Cacoal/RO, 18 de abril de 2024 – 12:31
Search
Search
18 de abril de 2024 – 12:31

Pontes do Pirarara: DNIT aguarda rescisão de contrato para licitar nova empresa para executar a obra em Cacoal

Imagens registradas nesta quarta-feira (13)

 

Demolida em 2022, após a “constatação” de que a ponte era estreita demais e ocasionava o represamento de grandes quantidades de águas pluviais nos meses em que as chuvas se intensificam em Cacoal, a ponte decrescente (Porto Velho-Vilhena) sobre o Rio Pirarara, na rodovia federal BR-364, ainda não foi reconstruída. As obras continuam sem avançar quase dois anos depois e a população se mostra cada vez mais revoltada.

Vale destacar que a ordem de serviço para a construção das três pontes sobre o Pirarara foi dada em 16 de novembro de 2021. Já os serviços de demolição da ponte na marginal decrescente da rodovia iniciaram em abril de 2022.

Em entrevista ao Portal Tribuna Popular em abril de 2023, o chefe local do DNIT, o engenheiro civil Thales Albuquerque de Carvalho Câmara, fiscal da obra, disse que a expectativa do órgão era que as obras fossem concluídas em maio de 2024, prazo que está prestes a se encerrar e praticamente impossível de ser cumprido.

Questionado nesta quarta-feira (13) sobra a situação atual das obras, Thales justificou: “A situação é que o contrato atual está em fase de rescisão para podermos licitar novamente. Já houve decisão favorável à rescisão por parte da superintendência, houve a contestação da empresa e posterior a isso licitaremos novamente”, declarou o chefe local do DNIT.

Segundo Thales, o Dnit não irá medir esforços para que seja uma nova empresa seja licitada com urgência e as obras sejam retomadas com urgência, sendo concluídas o mais breve possível.

A necessidade de uma nova licitação se dá uma vez que a empresa até então contratada não deu conta do serviço. “Nós vamos re-licitar e a nossa expectativa é de que até a metade do ano já tenha uma empresa trabalhando. Estamos fazendo o remanescente, o que faltou ser executado, para poder re-licitar e a partir dai contratar nova empresa. A expectativa é de que pelo menos uma ou duas pontes a gente consiga fazer em 2024. Tudo isso, na expectativa dos prazos. A gente acredita que uma nova empresa vai ser licitada e contratada até a metade do ano, vai ser dada a ordem de serviço e a empresa já vai começar a executar, pois é uma prioridade do Dnit essa obra aí. Todos os esforços que forem possíveis fazer, nós vamos fazer para que seja iniciada imediatamente e seja concluído, uma ou duas pontes que sejam, imediatamente”, finalizou o chefe local do DNIT.

(Da Redação – Tribuna Popular)

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp