Cacoal/RO, 3 de março de 2024 – 08:52
Search
Search
3 de março de 2024 – 08:52

Coluna do XAVIER CACOAL: OS POLÍTICOS, O RIOZINHO E DIVINÓPOLIS…

francisco xavier e1599229223641 150x150 1 150x150 1
*Professor Francisco Xavier Gomes

O município de Cacoal tem tradição em pregar o estelionato eleitoral nos distritos de Riozinho e Divinópolis. Essa história tem se repetido, há muito tempo, e, ao que tudo indica, não será diferente na Administração da Turma das Azeitonas. Esta situação acontece porque não existe nenhum vereador que defenda os anseios de Divinópolis e muito menos do Riozinho, fazendo com que a população residente nesses dois distritos viva como rêmoras das administrações do conhecido quadrilátero da região central do município. A situação é tão complicada que existem em Cacoal pessoas que acreditam que o fato de eleger alguém que tem casa em um dos distritos significa representar o distrito. Fenômeno semelhante ocorre com os agricultores de Cacoal que não possuem nenhum representante eleito e sofrem com a omissão dos políticos de plantão…

Antes de entrar em outros fatos, quero lembrar ao leitor que o jogador Lionel Messi é considerado como um ídolo argentino, já foi convocado para jogar pela seleção argentina muitas vezes, mas reside na Europa desde criança. O fato de Messi ter nascido na Argentina não significa que ele representa o país; do mesmo jeito que o fato de morar na Europa não quer dizer que ele seja europeu. O meu leitor certamente vai querer saber por que faço tal comparação. É simples! O fato de ter na Câmara de Cacoal um vereador, ou mais de um edil, que tenha residência em determinado setor da cidade não significa que este setor seja representado por aquele vereador. Se esta premissa fosse verdade, a população de Cacoal teria apenas três representantes na Casa de Leis, porque apenas três vereadores da atual legislatura nasceram nas Terras de Obedis. Para citar mais dois exemplos, o senador José Aníbal e o senador Rodrigo Pacheco nasceram em Rondônia, mas não se pode afirmar que eles representam nossa população. Assim, os vereadores de Cacoal que vivem ou nasceram em um dos distritos, ou ainda no setor rural, não são necessariamente representantes desses distritos. A realidade é que tanto o Riozinho como Divinópolis são importantes para os políticos apenas no período eleitoral…

Claro que, para apresentar as razões que sustentam os argumentos supracitados, é inevitável citar a Secretaria de Obras de Cacoal e a Secretaria de Agricultura do município. Nenhuma delas possui hoje um planejamento sobre ações nos distritos e não se vê nenhum vereador exigindo esses planejamentos. O que temos visto, dentro do legislativo, são vários vereadores bajulando a administração municipal e citando como grandes feitos uma limpeza encomendada em uma outra linha rural. Isto não é planejamento!! Um município que se pretende ser o melhor do estado em produção rural não pode se conformar com favores políticos em substituição a ações que deveriam ser claras, contínuas e planejadas. Não podemos esquecer que os secretários dessas duas pastas foram trazidos de outros municípios e não possuem nenhuma obrigação de conhecer a realidade e a necessidade do setor rural. No caso da Secretaria de Agricultura, faz muito tempo que não existe nenhuma ação prática sobre a realização e manutenção de carreadores, não existe nenhuma programação para limpeza e manutenção de estradas e existem diversas máquinas paradas no pátio da secretaria, pela falta de consertos simples. Para citar um exemplo, há uma máquina tipo PC que está parada, há meses, por causa de um rolamento que custa 10 mil reais. Isso é apenas um exemplo…

A Secretaria de Obras não é muito diferente. Qual o planejamento desta pasta sobre estradas, ruas ou avenidas da cidade? Absolutamente nenhum!! É tudo feito de improviso. E mesmo com toda essa falta de planejamento, há muitos vereadores batendo palminhas para a Administração Municipal. Esses fatos deixam claro que os distritos estão sem representantes. Não existe nenhuma ação programada e planejada nos distritos. Não há programação de manutenção de vias, não há planejamento no setor de esportes, não existe nenhuma previsão para o conserto das máquinas que estão paradas… O que a atual administração fez de concreto e com planejamento sobre esses dois distritos? Nada! Absolutamente nada! O que há são paliativos. Alguém pode até argumentar que o Riozinho “ganhou” uma rodoviária nova… Sim! Ganhou uma rodoviária. E para que serve? Para nada!! Até hoje, não existe um planejamento. Os moradores do Riozinho precisam adivinhar todos os dias onde vai parar o ônibus que vai ou que vem, e não existe nenhum agente que atenda pessoas na rodoviária. Mas, no dia da inauguração, faltou espaço no palanque, para abrigar os políticos que faziam discursos emocionantes sobre o lugar que deu início à Nossa Urbe Obediana…

Como fiz uma necessária alusão ao jogador Lionel Messi no texto, algum leitor pode imaginar que tento dizer que nossos vereadores estão batendo um bolão na defesa dos distritos. Claro que não!! Aqui se afirma que o argentino é chamado para a seleção do país onde nasceu porque produz com qualidade e não simplesmente pelo fato de nascer ou morar em determinado território. Se Lionel Messi fosse convocado para a seleção política de Cacoal, não tenho nenhuma dúvida de que ele colocaria no banco de reservas todos aqueles que prometeram em campanha representar a população de Cacoal, mas ignoram os distritos e fecham os olhos para os anseios populares. E não adianta fazer beicinho, porque se convocar alguns vereadores de Cacoal para a seleção argentina, o povo cacoalense não sentirá nenhuma falta deles, mas os argentinos ficarão por mais de cem anos zombando de nosso país, porque alguns de nossos edis não jogam absolutamente nada… Tenho dito!!!

( * FRANCISCO XAVIER GOMESProfessor da Rede Estadual e Articulista)

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp