Rondônia, 14 de julho de 2024 – 19:56
Search
Anuncie aqui
Search
14 de julho de 2024 – 19:56

Coluna Boca Maldita – PROBLEMAS DA SAÚDE

Anuncie aqui

SEMÁFORO INSTALADO

Após vários meses de muita polêmica e diversos acidentes fatais nas proximidades do Feirão do Produtor, na saída de Cacoal para Presidente Médici, o semáforo arrancado da Avenida Cuiabá foi instalado. Claro que isto não resolve totalmente os problemas, porque o local possui várias vias e todas elas precisam ser devidamente sinalizadas para não piorar a situação. Assim, é mais prudente aguardar os próximos dias ou meses, para se ter a certeza de que a situação está normalizada. A Prefeitura de Cacoal deve ter cumprido corretamente as orientações do DNIT, com relação a um documento enviado no ano passado, onde constam diversas normas para garantir a segurança das pessoas que trafegam na Rodovia 364 ou em outras vias ligadas ao local da instalação do semáforo da discórdia. A única certeza que temos até este momento é que várias pessoas envolvidas em acidentes naquele local perderam a vida e as famílias até hoje sentem a dor do descaso e da negligência das autoridades municipais estaduais ou federais sobre a correta sinalização no citado cruzamento. Infelizmente as vítimas não voltarão, mas é muito importante que os acidentes no local não voltem a acontecer, ou pelo menos que não aconteçam com a gravidade de antes.

PEDRO RABELO

O ex-vereador Pedro Rabelo, atual presidente da Fundação Cultural de Cacoal, deve deixar o cargo no dia 01 de abril. A razão de sua exoneração não é nenhum desentendimento com o prefeito Adailton Fúria. O motivo de sua saída é que ele deve estar na lista de candidatos que disputarão as eleições do mês de outubro. Pedro Rabelo tentou a reeleição para a Câmara de Cacoal em 2020, mas acabou surpreendido nas urnas pelo então candidato Lauro Garçom, por uma diferença de votos muito pequena. Rabelo tinha um mandato tranquilo e nunca teve seu nome envolvido nas muitas polêmicas que marcaram a legislatura passada, mesmo porque seu perfil é muito conciliador e dinâmico. Pelas informações que circulam na cidade, ele deve disputar a eleição para uma cadeira na Câmara Federal, como representante de Cacoal. Aliás, o município não terá, entre os prováveis candidatos da Capital do Café, nenhum deputado com reduto eleitoral em Cacoal. Jaqueline Cassol, eleita com expressiva votação no município, busca aliados para tentar uma candidatura ao Senado Federal e o  ex-deputado Nilton Capixaba está fora da disputa. Claro que Pedro Rabelo não será o único nome de Cacoal a tentar uma vaga na Câmara dos Deputados, mas ele conta hoje com o apoio de importantes lideranças da cidade e da região, inclusive o próprio prefeito Adailton Fúria. Resta saber se ele estará disposto a oferecer apoio total ao ex-vereador, já que o prefeito é cabo eleitoral conhecido do deputado Expedito Neto.

ÔNIBUS ESCOLARES

Os moradores do distrito de Divinópolis, na Linha 14 de Cacoal, não estão muito satisfeito com a situação do transporte escolar dos alunos da escola do distrito. O problema é que até esta semana não havia previsão do início das aulas, em função da falta de ônibus para atender os alunos da Linha 14 e outros setores rurais de Cacoal, porque a quantidade de veículos é insuficiente para a demanda. Recentemente, diversas lideranças de Divinópolis fizeram duras críticas à administração do prefeito Adailton Fúria e exigiram o imediato início do ano letivo, com veículos decentes para atender os alunos. As cobranças da comunidade são muito justas, porque os alunos merecem respeito e também porque colocar ônibus novos nas linhas e no setor urbano é uma proposta que está registrada no Plano de Governo do prefeito, apresentado à Justiça Eleitoral em 2020. O secretário de educação argumentou algumas vezes que o ano letivo não começou porque a licitação para contratação de ônibus teve problemas. Este argumento não se sustenta, porque é necessário que haja um correto planejamento para o início das aulas, com a garantia de transporte para os alunos. As medidas administrativas e legais sobre contratação de transporte não podem acontecer nos meses de fevereiro ou março, porque isso compromete o início das aulas e causa muitos prejuízos aos alunos. Segundo os moradores de Divinópolis, o prefeito garantiu que esta semana a situação do transporte estará definida. Vamos esperar e ver como fica.

PROBLEMAS DA SAÚDE

Esta semana, vários vereadores de Cacoal e outros municípios de Rondônia foram a Porto Velho para discutir com autoridades estaduais do setor de saúde sobre medidas urgentes em relação às unidades hospitalares da Região Central do estado. O Hospital Regional de Cacoal e o HEURO são considerados como polo rondoniense de saúde e, no papel, deveriam atender cerca de 30 municípios da região. Entretanto, faltam equipamentos e materiais básicos de uso rotineiro dos hospitais e a população sofre muito com a situação. O secretário de saúde de Rondônia já fez diversos vídeos e áudios para anunciar medidas de melhoramento das instalações dos hospitais em Cacoal, mas os vereadores e a população reclamam que tudo ficou apenas na conversa e na propaganda, sendo que pouquíssimas reivindicações foram atendidas concretamente. Esta semana, o vereador Magnison Mota usou a tribuna da Câmara de Cacoal para fazer duras críticas ao secretário Fernando Máximo. Fernando Máximo também já fez várias críticas ao prefeito de Cacoal alegando que o município não cumpre sua parte para resolver alguns dos problemas. É necessário registrar que os servidores que atuam no HEURO e no Hospital Regional de Cacoal trabalham com muita dedicação e tentam fazer o melhor que podem, mas muitas vezes são impedidos pela falta de equipamentos necessários. Neste caso, resta saber se os vereadores trarão alguma novidade da capital ou se tudo vai continuar na conversa.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

A violência contra as mulheres segue acontecendo em Rondônia e medidas urgentes precisam ser adotadas para que as mulheres consigam ter alguma proteção. É nesse sentido que se pode afirmar que o município de Cacoal está à frente de muitos outros no estado, porque um projeto de autoria do vereador Paulo Henrique Silva foi transformado em lei recentemente. A lei prevê uma série de medidas que podem ajudar muito a população feminina de Cacoal e facilitar o trabalho da prefeitura, numa ampla campanha de conscientização em relação ao tema. A lei proposta pelo vereador cria normas e diretrizes para que o município possa atuar com muito mais eficácia e ampliar os horizontes da Lei Maria da Penha. Falta agora os órgãos municipais de Cacoal adotarem as medidas estabelecidas na lei do vereador Paulo Henrique, para dar um pouco de paz às mulheres vítimas de violência em Cacoal.

INFORMAÇÃO É TUDO

Aliás, desde o ano passado, quando o vereador Paulo Henrique Silva apresentou o projeto de lei na Câmara Municipal de Cacoal, muitas pessoas passaram a fazer críticas e dizer que ele estava tentando legislar sobre algo que já existe. Os críticos justificavam suas opiniões alegando a existência da Lei Maria da Penha. Essa posição é completamente equivocada, porque a Lei Maria da Penha trata principalmente da parte penal e da aplicação do Código Penal Brasileiro contra os agressores. No caso da lei de autoria do vereador Paulo Henrique Silva, o foco é diferente, porque cria mecanismos para oferecer ajuda e apoio às vítimas de violência. A proposta do vereador é um excelente complemento à lei Maria da Penha e precisa ser colocada em prática, com urgência, pela prefeitura de Cacoal e demais órgãos e autoridades do município. Entre outras coisas, a lei do vereador Paulo Henrique prevê campanhas de conscientização sobre o tema, restrições administrativas para agressores e amparo psicológico e social para as vítimas de violência. As pessoas que fazem críticas ao vereador certamente não sabem da importância da matéria proposta por ele. Nossa dica é que procurem ler as duas leis.  Não custa nada!

PRAZOS ELEITORAIS

Os eleitores que deixaram de votar na última eleição, ou nas últimas eleições, poderão ter seu título de eleitor regularizado para as eleições deste ano. Para isso, basta procurar a Justiça Eleitoral no município e buscar as orientações necessárias. Entretanto, é preciso estar atento aos prazos. A legislação eleitoral estabeleceu prazo até 02 de maio para que os eleitores regularizem sua situação. As pessoas que deixaram de votar em eleições anteriores e não justificaram a ausência podem sofrer diversas punições ou restrições previstas na legislação eleitoral. O mesmo prazo vale para os jovens entre  16 e 18 anos que ainda não possuem o título de eleitor. Manter a situação eleitoral em dia é fundamental para garantir diversos direitos que as pessoas possuem. Além disso, votar é um ato de cidadania e contribui para mudanças significativas no cenário político brasileiro.

PARADA INDIGESTA

O médico cacoalense Luís Parada está muito irritado com a administração do prefeito de Cacoal, Adailton Fúria. O conflito começou desde o início do ano passado, quando o prefeito requisitou administrativamente a clínica de propriedade do Dr. Parada, que prestava o serviço de hemodiálise para os pacientes atendidos em Cacoal. A medida assinada pelo prefeito tirou do Dr. Parada o direito de seguir prestando serviços de hemodiálise, que foram assumidos pelo município. Esta semana, o prefeito fez diversas declarações na imprensa que causaram muita irritação ao Dr. Parada. Assim, o médico também concedeu entrevista e rebateu, ponto a ponto, todas as declarações do prefeito. Na opinião do Dr. Parada, o prefeito de Cacoal prejudicou significativamente os pacientes de hemodiálise e a imagem de sua empresa. A situação já virou motivo de ação judicial e os confrontos nos tribunais serão muito intensos. Os valores para quem for derrotado no Judiciário serão milionários e não é possível prever como será o fim desse conflito.

ARTES PLÁSTICAS

No último fim de Cacoal, o Cacoal Shopping recebeu um importante evento. Trata-se da exposição da artista plástica Geisy Emiliana. Durante dois dias, ela apresentou às pessoas que visitaram o local belíssimas obras de pinturas em tela produzidas por ela e por seus alunos. Geisy Emiliana é professora da rede pública estadual e também possui uma escola de artes plásticas no município de Cacoal, onde tem muitos alunos das mais diferentes idades. A exposição da artista plástica no Cacoal Shopping recebeu a visita de centenas de pessoas e incontáveis elogios. Pela qualidade dos trabalhos, é muito provável que Geisy Emiliana receba novos convites para expor seu talento e de seus alunos em outros lugares de Rondônia e do Brasil.

CINQUENTENÁRIO

Em 2019, os Paiter Suruí comemoraram o cinquentenário de contato com os vizinhos rondonienses, os brancos. Para a semana do Índio de 2020 havia sido preparado um filme documentário, uma exposição contemporânea, sobre os 50 anos, mas a pandemia obrigou a esperar. Ellen Slegers, responsável pelo projeto, retomou a ideia e fará uma exposição no Teatro Municipal que vai iniciar, com abertura no próximo dia 31, às 16 horas e continuará até o dia 8, das 16 às 20 horas, como comemoração, mesmo atrasada. A exposição vai mostrar o trabalho desenvolvido com indígenas da Linha 14, ao longo de 10 anos. Ellen, alemã, com vindas e idas entre Brasil e Alemanha, pela segunda vez, está pesquisando os arquivos de Tribuna Popular em busca de informações que possam ilustrar ainda mais a exposição que conta a trajetória desse povo. A exposição tem o apoio da Funcal e da Prefeitura de Cacoal. Vale a pena o cidadão cacoalense dar uma conferida e conhecer um pouco mais da cultura desse povo que foi o primeiro a habitar a região.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp