Cacoal/RO, 22 de maio de 2024 – 03:58
Search
Search
22 de maio de 2024 – 03:58

Novo Brasil Mais Produtivo promete revolucionar a produtividade das micro, pequenas e médias indústrias

As micro, pequenas e médias indústrias ganham um forte aliado para investir em melhorias de seus processos. Trata-se do programa Brasil Mais Produtivo (B+P), lançado em Porto Velho, no Salão de Convenções da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (FIERO). Até o final do ano, os interessados poderão se inscrever na Plataforma de Produtividade, com acesso pelo site https://brasilmaisprodutivo.mdic.gov.br/. O programa prevê investimentos na ordem de R$ 2 bilhões no intuito de elevar a produtividade, promover a transformação digital e apoiar o desenvolvimento de novas tecnologias no País.

Participou do ato do lançamento regional em Rondônia o diretor geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Gustavo Leal Sales Filho, que foi recebido pelo presidente da FIERO, Marcelo Thomé, o diretor superintendente do Sebrae, Clebio Billyani de Mattos, conselheiros da Federação e empresários industriais.

O presidente da FIERO explicou que este programa vem para atender uma fatia de indústrias que muitas vezes tem dificuldades de acessar linhas de financiamentos, de qualificar mão de obra. “O Brasil Mais Produtivo vem para ajudar essas indústrias a superar esses desafios, em se conectarem em soluções inovadoras, atualizar seu parque tecnológico, permitir o acesso ao crédito, para obter ganhos de produtividade e competitividade”, disse Thomé.

Conforme Gustavo Leal, o SENAI é o principal parceiro da indústria brasileira em aprendizagem profissional e tem se tornado um dos principais apoiadores nas áreas de tecnologia e da inovação. “O mundo tem se transformado muito com as novas tecnologias e é importante mostrar para o micro e pequeno empresário que é possível se apropriar dessas novas tendências que resultará em aumento da produção sem a necessidade de grandes investimentos”, pontuou.

Já o diretor superintendente do Sebrae em Rondônia destacou que as indústrias e empresas passam por grandes desafios. “Portanto, o Sebrae e o SENAI se unem para auxiliar de forma consultiva esse segmento, cada um dentro da sua área. No nosso caso com as consultorias junto aos nossos agentes locais, apresentaremos um diagnóstico que aponta os principais desafios e necessidades que devem ser sanados para que esse empresário possa ampliar seus ganhos”, explicou Mattos.

O B+P é direcionado aos micro e pequenos negócios, e em Rondônia, esse segmento representa 96% das indústrias, e todos atores do programa trabalharão para convergir as ações num direcionamento estratégico para incrementar a produtividade, com foco na transformação digital, alcançada a partir da produtividade dos processos e da eficiência energética, para tornar a produção rondoniense mais competitiva no mercado interno e externo.

Aos que aderirem ao B+P e forem contemplados, receberão um ciclo completo de acesso ao conhecimento. A estratégia inclui planejamento de gestão e adoção de melhores práticas de produtividade e digitalização da gestão do negócio, realização de consultorias de manufatura enxuta e eficiência energética, combinadas com o aperfeiçoamento profissional da força de trabalho e em formações setoriais específicas para as empresas atendidas, além do acesso as chamadas para transformação digital e projetos Smart Factories (fábricas inteligentes).

Como participar

As indústrias interessadas em se capacitar podem fazer sua inscrição gratuita e diretamente na Plataforma de Produtividade, pelo site Brasil Mais Produtivo. O cadastro é espontâneo e as empresas que se inscreverem mais cedo terão mais chances de participar do programa.

Sobre o programa

Lançado oficialmente em novembro de 2023, o programa é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) em uma parceria inédita entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), a Empresa Brasileira de Inovação Industrial (Embrapii) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES).

O programa destina R$ 2,037 bilhões para o engajamento digital de 200 mil indústrias, com atendimento presencial a 93 mil empresas até 2027. A Plataforma de Produtividade, em operação desde 31 de janeiro, serve como porta de entrada para as empresas participarem do programa. Além disso, elas terão acesso aos conteúdos complementares relacionados à produtividade e digitalização. No programa, SENAI e Sebrae atuam de forma conjunta para identificar e diagnosticar gargalos de gestão e da produção, por meio de metodologias mais adequadas para as empresas atendidas.

Gostou? Compartilhe esta notícia!

Facebook
WhatsApp