Cacoal/RO, 22 de maio de 2024 – 20:47
Search
Search
22 de maio de 2024 – 20:47

O DIA 4 DE MAIO NA HISTÓRIA


Por Lúcio Albuquerque – [email protected]

BOM DIA 4 DE MAIO!

RONDÔNIA
1942 – O diário Oficial do Estado do Amazonas publica o valor a ser pago pela borracha retirada das selvas amazônicas, no atendimento ao Acordo de Washington: 0,39 de dólar por libra-peso.

COMEMORA-SE
Dia Internacional dos Bombeiros. Dia Mundial de Combate à Asma (data cai na primeira 3ª feira de maio). Dia do Engenheiro de Estruturas (Calculista Estrutural). Católicos lembram São Floriano, Santa Antonina, São Gregório e São Peregrino.

FATOS
1904 — Estados Unidos começam a construção do Canal do Panamá.

1937 – Morre Noel Rosa, autor de clássicos como “Conversa de Botequim”.

1949 — O time de futebol do Torino (ITA) morre num acidente de avião.

1953 — O livro “O Velho e o Mar” dá a seu autor Ernest Hemingway o Prêmio Pulitzer.

1961 — Cresce o Movimento dos direitos civis nos EUA, agora rumo à região racista – o sul do país.

1979 — Margaret Thatcher é a primeira mulher eleita 1ª ministra da Inglatrra.

2000 — O Presidente Fernando Henrique sanciona a Lei de Responsabilidade Fiscal de combate aos desvios de finalidade das verbas públicas.

FOTO DO DIA (vargas com jovens)

F5269bc9 A503 44f3 B7b3 Ee631d1f1f66

1940 – Depois de dois dias e algumas horas em Porto Velho, o presidente Getúlio Vargas se despede da cidade – cujos moradores em sua quase totalidade e muitos vindos de Guajará-Mirim – foram ao “bota fora” presidencial. Ao fundo a homenagem e o agradecimento dos habitantes exaltando o “Bandeirante da Nova Era”. Antes de entrar na canoa que o levaria ao hidroavião – aqui conhecido por “Catalina”, Vargas, que teve dias muito cheios de inaugurações, reuniões, desfiles, visitas ao pátio da EFMM e outra ao ponto onde estava iniciada a construção de uma rodovia rumo a Cuiabá e a um colono onde conheceu o ouriço da castanha, ele parou para uma foto com as jovens e senhoras, sendo a última da direita a consulesa da Bolívia em Porto Velho, conforme o historiador Esron Menezes, presente ao fato. (Acervo Lúcio Albuquerque, doado por E. Menezes).

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp