Rondônia, 24 de julho de 2024 – 11:25
Search
Anuncie aqui
Search
24 de julho de 2024 – 11:25

O DIA 11 DE ABRIL NA HISTÓRIA

Anuncie aqui


Por Lúcio Albuquerque – [email protected]

BOM DIA 11 DE ABRIL!

RONDÔNIA:
2010 – Entra no ar a Rádio Falante, um projeto voltado para a Educação Cidadã de comunicação interna da escola estadual Orlando Freire, em Porto Velho, que já ganhou prêmios dentro e fora de Rondônia, tema de TCCs, de pós-graduação e mestrado, além de elogios pelos resultados positivos obtidos.

COMEMORA-SE:

Dia da Escola de Samba. Dia do infectologista (Homenagem a Emílio Ribas, pioneiro brasileiro do setor) e Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson. Católicos lembram Santo Antipas de Pérgamo, Santa Gemma Galgani, Santo Stanislau Kostka.

FATOS:
1727 — Estreia da “Paixão segundo São Mateus”, BWV 244, de Johann Sebastian Bach, na igreja de São Tomás (POL).

1900 – Morre Bezerra de Menezes, expoente da Doutrina Espírita.

1919 — Fundação da Organização Internacional do Trabalho.

1929 — Nasce Almino Afonso, em Humaitá (AM), foi deputado federal (AM), ministro do Trabalho e vice-governador (SP).

1945 — Tropas dos EUA libertam o campo de concentração nazista de Buchenwald onde um número incalculável de judeus e outras etnias foram trucidados.

1963 — O Papa João XXIII publica Pacem in Terris, a primeira encíclica dirigida a todos, e não só aos católicos.

1964 — O general Humberto Castelo Branco é eleito presidente do Brasil pelo Congresso Nacional.

FOTO DO DIA

0e1dedad F25f 4a87 Bf9e 7ace0e82844f

Uma ópera desfiando na avenida, dizem comentaristas. O primeiro grupo a usar o título “escola de samba” em Rondônia foi a “Deixa Falar”, organizada pelo ex-seringueiro Eliezer dos Santos, o “Bola Sete”, por volta de 1946, em Porto Velho. Com a palavra o jornalista Zé Catraca: “Os brincantes desfilavam num cordão de Isolamento, indo à frente o Bola Sete com uma Maromba, fazendo o Abre Alas. Só homens desfilavam. A fantasia geralmente era uma camiseta com a propaganda do Vermut Martini ou Cinzano. Os instrumentos eram o Surdo, tamborins, pandeiros, cuíca, a gogô ou gangorra”. Os de couro tinham de ser aquecidos por uma fogueira formada por jornais.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp