Rondônia, 17 de julho de 2024 – 19:43
Search
Anuncie aqui
Search
17 de julho de 2024 – 19:43

Coluna do XAVIER – CACOAL: O CAFÉ, A CULTURA E O INSTITUTO FEDERAL…

Anuncie aqui

 *Francisco Xavier Gomes

A educação brasileira terá muitos problemas para resolver, quando acontecer a volta das atividades presenciais em todas as instituições de ensino do país. Professores e estudantes  enfrentarão muitos desafios, não somente por causa da pandemia, mas também porque o país está, desde 2019, trabalhando para destruir a estrutura do Ministério da Educação.

Felizmente os profissionais deste setor ainda encontram estímulo para desenvolver projetos pedagógicos promissores e que nos fazem pensar na possibilidade de evolução e na busca de novas descobertas. Um desses exemplos muito positivos é o Instituto Federal de Rondônia, instituição da qual Cacoal pode se orgulhar, pela capacidade de seus professores e estudantes e também pelas potencialidades tecnológicas que são criadas a partir do trabalho dessas pessoas…

Inicialmente, cabe-nos esclarecer que o IFRO possui diversos  campi, localizados em Guajará-Mirim, Porto – Velho, Vilhena, Colorado do Oeste, Cacoal e outros cinco municípios de Rondônia onde a instituição é igualmente importante. No caso do campus de Cacoal, o IFRO desenvolve atividades muito significativas e necessárias à consolidação da Capital do Café como um polo educacional merecedor de elogios.

Recentemente, em evento voltado para a apresentação da produção de café em Cacoal e região, o IFRO/Cacoal fez a exposição do café produzido pelo instituto, deixando claro que os estudantes e professores daquela instituição possuem uma dedicação realmente impactante e voltada para atender às demandas da população de Cacoal e de Rondônia, justificando a permanência do IFRO em Nossa Urbe Obediana. Obviamente que todas as demais instituições de ensino da Capital do Café merecem respeito e elogios, porém a alusão ao IFRO tem a finalidade de divulgar especificamente a produção de café, visto que este produto faz parte da história de Cacoal e precisa ser a marca da cidade. A contribuição do IFRO é inestimável…

O café está no brasão de Cacoal, na bandeira do município, no escudo do time de futebol da cidade e em praticamente todas falas que o vereador Romeu Moreira faz na tribuna do legislativo de Cacoal. Infelizmente poucas pessoas, inclusive autoridades, irão perceber a importância dessa conduta do vereador, mas os estudantes e professores do IFRO/Cacoal sabem muito bem; os proprietários do Café Dom Bento ( na Linha 10) sabem muito bem; as comunidades indígenas de Cacoal sabem muito bem… E todos os demais produtores de café do município sabem muito bem!!!

E por que a produção de café do IFRO é importante? Porque a estrutura institucional do IFRO pode possibilitar o surgimento de novas ideias para justificar o carinhoso apelido da cidade. O IFRO pode desenvolver estudos para produzir sorvetes de café, bolos, tortas, refrigerantes e outros derivados. A Capital do Café certamente pode se tornar referência no país, criando novos produtos a partir do café. Atualmente, o município já é destaque nacional em competições sobre o produto, mas isso pode ser ampliado e o Instituto Federal de Rondônia possui capacidade humana para isso. Basta que o Ministério da Educação faça os devidos investimentos. A ciência e tecnologia precisam voltar a ser priorizados pelo MEC. O IFRO tem potencial para desenvolver muito mais projetos no estado.

Como o ministro da educação estará em Rondônia hoje, diversos políticos, desses que adoram atuar como papagaios de pirata, certamente estarão com ele, fazendo discursos emocionantes… Mas todos eles farão discursos voltados para a inauguração de prédios.  Nenhum deles vai lembrar de cobrar do ministro investimentos no patrimônio pessoal do IFRO, investimentos nos professores, nos técnicos, nos estudantes, nos pesquisadores… Inaugurar prédios é coisa de vereador de baixo clero. É preciso ir muito além disso!!! Se hoje o IFRO/Cacoal produz café de excelente qualidade, poderá produzir muito mais produtos e tecnologias. Há excelentes profissionais na instituição!!

O evento realizado em Cacoal, relacionado com o café reuniu um número elevado de produtores que atuam no ramo, fato que mostra a força do setor. Agora, falta ampliar as ações para produzir novos produtos resultantes dessa força. É justamente nesse espaço que cabe o IFRO, porque pode desenvolver pesquisas locais. A produção de café pode ir além, pode agregar valores, pode abrir portas culturais e turísticas. Pela qualidade do café que o Instituto Federal de Rondônia produz em Cacoal, tudo indica que estamos perto dos tempos em que o tererê, os refrigerantes e outras coisas estranhas à história dos cacoalenses determinam a marca cultural. Um dia, ainda veremos nas lanchonetes da cidade, as pessoas em volta de mesas saboreando as delícias derivadas do café. Como diz a letra do Hino de Cacoal, as pessoas estarão “desfrutando do progresso almejado”, porque Nossa Urbe Obediana caminha para se consolidar como a verdadeira Capital do Café… Tenho dito!!!

 *FRANCISCO XAVIER GOMES – Professor da Rede Estadual e Articulista

 

 

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp