Cacoal/RO, 24 de junho de 2024 – 01:47
Search
Anuncie aqui
Search
24 de junho de 2024 – 01:47

O DIA 22 DE AGOSTO NA HISTÓRIA – A formação de uma cultura rondoniense

Anuncie aqui


Por Lúcio Albuquerque – [email protected]

BOM DIA 22 DE AGOSTO!

COMEMORA-SE
Dia do Educador Especial. Dia do Supervisor Escolar. Dia internacional do Folclore.
Católicos lembram Nossa Senhora Rainha, São Filipe Benício, São Timóteo, São Sinforiano.

BRASIL
1930 — Nasce Gilmar dos Santos Neves, goleiro bicampeão mundial de 1958 e 1962.

1942 — O Brasil declara guerra à Alemanha, Japão e Itália.

1947 — A Universidade Católica de São Paulo recebe o título de “pontifícia” pelo papa Pio XII.

1965- O programa Jovem Guarda entra no ar pela TV Record.

1976 – Morre o ex-presidente Juscelino Kubitschek, considerado por muitos o “pai” do Brasil moderno.

2003 – Explosão do foguete brasileiro no centro de lançamento de Alcântara mata 21 técnicos civis.

MUNDO
1791 – Início da revolução dos escravos do Haiti.

1864 – Assinado o tratado da Cruz Vermelha Internacional ou Convenção de Genebra.

1902 – Nasce a “cineasta de Hitler”, Leni Riefenstahl, cuja obra maior foi o filme-documentário de propaganda “O Triunfo da Verdade”.

1908 — Nasce Henri Cartier-Bresson, um dos grandes nomes da fotografia.

1953 — A colônia penal na ilha do Diabo, onde foi encarcerado o capitão Alfred Dreyfus, personagem do livro “Eu acuso”, é fechada.

FOTO DO DIA

d8802ba6 80f3 4306 8462 1320839597bd

O folclore, como manifestação cultural em Rondônia, é muito vasto em suas diferentes formas de amostragem. Personagens do imaginário indígena, como a caipora, a yara, o mapinguari, o curupira, podem fazer parte desse grupo, mas a ocupação gerada desde quando os nordestinos começaram a chegar em busca da borracha, trouxe também danças e figuras do folclore daquela região, como o bumba-meu-boi, a dança da quadrilha, personagens como o “matinta-pereira”, o “homem sem cabeça botando fogo pelas ventas”. Depois chegaram os que vieram colonizar pela BR-364, trazendo suas expressões folclóricas, através da comida, o “boi no rolete”, o churrasco, as danças dos CTGs tradicionais gaúchos, a festa dos pomeranos (foto) em Espigão d’Oeste, o pão-de-queijo mineiro, enfim, a lista é enorme. Em realidade o que falta é o próprio Estado se mobilizar para realizar uma grande mostra do folclore que todas as correntes trouxeram para cá, juntando as peças para a formação de uma cultura rondoniense, misto de todas correntes que aqui se estabeleceram.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp