NO ALTERNATIVO Patrono da Marinha, Almirante Tamandaré terá estátua em Porto Velho

Igual a todas as capitais brasileiras, Porto Velho ganhará nos próximos meses uma estátua, em tamanho natural, do patrono da Marinha, o Almirante Tamandaré, seguindo o projeto que vem sendo desenvolvido já em outras sedes estaduais.
Em Porto Velho, como também em todas as capitais estaduais, a estátua será instalada em local de maior presença do público, sendo escolhida uma área no Espaço Alternativo, considerado “cartão de entrada” da cidade e, ainda, local diário de grande fluxo de pessoas, o que dará maior visibilidade à lembrança do homenageado.
A implantação da estátua do Almirante Tamandaré, é parte das atividades que a Força Naval vem desenvolvendo para comemorar o bicentenário da Independência brasileira, a ser comemorada no próximo dia 7 de setembro.
A proposta da instalação da estátua do patrono da Arma da Marinha visa “ampliar o conhecimento da sociedade a respeito dos heróis nacionais”, no caso específico que participaram de batalhas navais fundamentais para a consolidação da Nação.
O modelo da estátua é comum a todas as capitais, sendo que no pedestal sobre o qual a figura do Almirante estará fixada, na de Porto Velho também haverá uma placa com um QR Code, permitindo a estudantes, professores e qualquer cidadão conhecer melhor a vida e a trajetória do patrono da arma da Marinha.

O ALMIRANTE


Joaquim Marques Lisboa, mais tarde Almirante Tamandaré, nasceu na vila de São José do Norte, Rio Grande do Sul, no dia 13 de dezembro de 1807. Seu pai, Francisco Marques, era o patrão-mor do porto do Rio Grande, e desde cedo acompanhava o pai ao trabalho no porto, subia nos navios e conversavam com os marinheiros.
Em 1823 voluntariou-se e foi engajado na fragata “Niterói”, seguindo para a Bahia, onde o navio combateu a resistência de contingentes portugueses à Independência brasileira. No mesmo ano Joaquim Marques Lisboa matricula-se na Academia da Marinha.
Em 1824 é promovido a 2º tenente, e daí em diante participa em várias ações tanto em defesa da Independência quanto, também, do interesse nacional, como a guerra Cisplatina e a do Paraguai além dos conflitos internos, como a “Balaiada” e a Revolução Farroupilha.
O Almirante Tamandaré faleceu no Rio de Janeiro, no dia 20 de março de 1897, depois de 60 anos de serviços prestados ao Império. No dia de seu nascimento, 13 de dezembro, comemora-se o dia do marinheiro.

NO ALTERNATIVO

A estátua do Almirante Tamandaré, em tamanho natural, será instalada no Espaço Alternativo

Fonte: Lúcio Albuquerque

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp

Últimas