Por Lúcio Albuquerque, repórter

Uma explicação: Há muito tempo venho martelando na cabeça a ideia de publicar uma coluna tratando de Esporte, mas sem agregar apenas ao futebol.

 

PERDEMOS

No final da semana perdemos um baluarte do jornalismo local, Idelfonso Valentim (FOTO). Atuou por aqui mais de 40 anos, e nos últimos 20 dando atenção ao chamado “futebol de várzea”. Que seu trabalho entre nós dê bons frutos junto ao Criador.

 

JUVENTUDE

Os Jogos da Juventude 2022 serão realizados entre 1º e 16 de novembro, conforme o Comitê Olímpico do Brasil (COB). A principal competição de base do país acontecerá em Aracaju (SE) e reunirá os melhores atletas do Brasil na faixa etária até 17 anos na disputa de 16 modalidades (atletismo, badminton, basquete, ciclismo, futsal, ginástica artística feminina, ginástica artística masculina, ginástica rítmica, handebol, judô, natação, taekwondo, tênis de mesa, vôlei, vôlei de praia e wrestling).

RONDÔNIA
O “Time Rondônia” realiza desde o início deste mês as competições regionais para representar o Estado em Aracaju.

ATLETISMO
O Brasil saiu do Mundial da modalidade, realizado nos Estados Unidos, com uma medalha de ouro, Alisson Silva, no 400 com barreiras. Alisson já era recordista mundial da prova e marcou mais um recorde. No salto em distância, Letícia Oro, ganhou o bronze, marcando 6,89 metros.

PESO

Sorriso bonito, Emily Rosa (FOTO) ganhou três medalhas de ouro (arranco, arremesso e total) da categoria até 45kg, no Campeonato Pan-Americano de levantamento de pesos, na cidade de Bogotá (Colômbia), no final da semana.

VOLEIBOL
A superliga masculina versão 2022/23 começa dia 23 de outubro, seis dias antes da feminina, que inicia no dia 29.

FEMININA
A superliga feminina a disputa será entre Brasília Vôlei (DF), Curitiba Vôlei (PR), Dentil/Praia Clube (MG), Pinheiros (SP), Fluminense (RJ), Osasco São Cristóvão Saúde (SP), Country Club Valinhos (SP), Unilife-Maringá (PR), Barueri Volleyball Club (SP), Sesc RJ Flamengo (RJ), Sesi Vôlei Bauru (SP) e o campeão 2021/22 o Itambé/Minas.

O Itambé/Minas é o principal favorito na disputa feminina da Superliga 2022/23 (F. Wander Roberto/Inovafoto/CBV)

 

MASCULINA

O masculino, cujo último campeão foi o Cruzeiro (MG), será disputado por Azulim Gabarito Uberlândia (MG), Funvic (SP), Apan Eleva Educacoin (SC), Brasília Vôlei (DF), Fiat Gerdau Minas (MG), Montes Claros América Vôlei (MG), Goiás Vôlei (GO), Sada Cruzeiro (MG), Sesi-SP, Vedacit Vôlei Guarulhos (SP), Vôlei Renata (SP) e Farma Conde Vôlei (SP).

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp