Anuncie aqui
Anuncie aqui

Coluna do Xavier – CACOAL: A CULTURA, A MÚSICA E A POESIA…

 

A população de Cacoal costuma falar, com muito orgulho, das potencialidades do município, e até mesmo as pessoas com 12 ou 15 anos gostam de dizer que são pioneiros. Na realidade, não convém discutir conceitos, quando as distorções são cristalizadas e integradas à cultura de determinada sociedade, porque as formas diferentes de cultura também constituem uma população. Aliás, há muitas que distorcem também a concepção do vocábulo cultura e afirmam que determinadas pessoas não possuem tal coisa. Ledo engano!!! Todas as pessoas possuem cultura, embora muitas delas tenham adquirido apenas a cultura de massa ou a cultura popular. Todavia, são raras, muito raras, raríssimas as pessoas que possuem a cultura erudita. Este terceiro grupo sofre muito em estados ou municípios onde impera o mau gosto. Mas nem tudo está perdido em Cacoal, porque amanhã haverá, no Teatro Municipal, um belíssimo espetáculo promovido e protagonizado pelo jornalista Siderlândio Simões e sua equipe. Trata-se do evento denominado “Ensaio: música e poesia”…

O citado evento consiste na apresentação de clássicos da Música Popular Brasileira ( MPB ) e poesias de autores brasileiros e estrangeiros, fato que representa excelente oportunidade para que muitas pessoas possam reviver momentos, relembrar momentos e, claro, no caso de muitos conterrâneos de Obedis, conhecer um pouco da produção literária erudita.  E não é a primeira vez que um evento desse gênero acontece em Cacoal. O próprio Siderlândio Simões já apresentou outras vezes. Trata-se de uma apresentação cultural de qualidade, feita com carinho e muito talento. As pessoas que comparecerem ao Teatro Municipal amanhã (sábado 15/01) vão constatar a qualidade do espetáculo. E não há seleção de público. Todas as pessoas podem comparecer e prestigiar. Obviamente que o número de pessoas no auditório será organizado conforme as normas sanitárias e de saúde estabelecidas nos decretos governamentais de Rondônia. Quanto ao ingresso, será um quilo de alimento não perecível, visto que o espetáculo também tem natureza beneficente.

 

Um fator que merece ser destacado é que o Simões costuma convidar estudantes e professores, quando ele realiza eventos como este. Esta conduta revela a preocupação desse persistente jornalista em levar algo diferente e de qualidade para este segmento da população. Como estamos em período de férias, muitos estudantes e professores podem estar fora da cidade, mas aqueles que estão em Nossa Urbe Obediana podem comparecer e prestigiar o “Ensaio: Música e Poesia”. Eu recomendo!!! Para resumir o espetáculo, eu diria que é uma viagem literária ao universo da arte pouco difundido em Cacoal. Vale lembrar que é muito importante ir ao evento usando máscaras de proteção, porque nossa cidade precisa adotar cautela e prevenção contra a Covid-19 e a gripe. A participação das pessoas no evento usando máscaras garantirá um grau de proteção maior e mais tranquilidade para os organizadores…

 

O registro que faço nesta ocasião tem como finalidade principal divulgar iniciativas como esta, que exaltam a cultura na cidade. Aliás, projetos como este deveriam ser estimulados pela administração, principalmente porque o ex-vereador Pedro Rabelo, Secretário Municipal da pasta da cultura, é uma pessoa de diálogo e aberto a ideias que contribuam com o crescimento da cultura cacoalense. Ele poderia até mesmo trabalhar para divulgar outros artistas, como é o caso da dupla sertaneja da cidade, Cuiabano e Douradense. Uma administração que paga quase 80 mil reais para bancar cantores que não possuem nenhum tipo de laço com a cidade, caso do senhor Regis Danese, não pode negar apoio a talentos da cidade. Cuiabano e Douradense merecem o respeito das autoridades. O curioso é que as mesmas pessoas que dizem amar a cidade e se orgulham de contar seus currículos ignoram potenciais artísticos que podem muito bem elevar o nome da cidade.

 

Finalmente, registro que o espetáculo coordenado pelo nobre jornalista Siderlândio Simões revela seu esforço em divulgar a cidade, mesmo com todo o sacrifício que sabemos que ele faz. A simples cedência do espaço do Teatro Municipal é muito insignificante para o tamanho de Cacoal e da história da cidade. A música e a poesia precisam de muito mais apoio. A ideia de gastar milhares de reais para bancar os meneguelis e os daneses da vida é totalmente incompatível com o amor à cidade declarado em todos os palanques de Nossa Urbe Obediana pelas autoridades municipais. Essa cultura de amar a cidade e apostar sempre em produtos de outros estados precisa ser jogada no lixo. Nós precisamos definitivamente cantar e declamar a Capital do Café… Tenho dito!!!

 

FRANCISCO XAVIER GOMES

Professor da Rede Estadual e Articulista

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp