 27 de agosto de 2021, será o dia em que vai circular a última edição impressa. Durante 41 anos e uma semana, o jornal trabalhou com muita dedicação para manter os leitores de Cacoal e demais municípios do estado informados sobre os fatos da história de Rondônia. Além disso, inúmeras pessoas que residem em outros estados sempre receberam as edições do jornal, pois desejavam se manter atualizadas em relação às informações regionais. Assim, Tribuna Popular de Cacoal tem com seus leitores uma relação de muita fidelidade e amor. Certamente foram esses os sentimentos que sustentaram por quatro décadas nosso brioso jornalístico que deixa de circular em versão impressa e segue informando seus leitores pela via eletrônica. Claro que seguiremos registrando a história de nosso país, de nosso estado e da Capital do Café e agora, diariamente. E para finalizar, registramos nosso agradecimento a todos os leitores, patrocinadores, funcionários, ex-funcionários, jornalistas, entregadores e colaboradores que brindaram Tribuna Popular, deixando um grande abraço e toda a gratidão por terem nos acompanhado por essas quatro décadas de histórias e ao jornalista Montezuma Cruz, que com sua experiência e sua trajetória nos principais jornais do país, sempre nos apoiou e nos brindou nesta edição com o texto que fez lágrimas por aqui se apresentarem, e do seu texto utilizamos o   titulo desta nota e da capa desta edição: PAREM AS MÁQUINAS!!!

LEITOR TP

Por 41 anos, Adair Antônio Perin leu, semanalmente, todas as 2.122 edições impressas na história de Tribuna Popular. Além de trabalhar com afinco para que as notícias fossem diagramadas, as páginas fossem montadas e os exemplares circulassem, depois de cada edição impressa Perin leu página por página de Tribuna Popular. Ele sempre quis avaliar em detalhes como cada edição do jornal chegava às mãos de seus leitores. Às vezes encontrava algum errinho de grafia, alguma coisa fora do seu lugar e, por isso, ao longo de 41 anos viveu em uma busca constante para entregar aos seus leitores o melhor jornal de Cacoal. Então, caro leitor, tenha certeza de que Adair Antônio Perin TAMBÉM LEU TRIBUNA POPULAR, cada uma das milhares de páginas impressas da sua história.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    
seu perin

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp