Cacoal/RO, 12 de junho de 2024 – 23:04
Search
Search
12 de junho de 2024 – 23:04

O DIA 11 DE JUNHO NA HISTÓRIA – Dia Mundial e Nacional de Prevenção da Obesidade

11.6.2024 – BOM DIA!

Lúcio Albuquerque
69 99910 8325

RONDÔNIA
1901 – O consórcio Bolivian Syndicate of New York, com patrocínio do governo boliviano, inicia atuação na região do hoje Estado do Acre, área da Bolívia ocupada por seringueiros brasileiros.
1916 – Trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré criam o primeiro time de futebol em PVh, o União Esportiva
1922 – O agricultor Andrea Frangolini, no KM 3 da Madeira-Mamoré, iniciou a colheitas do café em seu sítio, depois de 2 anos de plantado.
1954 – Na falta de papel -jornal, o Alto Madeira imprimia a edição em papel de embrulho. “Era comum na época: o navio com as boninas atrasava e era o jeito”, lembrava o jornalista João Tavares.

1981 – Lendas, crendices, saberes, estórias e histórias, são os temas do livro “Viver Amazônico”, assinado pelo médico e antropólogo Ary Tupinambá Penna Pinheiro. (VER FOTO DO DIA)
1987 – Para “exercer melhor o controle administrativo da folha de pagamento”, o presidente Sidney Guerra, da Assembleia Legislativa anunciou a compra de um computador próprio para esse trabalho.
1987 – Com um gol anulado e mais de 8 mil pessoas lotando o “Aluizão”, o Fluminense ficou no empate por 1×1 com o Ferroviário portovelhense.

HOJE É
Dia Mundial e Nacional de Prevenção da Obesidade. Dia da Marinha Brasileira.
Católicos celebram Santa Paula Frssinetti, São Barnabé, São João de São Facundo, São Restituto,

BRASIL
1822 – D. João VI cria a Marinha do Brasil. 1974 — Morre Eurico Gaspar Dutra (n. 1883), o 16º presidente brasileiro.

MUNDO
1982 – Primeira apresentação do filme ET, o Extraterrestre. 1909 – Para levar Cristiano Ronaldo do Manchester United, o Ral Madri paga E$ 96 milhões. 1910 — Nasce Jacques Cousteau (+ 1977), explorador aquático e inventor francês.

FOTO DO DIA

O MULTIMÍDIA DR. ARY

Médico, e dos bons segundo pacientes, amigos e jovens que se inspiraram nele para seguir o caminho da Medicina, o patrono do maior hospital da região, o “de Base Ary Pinheiro”, foi autêntico multimídia.
Estudou línguas e costumes dos índios Massakás, Caoés e Sabanês. Folclorista, arqueólogo, jornalista, escritor, professor, ecologista fundador da Academia de Letras de Rondônia e do Instituto Histórico e Geográfico de Rondônia.
Ary Tupynambá Pena Pinheiro, diplomado pela Faculdade de Medicina e Cirurgia do Pará, nascido em 1910, chegou à região em 1937, tornando-se o mais lendário e humano médico de Rondônia.
Na década de 1950 um atrapalhado governador do Território, guiado por um boliviano, denunciou Ary e outros moradores de Porto Velho, que foram presos; em seguida liberados – e o governador exonerado.
Seus livros: Contribuição Indígena na alimentação atual da Amazônia, Lendas da Amazônia, Olhando o Passado, Palmáceas Amazônicas, Répteis Amazônicos e Viver Amazônico.
Foto: Dr. Ary com índios Massakás em 1941.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp