Marcos Valério delata relação do PT com o PCC

Em depoimento à PF, o operador do mensalão revelou que parlamentares petistas eram financiados pelo crime organizado

Marcos Valério, no centro da imagem, prestando depoimento à PF | Foto: Reprodução/YouTube

O publicitário Marcos Valério, condenado a 37 anos de cadeia por participar do mensalão, disse à Polícia Federal (PF) que o Partido dos Trabalhadores (PT) e a maior facção criminosa das Américas, o Primeiro Comando da Capital (PCC), mantinham relações estreitas.

Em delação premiada à PF, o publicitário revelou que Ronan Maria Pinto, empresário do ramo dos transportes, chantageava o então presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para não revelar o segredo que comprometeria o partido: a existência de um esquema de arrecadação ilegal de recursos para financiar os petistas. Valério disse que soube da suposta chantagem contra Lula depois de conversar com Sílvio Pereira, então secretário-geral do PT.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp

Últimas