Cacoal/RO, 25 de maio de 2024 – 13:09
Search
Search
25 de maio de 2024 – 13:09

Energisa divulga investimentos na rede elétrica de Rondônia durante evento do Governo

Na manhã desta segunda-feira, 29 de abril, a Energisa participou de um importante evento no Palácio Rio Madeira, sede do Governo de Rondônia, onde destacou os avanços significativos realizados na rede elétrica do estado desde o início de suas operações em outubro de 2018. Durante a apresentação, o presidente da distribuidora, André Theobald, acompanhado pelo Diretor Técnico Comercial, Fernando Corradi, anunciou novos investimentos para o ano de 2024.

De acordo com Theobald, desde 2018 até o final de 2023, a Energisa investiu R$ 3,1 bilhões no estado, com um adicional de R$ 600 milhões programados para este ano. Os investimentos futuros estão focados no acesso à energia, na melhoria contínua e na expansão da rede elétrica, além do combate intensivo ao furto de energia.

Um dos pontos altos da apresentação foi o destaque ao Programa Luz Para Todos (LPT), que tem sido fundamental na missão de levar energia elétrica convencional e solar para comunidades remotas, incluindo famílias rurais, ribeirinhas e populações indígenas. “Até o final de 2024, a Energisa beneficiará aproximadamente 23 mil famílias com o LPT em Rondônia, um marco no compromisso da Energisa com a inclusão energética”, afirmou Theobald.

O Governador Marcos Rocha reconheceu e elogiou os esforços da Energisa. “As ações da empresa refletem o compromisso contínuo com a sociedade rondoniense, promovendo não apenas a expansão energética, mas também gerando empregos e contribuindo para o desenvolvimento do estado. É essencial que continuemos a trabalhar em conjunto para que Rondônia continue a crescer”, declarou Rocha.

O evento contou ainda com o anúncio de investimentos no setor de biocombustíveis, com a produção de etanol a partir do milho. Estiveram presentes no encontro, além do governador Marcos Rocha e a Diretoria da Energisa, o vice-governador Sérgio Gonçalves, empresários e representantes da classe política.

 

(Imprensa/Energisa)

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp