Estratégia de fácil implementação e alta rentabilidade por área na terminação de gado a pasto

Consultor técnico de bovinos de corte detalha benefícios da Terminação Intensiva a Pasto (TIP)

“A pecuária de corte está em crescente busca por produtividade, utilizando novas tecnologias de manejo e nutrição. O objetivo é acelerar o ciclo de produção e aumentar a rentabilidade por hectare”. Para Ítalo Masson Estima, consultor técnico de bovinos de corte da Trouw Nutrition, esse desafio está em todos os segmentos e em todos os campos da atividade.

”Nesse sentido, os pecuaristas de recria e engorda buscam cada vez mais carcaças acabadas mais precocemente e sabem da necessidade de melhor remuneração do capital investido, ou seja, produzir mais por área e em menos tempo”, diz.

Uma das tecnologias utilizadas para aumento da eficácia nas fazendas, a Terminação Intensiva a Pasto (TIP), também conhecido como Confinamento Expresso, é flexível e sustentável e comprovadamente acelera o sistema de produção, melhorando o desempenho e contribuindo para maior lucratividade dos produtores’.

O modelo também é vantajoso porque permite adensar a lotação na propriedade. “Colocando grande parte da dieta via concentrado permite colocar até 8 animais por hectare, o que ajuda na abertura de espaço da fazenda para entrada de bezerros de reposição.”, comenta Masson.

Ele dá como exemplo a aplicação da TIP. ”Sua implementação é fácil e sem a necessidade de produzir silagem ou comprar volumoso fora da fazenda. As estruturas do cocho podem ser simples e de baixo custo. Além disso, o manejo operacional é facilitado, podendo ser fornecido 1 ou 2 vezes ao dia. Mas não se engane, mesmo com toda essa facilidade, essa estratégia possibilita o ganho de até 1 @ liquida a cada 15 dias, sendo considerado de alta tecnologia.”, detalha o especialista da Trouw Nutrition. “A TIP pode ser utilizada por todos os produtores, desde os menores até os maiores, e pode ser a oportunidade para quem não se planejou para confinar possa terminar animais de forma inovadora e sustentável.”, complementa Masson.

Fonte: Gabriel – Agência de Notícias

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp