Anuncie aqui
Anuncie aqui

Confecção de fraldas ecológicas e reutilizáveis se torna ótimo negócio para jovem casal do interior de Rondônia

Danilo, Daniely e o filho Téo moram em Cacoal, um município com aproximadamente 90 mil habitantes

Foi a busca por um produto ecologicamente mais correto e financeiramente mais em conta, para uso do filho Téo, que fez com que Danilo Degra da Silva e Daniely Cruz cogitassem a ideia e transformassem em realidade uma pequena empresa de fraldas ecológicas e reutilizáveis na cidade de Cacoal, no interior de Rondônia.

O pequeno Téo nasceu em 2018 e foi durante o período de licença-maternidade que Daniely resolveu buscar uma oportunidade de negócio para empreender. A jovem era funcionária de uma loja de confecções e ao longo da gravidez passou a fazer parte de muitos grupos on-line para mamães. Nestes grupos, Daniely percebeu o interesse de muitas mulheres por enxovais personalizados para seus bebês e por impulso comprou uma máquina de costura, mesmo sem antes aprender a dar os primeiros pontos.

Foi através de vídeo-aulas no YouTube e muitos conteúdos publicados em redes sociais, como o Instagram, que a mãe de Téo aprendeu a confeccionar as primeiras peças, montando alguns enxovais. Desde o início, o negócio deu certo e com o apoio do marido Danilo, Daniely foi se aprimorando e aceitando novos desafios. Foi na confecção e comercialização das fraldas ecológicas que o casal encontrou a verdadeira vocação.

“Quando o Téo nasceu eu tentei encontrar fraldas ecológicas pra ele e não encontrava de jeito nenhum aqui em Cacoal e para comprar de outros lugares o preço se tornava alto demais. Como eu já fazia alguns trabalhos de corte e costura, na produção de enxovais, o Danilo me questionou: por que você mesma não faz essas fraldinhas? E foi assim que começamos”, conta a mamãe coruja e jovem empreendedora.

Hoje, enquanto Daniely comanda o ateliê, Danilo gerencia as vendas, as contas, o portal on-line e todas as “burocracias” de uma empresa. É da própria residência do casal que a Bioart se lança para o mundo! Em um espaço bastante amplo, Danilo e Daniely conseguiram montar um ateliê de “fundo de quintal” e na parte da frente da casa está a lojinha física, com muitos produtos expostos e até um provador para os pequenos.

“Quando a Daniely estava de licença maternidade, e não querendo mais retornar ao trabalho, nós já começamos a planejar a nossa vida de maneira que pudéssemos ter mais tempo e dedicação ao nosso filho. O Téo hoje tem quatro anos e é o primeiro a recepcionar os nossos clientes. Inclusive os filhos de nossas colaboradoras são super bem-vindos e acolhidos na nossa empresa também. Não só a nossa família, mas todas necessitam de mais redes de apoio, inclusive no ambiente de trabalho”, acredita Danilo.

Cada vez mais a empresa do casal está conquistando novos clientes e, com o aumento da demanda, Daniely e Danilo contrataram uma funcionária e contam também com a colaboração de uma diarista. São os filhinhos delas que tem total liberdade dentro da Bioart, inclusive fazendo companhia ao pequeno Téo enquanto as mamães estão concentradas na produção.

Produção essa inclusive, que agora já vai muito além das fraldas ecológicas. Hoje a Bioart produz também absorventes femininos, fraldas geriátricas e roupas de banho para os pequenos com fraldas ecológicas incluídas e ainda confeccionadas com tecidos que garantem a proteção UV. Afinal, em Rondônia, o sol brilha forte praticamente o ano inteiro!

Questionados sobre como é empreender, focado em uma causa ecológica e em meio à Amazônia, Danilo Degra é bem incisivo em sua resposta. “Nossas famílias acompanharam o desenvolvimento da nossa região e cansamos de ouvir familiares e amigos dizendo que para se ganhar dinheiro na região, era preciso utilizar os recursos naturais! Eu tenho um tio-avô que morreu fazendo extração de madeira, um outro tio que morreu no garimpo e sempre acreditei que fazemos parte da geração que veio para quebrar esse ciclo! Queremos provar que é possível empreender preservando o meio ambiente e dando a devida importância para a Amazônia, que é o local de maior biodiversidade do planeta”, ressalta.

A vontade dos pais de que o filho Téo usasse fraldas ecológicas e reutilizáveis deu início à Bioart

Empreender na Região Norte do Brasil não é tarefa fácil, tem seus prós e contras, explica Daniely. “As maiores dificuldades são a logística e a alta carga tributária. A falta de industrialização em alguns setores, na nossa região, acabam encarecendo a compra de insumos através do frete e de tributos, por virem de outros estados do Brasil. Isso, inclusive, torna os nossos produtos menos competitivos para o mercado nacional. Mas entre os pontos positivos está a alta demanda de consumidores locais. Muitos buscam os produtos aqui da nossa região justamente para fugirem do frete elevado para Rondônia”, destaca.

Para o casal, movimentar a economia local e contribuir para o fortalecimento da renda das famílias tem sido o ponto mais importante dessa missão de empreendedores rondonienses. “Parece clichê, mas o segredo principal é resiliência para superar os vários desafios e obstáculos. O empreendedor precisa ser polivalente, entender de produção, da venda, de marketing, de tudo um pouco! É cansativo, às vezes desanimador, mas o mundo do empreendorismo é para os que sentem prazer em construir os próprios sonhos”, pontua Danilo.

 

Pequenos negócios em RO

De acordo com o “Mapa de Empresas” disponibilizado no portal do Governo Federal (www.gov.br/governodigital), o estado de Rondônia conta hoje com 117.068 empresas ativas, entre empresas de pequeno porte e microempresas. Destas, 9.053 empresas foram abertas apenas entre janeiro e o início de junho deste ano. Neste mesmo período, 3.439 foram extintas. Além disso, entre os pequenos negócios abertos em 2022, um total de 7.323 são de Microempreendedores Individuais.

Com uma população aproximada de 1,8 milhão de habitantes, Rondônia registra um total de 66.320 MEIs ajudando a fomentar a economia local, entre eles está a BioArt, a empresa da Daniely e do Danilo, que também já se tornou uma StartUp. Afinal, desde o início, o que o casal sempre buscou foi um modelo de negócio inovador e flexível, sempre capaz de se adaptar às demandas do mercado.

 

Empreendedores brasileiros

Para se ter uma ideia da força dos pequenos empreendedores, no ano passado foram registrados mais de 3,9 milhões de novos empreendimentos no Brasil. As informações, levantadas pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), tiveram como base dados da Receita Federal.

Cada vez mais se tornar um Microempreendedor Individual tem sido a opção mais atrativa para quem quer empreender no país. Com baixo custo de carga tributária e livre de tanta burocracia, a maioria absoluta (3,1 milhões) optou pelo MEI. Na sequência, aparecem no ranking de abertura de novos negócios as microempresas. Foram criadas no país, em 2021, mais de 682 mil delas.

Além de reunir o maior número de empreendedores, os pequenos negócios têm se destacado também na geração de empregos. Segundo levantamento feito pelo Sebrae, apenas nos quatro primeiros meses deste ano 76% dos postos de trabalho formais criados no Brasil originaram-se dos pequenos negócios. Foram mais de 585 mil empregos! O levantamento teve como base dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério da Economia, o Caged.

Não há dúvidas de que os pequenos empreendimentos, como o do casal rondoniense que produz fraldas ecológicas, são um grande negócio em todo o território nacional. Muito mais do que fomentar a economia e gerar empregos, as pequenas empresas têm transformado o sonho de empreender em uma realidade para milhões de brasileiros.

Em Rondônia, 66.320 Microempreendedores Individuais tem ajudado a fomentar a economia do estado. Entre eles está a Bioart, que já se tornou também uma StartUp

 

(Giliane Perin/ Tribuna Popular)

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp